Como ensinar as crianças a lidar com as diferenças?

Notícias

Como ensinar as crianças a lidar com as diferenças?

Psicóloga do Hospital Pequeno Príncipe orienta pais e familiares com dicas para um convívio familiar com respeito e afeto
16/08/2023
lidar com as diferenças
Ensinar a criança a lidar com as diferenças é importante também para o fortalecimento de vínculos.

É durante o desenvolvimento da criança inicialmente em casa, nas interações entre familiares sobre diversos assuntos e posicionamentos, que ela tem a oportunidade de aprender a lidar com as diferenças. Isso é um ponto importante para encarar os conflitos e melhorar as relações sociais em outros contextos e ambientes. Por isso, o Hospital Pequeno Príncipe lembra aos pais e familiares a importância de dialogar com as crianças sobre esse assunto.

Lidar com as diferenças para fortalecer vínculos

A psicóloga Daniela Prestes, do Hospital Pequeno Príncipe, explica que a maior parte dos casos de bullying que ocorrem na escola é causada pela dificuldade em lidar com as diferenças. Isso porque a criança projeta no outro um padrão de comportamento que julga mais adequado, baseado nas relações familiares ou em referências externas.

Nesse momento, a família tem papel fundamental para ensinar e aprender em conjunto para um convívio com mais afeto e respeito. Estabelecer uma relação de amizade, abrindo diálogo e levando os assuntos discutidos nas aulas para casa, pode contribuir. Além disso, exemplos no dia a dia também podem construir boas referências para o desenvolvimento das habilidades sociais.

Ser valorizado para aprender a valorizar

Em alguns contextos culturais e sociais, a atenção precisa ser ainda mais especial. “Em primeiro lugar, é necessário valorizar os próprios filhos dentro do ambiente familiar, considerando as suas particularidades. Isso é fundamental para que se sintam fortalecidos quando estiverem em outras relações no ambiente extrafamiliar”, destaca.

Ser firme para estabelecer limites

É importante estabelecer uma relação de amizade com os filhos, ter um diálogo aberto e saber ouvir. Entretanto, pais e familiares devem lembrar-se de impor limites e também orientar sempre que necessário. Dizer “não” quando for preciso deve ser tão construtivo quanto dizer “sim”, contribuindo para relações mais valorosas, com respeito, limites e proteção em todos os ambientes.

O Pequeno Príncipe é signatário do Pacto Global desde 2019. A iniciativa presente nesse conteúdo contribui para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Redução das Desigualdades (ODS 10).

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – FacebookInstagramTwitterLinkedIn e YouTube.

+ Notícias

21/06/2024

Pequeno Príncipe lamenta morte de dona Celeste, mãe de Pelé

A matriarca doou um diamante ao maior e mais completo hospital pediátrico do país
21/06/2024

Primeiríssima Infância: como criar um ambiente rico em estímulos?

Proporcionar um local diverso em interações é essencial para o desenvolvimento infantil integral e saudável
20/06/2024

Professor Kiyoshi Tanaka, da Universidade Shinshu, visita Pequeno Príncipe

O objetivo principal foi estreitar os laços para futuras colaborações
14/06/2024

II Encontro Internacional de Especialidades em Pediatria reforça a importância da educação continuada em saúde

Evento on-line promovido pelo Pequeno Príncipe contou com mais de 530 participantes de 24 estados brasileiros e do Distrito Federal
12/06/2024

Cardiopatias congênitas: diagnóstico precoce evita complicações graves

Neste Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita, o alerta é para os exames disponíveis para diagnóstico e à importância do tratamento adequado para cada caso
11/06/2024

Gala Pequeno Príncipe 2024 será realizado em São Paulo

Jantar com a participação das madrinhas marcou o lançamento do evento, programado para o dia 30 de setembro
Ver mais