Inauguracao_casa_de_apoio (287)

Casa de Apoio é revitalizada com patrocínio da Petrobras

O espaço do Pequeno Príncipe beneficia, por ano, mais de 840 pacientes e familiares que vêm do interior do Paraná e de todos os estados do Brasil para tratamento no Hospital

Inauguracao_casa_de_apoio (194)A tarde desta sexta-feira, dia 22, foi especial para o Hospital Pequeno Príncipe, principalmente para os pacientes, familiares e profissionais da Casa de Apoio. A instituição celebrou a entrega da revitalização da unidade, que dá suporte para hospedagem e alimentação a pacientes atendidos pelo SUS e acompanhantes que vêm de outros municípios, patrocinada pela Petrobras.

As melhorias foram possíveis porque a maior empresa brasileira apoia as atividades desenvolvidas pelo Programa Família Participante – precursor de política pública e dedicado ao acolhimento de pacientes e familiares atendidos no Hospital. Mantido por uma rede de apoiadores, o programa viabiliza a permanência de um acompanhante 24 horas por dia ao lado do paciente durante o tratamento, bem como ambientes de convívio, descanso e higiene, apoio psicológico, assistência social, educação, cultura, lazer e Casa de Apoio.

Dentre as intervenções realizadas na Casa de Apoio com o patrocínio da Petrobras, destaque para a renovação dos pisos, facilitando a locomoção de pacientes e familiares; novos revestimentos nos banheiros e cabine de banho mais resistente e duradoura; melhoria no acolhimento em todos os ambientes, com pintura das áreas externa e interna, comunicação visual e ilustrações, bem como novo mobiliário, o que contribui para o bem-estar e conforto dos usuários; melhoria na ambiência dos seis quartos, que abrigam 25 leitos; e criação de sala de multiatividades.

Identidade_Visual (17)“Somos beneficiados pela Casa de Apoio há três anos. As instalações sempre foram muito úteis e facilitaram a nossa vida. Mas com essas melhorias percebemos que nossa hospedagem ficará melhor ainda. Nem sempre temos dinheiro para pagar um hotel. Penso que com o valor que eu gastaria com hospedagem, posso garantir uma vida melhor para o Gabriel”, destaca Ildete dos Santos, mãe do paciente Gabriel dos Santos, de 10 anos, natural de Cacoal, Rondônia.

A diretora-executiva do Hospital, Ety Cristina Forte Carneiro, destacou os benefícios da revitalização para a comunidade. “Atendemos prioritariamente pelo SUS e recebemos muitos pacientes de fora da cidade que precisam da Casa de Apoio porque nosso hospital viabiliza o tratamento de excelência e eficiência técnico-científica. A revitalização permitirá que eles tenham ainda mais conforto em um momento delicado e relevante para a finalização do tratamento.”

A solenidade realizada na Praça do Bibinha contou com a presença da presidente da Fundação de Ação Social (FAS) de Curitiba, Marcia Oleskovicz Fruet. Em um segundo momento, os convidados participaram de uma visita às instalações da Casa de Apoio revitalizadas.Inauguracao_casa_de_apoio (287)

Conheça mais depoimentos de famílias beneficiadas com a Casa de Apoio

“Essa melhoria na Casa de Apoio é muito positiva. Viemos para cá há 12 anos e é um local muito especial nós. Por isso, ficamos felizes em saber que há pessoas que se preocupam conosco para ficarmos cada vez melhor, num local mais confortável”. Degiane Cristina Marucci Schinoti, mãe do Leonardo Marucci Schinoti, 13 anos.

 “A Casa de Apoio é o nosso segundo lar. Estamos aqui há mais de ano, desde quando a Vitória chegou para fazer o transplante renal. Como moramos a quase cinco mil quilômetros de Curitiba, não temos condições de viajar com frequência. Em função do tratamento da minha filha, também não podemos ficar nos deslocando de uma cidade para outra. A Casa de Apoio se torna fundamental para a nossa vida.” Diana da Silva, mãe de Vitória da Silva Lourenço, de 6 anos, de Boa Vista, Roraima.

“A presença de alguém da nossa família junto da Emanuelly durante o tratamento é muito importante. Todos lá em casa ficam tranquilos em saber que estamos aqui. Para a Emanuelly, esse contato também é positivo, pois ajuda na recuperação dela. O interessante é que, tanto no período em que ficou na UTI quanto aqui na Casa de Apoio, podemos ficar ao lado dela”. Valtivia Landoviski, tia da paciente Emanuelly.

+ Notícias

Faça sua doação