Venda de diamantes criados a partir do cabelo de Pelé beneficiará o Pequeno Príncipe - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Venda de diamantes criados a partir do cabelo de Pelé beneficiará o Pequeno Príncipe

Parte da renda arrecadada com a comercialização das pedras será revertida para as atividades do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe
07/04/2014

Pele_2Uma coleção personalizada de diamantes criados a partir de fios de cabelo de Pelé foi lançada nesta segunda-feira, dia 07, em São Paulo. Ao todo, foram produzidas 1.283 pedras preciosas, uma para cada gol marcado pelo “rei do futebol” em sua carreira. Parte da renda obtida com a venda das peças será revertida para as atividades do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, que desenvolve estudos sobre doenças complexas da criança e do adolescente. Os diamantes custam a partir de 7,5 mil dólares.

O diretor-corporativo do Complexo Pequeno Príncipe – do qual o Instituto faz parte – José Álvaro Carneiro destaca a importância dessa ajuda. “Ela vai nos auxiliar muito a cuidar, a acolher, a proporcionar cura, a batalhar por essas crianças e a fazer pesquisas que vão garantir uma vida saudável para muita gente aqui do Paraná e de todo o Brasil”, afirma.

Os itens da coleção serão vendidos em uma caixa especial, com o número do gol correspondente e uma escultura banhada a ouro, representando o famoso gol de bicicleta do ex-jogador. Os diamantes têm cor amarelo âmbar e estarão disponíveis em três tamanhos (0,5, 0,7 e um quilate). Além disso, o comprador receberá um pendrive que contém a gravação do processo de transformação do cabelo de Pelé em um diamante artificial e um certificado assinado pelo eterno craque.

Sobre o Instituto
O Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe foi inaugurado em 2006 e tem como padrinho Edson Arantes do Nascimento, o Pelé. A unidade realiza estudos para descobrir métodos de diagnóstico e cura para doenças complexas da infância e da adolescência. Desenvolve projetos de pesquisa, seus profissionais publicam trabalhos científicos e são estabelecidas parcerias com instituições do Brasil e do exterior para a realização dos seus trabalhos. Atualmente, conta com 15 pesquisadores, além da sua equipe de colaboradores.

Saiba mais
Clique aqui e conheça o processo de criação dos diamantes, além de saber mais sobre como a ação contribuirá com o Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe.

+ Notícias

25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
20/11/2022

Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
18/11/2022

Eletrofisiologia: Pequeno Príncipe é pioneiro em pediatria e mapeamento do coração em procedimento cirúrgico

O serviço também é referência no Brasil na realização de procedimentos invasivos e colocação de dispositivos eletrônicos no público infantojuvenil
Ver mais