Instituto de Pesquisa completa 16 anos de ciência em prol da vida

Notícias

Instituto de Pesquisa completa 16 anos de ciência em prol da vida

Unidade do Complexo Pequeno Príncipe tem desenvolvido, ao longo da sua trajetória, diversos projetos com o objetivo de buscar novos métodos de diagnóstico e formas de tratamento mais assertivas
26/04/2022
instituto de pesquisa
Nos momentos mais desafiadores, a ciência tem se mostrado fundamental para garantir mais saúde, bem-estar, qualidade de vida e esperança de dias melhores para crianças, adolescentes e a população em geral.

 

A ciência é protagonista na história do Complexo Pequeno Príncipe e está no DNA da instituição. Nos momentos mais desafiadores – como os vividos nestes anos de pandemia da COVID-19 –, ela tem se mostrado fundamental não somente no Complexo, mas em todo o mundo, para garantir mais saúde, bem-estar, qualidade de vida e esperança de dias melhores para crianças, adolescentes e a população em geral. E nesta terça-feira, dia 26, o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe completa 16 anos de atuação em prol da vida – e com muitos motivos para celebrar.

“Há 100 anos, foi a união da ciência com o amor às crianças a semente do que é hoje o maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil, o Pequeno Príncipe, também reconhecido como um dos melhores hospitais do mundo. Aliar assistência e pesquisa faz parte da nossa história, e em 2006 ousamos investir em ciência e inauguramos o nosso Instituto de Pesquisa, que tanto tem contribuído para a causa da saúde infantojuvenil e para a sociedade, por meio do trabalho de seus pesquisadores e demais colaboradores”, ressalta a diretora-geral da unidade, Ety Cristina Forte Carneiro.

Ety destaca que, ao longo da trajetória do Instituto de Pesquisa, a equipe tem trabalhado no desenvolvimento de centenas de projetos, com o objetivo de buscar novos métodos de diagnóstico precoce e formas de tratamento mais assertivas, com menores custos. “Assim, alcançamos novas respostas para combatermos doenças complexas, respostas essas que se transformam em chances de vida. É a ciência e a inovação como ferramentas para transformar vidas”, completa ela, que também é diretora-executiva do Hospital.

Aliada para tempos desafiadores

instituto de pesquisa
O Instituto de Pesquisa tem trabalhado com o objetivo de buscar novos métodos de diagnóstico precoce e formas de tratamento mais assertivas.

Nos últimos anos, marcados por crises sanitárias e incertezas, o valor e a importância da ciência e da pesquisa ficaram ainda mais evidentes. “Os últimos tempos foram muito desafiadores. Mas podemos afirmar que a ciência nos trouxe até aqui e será responsável por nos levar adiante. Pois a ciência produz conhecimento, e o conhecimento transforma o mundo”, reforça Ety.

E o Instituto de Pesquisa tem dado a sua contribuição para essa transformação. Atualmente, são cem projetos em andamento em sete linhas de pesquisa, vários deles voltados à COVID-19. Com o apoio da sociedade – que pode contribuir, por exemplo, por meio de renúncia fiscal, doações e participação em eventos, como o Gala Pequeno Príncipe –, o Pequeno Príncipe tem investido nos projetos em andamento e em novas iniciativas, bem como tem adquirido insumos, comprado novos equipamentos com tecnologia de ponta e investido em recursos humanos, assim como na formação de novos profissionais especializados em pediatria, por meio do Programa de Mestrado e Doutorado em Biotecnologia Aplicada à Saúde da Criança e do Adolescente, oferecido em parceria com a Faculdades Pequeno Príncipe.

Confira algumas das pesquisas realizadas nos últimos meses por pesquisadores do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe:

  • desenvolvimento de um nanomedicamento que impede o avanço da doença de Parkinson, melhorando a qualidade de vida dos pacientes;
  • criação de curativos bioativos, que podem ser aplicados em diferentes situações clínicas, desde queimaduras até infartos do miocárdio;
  • investigação que comprovou que alguns fatores genéticos e imunológicos são determinantes para que pessoas infectadas pelo SARS-CoV-2 desenvolvam quadros graves de COVID-19;
  • estudo que busca entender qual o motivo de algumas pessoas serem resistentes e não se contaminarem com o coronavírus (SARS-CoV-2); e
  • pesquisa que mostra que a COVID-19 pode afetar a placenta de grávidas e prejudicar bebês.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
07/05/2024

Hospital se destaca em encontro internacional por ações ambientais

Instituição é a única entre as organizações de 12 países a ter um indicador em saúde ambiental 
Ver mais