“Toda hora é hora de brincar”, afirma psicóloga - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

“Toda hora é hora de brincar”, afirma psicóloga

As brincadeiras são uma forma de expressão das crianças, dos adolescentes e adultos
20/12/2016

dsc_8278Brincar é fundamental. São nas brincadeiras que as crianças, os adolescentes e adultos conseguem se expressar, mesmo que inconscientemente. Na Primeira Infância – período que compreende a gestação até os seis anos de vida –, a ação torna-se ainda mais importante, pois é quando ocorre o desenvolvimento da arquitetura cerebral dos meninos e meninas. As experiências vivenciadas nessa fase são relevantes para o restante da vida.

De acordo com a psicóloga e coordenadora do Setor de Voluntariado do Hospital Pequeno Príncipe, Rita Lous, o brincar também é uma maneira de entender o mundo. “Os meninos e meninas, muitas vezes, trabalham registros que marcaram suas vidas brincando. É uma maneira que eles têm de se expressar e transmitir simbolicamente o que sentem”, explica.

“Toda hora é hora de brincar”, afirma a psicóloga. Para ela, as brincadeiras devem ocorrer no momento do banho, da alimentação, dos estudos, entre outros. É algo que precisa ser incorporado na rotina das pessoas. “Brincar é coisa séria”, destaca.

Segundo Rita Lous, a ação não tem a ver com gênero ou classe social. “Ninguém precisa comprar brinquedos para brincar. Apesar de existirem inovações muito bacanas nessa área, uma simples caixa de papelão pode se tornar uma brincadeira superdivertida”, aponta.

Os cuidadores devem estimular e estar verdadeiramente presentes durante as brincadeiras, mas nunca limitar ou impor preconceitos. “Eles devem participar desse momento com verdade. As crianças sentem quando fazemos várias coisas ao mesmo tempo ou quando fazemos algo por obrigação. É necessário deixar que eles soltem a imaginação. Além disso, os cuidadores não devem limitar. Não existe brinquedo de menina ou de menino, por exemplo”, relata.

*Acompanhe a série de notícias que o Pequeno Príncipe preparou sobre a Primeira Infância. A cada semana será publicada uma matéria especial no site da instituição. Na próxima terça-feira, dia 27 , serão abordados alguns mitos e verdades sobre o assunto.
Leia também:

Cuidados de saúde na Primeira Infância são ainda mais importantes

Cuidados físicos e emocionais fazem a diferença na Primeira Infância

O estímulo à comunicação faz a diferença na Primeira Infância

Cinco sentidos: aliados no desenvolvimento infantil

Vínculo: uma ligação de amor

Dados alarmantes marcam a Semana Nacional de Prevenção da Violência na Primeira Infância

Precisamos falar sobre Primeira Infância
Ler é essencial para a formação das crianças 

Correta higiene bucal é o primeiro passo para garantir uma saúde de qualidade


https://pequenoprincipe.org.br/noticia/bons-habitos-alimentares-sao-fundamentais-na-primeira-infancia/

+ Notícias

22/07/2024

O que é a educação positiva?

Respeito mútuo, educação não violenta e encorajamento contribuem para a formação de crianças mais seguras, confiantes e responsáveis
19/07/2024

Pequeno Príncipe recebe representante do St. Jude Global e da Aliança AMARTE no Brasil

O Hospital integra o esforço global do St. Jude para combater o câncer, especialmente em países pobres e em desenvolvimento, e participa da Rede AMARTE no Brasil, com o mesmo propósito
16/07/2024

Corrida e Caminhada Pequeno Príncipe 2024: veja como foi!

A oitava edição contou com a participação de mais de duas mil pessoas em uma mobilização social que uniu esporte e solidariedade
13/07/2024

ECA: ampliação de leis fortalece proteção contra violência

Entre as atualizações, está a inclusão de bullying e cyberbullying no Código Penal. Neste Dia do ECA, o Hospital Pequeno Príncipe chama a atenção para dados alarmantes destes tipos de violências
10/07/2024

Por que é importante não reprimir o choro?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas de como criar um ambiente seguro e acolhedor para crianças e adolescentes expressarem as emoções
09/07/2024

Sessão de cinema diverte pacientes da hemodiálise

Crianças e adolescentes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe saíram do espaço com o coração aquecido e memórias inesquecíveis
Ver mais