Quem somos - Hospital Pequeno Príncipe

Quem somos

Pequeno Príncipe: há mais de 100 anos transformando vidas

O Pequeno Príncipe é mais do que o maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil. É um centro de referência no qual se pratica, ensina e pesquisa o que há de mais moderno para o diagnóstico e o tratamento de crianças e adolescentes. É um hospital que se preocupa com a saúde dos seus pacientes, para além do tratamento das suas doenças.

Instituição filantrópica, desde 1919 se dedica à causa da saúde infantojuvenil. Sua excelência técnico-científica tem transformado a vida de milhares de pacientes ao longo de um século de atuação. Junto com a Faculdades Pequeno Príncipe e o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, forma o Complexo Pequeno Príncipe. A unidade de assistência à saúde foi eleita um dos 150 melhores hospitais pediátricos do mundo em um ranking elaborado pela revista norte-americana Newsweek.*

*Um dos melhores hospitais pediátricos do mundo
O Hospital Pequeno Príncipe foi eleito um dos melhores hospitais pediátricos do mundo em um ranking elaborado pela revista norte-americana Newsweek. É o único hospital exclusivamente pediátrico da América do Sul na lista, entre os 150 melhores hospitais pediátricos do mundo, ocupando a 112ª posição. O ranking traz apenas seis instituições brasileiras, e o Pequeno Príncipe está em quarto lugar entre elas, sendo a única do Paraná. A lista foi elaborada pela Newsweek em conjunto com a conceituada empresa de pesquisa global Statista, com base na consulta on-line a mais de 40 mil especialistas da área da saúde em mais de 20 países.

No Hospital, são realizados por ano mais de 200 mil atendimentos ambulatoriais. A instituição é referência em procedimentos de alta e de média complexidade, como transplantes de órgãos e de medula óssea que beneficiam meninos e meninas de todo o país. O Pequeno Príncipe oferece 35 especialidades médicas, que contam com equipes multiprofissionais especializadas. É um patrimônio do Paraná e do Brasil.

Com 378 leitos, sendo 68 em UTIs, o Pequeno Príncipe realiza mais de 14 mil cirurgias por ano. Dispõe de uma estrutura única pensada exclusivamente para oferecer o melhor, que alia tecnologia e humanização em prol do bem-estar de todos. Cerca de 60% dos atendimentos são realizados a pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). Isso faz com que a instituição receba crianças e adolescentes de diferentes estados do Brasil.

A inovação tecnológica anda de mãos dadas com a inovação social. A instituição foi pioneira também em humanização e precursora de políticas públicas, com ações como o Programa Família Participante, que trouxe os familiares para acompanhar os pacientes durante o tratamento, ainda nos anos de 1980, antes da regulamentação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Trouxe também, de forma inédita, para os quartos e corredores do Hospital a educação e a cultura, garantindo assim direitos fundamentais na formação dos meninos e meninas que chegam à instituição.

Formação

Berço da pediatria paranaense, é hospital de ensino desde a década de 1930 e forma especialistas em diferentes áreas de atuação desde os anos de 1970. Mais de dois mil médicos pediatras, anestesistas, ortopedistas, cardiologistas, cancerologistas e cirurgiões pediátricos de todo o país já complementaram a sua formação e especialização em estágios e residências médicas no Hospital Pequeno Príncipe.

Medicina do futuro

Em saúde, a modernização é diária; e os desafios, constantes. No Pequeno Príncipe, a medicina do futuro já começou com pesquisas e tratamentos que usam a genômica e se intensificou com a instalação do novo Laboratório Genômico em 2018. A unidade contribui para uma melhor precisão no diagnóstico precoce, bem como para o prognóstico e o tratamento do câncer infantojuvenil, assim como de outras doenças. Proporciona, ainda, mais segurança à decisão terapêutica e ao tratamento assertivo.

Com uma trajetória marcada pela excelência e inovação científica, aliadas à compaixão, empatia e dignidade, o Hospital Pequeno Príncipe acumulou diversas conquistas. Os serviços de saúde de qualidade, a boa prática da medicina, a formação e a pesquisa têm sido somadas nesse tempo a ações que focam na garantia dos direitos dos pacientes – transformando, dessa forma, o jeito de se fazer pediatria no país. Tudo realizado com muito amor e o apoio da sociedade, tanto de empresas como de pessoas físicas e do poder público.

Ver menos

O Hospital em números (em 2021)

  • 378

    leitos

    sendo 68 em UTIs e 10 para transplantes de medula óssea

  • 200.776

    atendimentos ambulatoriais

  • 14.790

    cirurgias

  • 15.861

    internamentos

  • 974.705

    exames

  • 284

    transplantes

    sendo 44 de órgãos (coração, rim e fígado), 45 de válvula cardíaca, 73 de medula óssea e 122 de tecido ósseo