Uso de fogos de artifício nas festas de ano novo exige atenção especial às crianças - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Uso de fogos de artifício nas festas de ano novo exige atenção especial às crianças

Por segurança e para evitar acidentes graves, meninos e meninas nunca devem estar perto no momento de manusear e soltar os artefatos. Animais de estimação também precisam de cuidados diferenciados
28/12/2018
As crianças devem ficar bem longe dos fogos de artifício.

Os fogos de artifício, tradicionais nas festas de fim de ano, exigem muita atenção dos pais e responsáveis. Afinal, as crianças nunca devem estar por perto no momento de manusear e soltar os artefatos. A brincadeira pode acarretar desde queimaduras de segundo grau até amputações de membros. Em incidentes mais graves, pode até mesmo provocar a morte.

De acordo com o pediatra do Hospital Pequeno Príncipe, Eduardo Gubert, meninos e meninas ficam impressionados com as cores e barulhos dos fogos. “Elas acham legal e, por isso, acabam chegando perto dos artefatos e até mesmo os soltando. Nem preciso dizer que isso não dá certo, né?”, afirma.

Para soltar os fogos de artifício é preciso ter experiência, um suporte adequado e manter-se afastado. “O que acontece muitas vezes é que algumas pessoas soltam com as mãos e não colocam os artefatos em um suporte. Isso é muito arriscado”, destaca o médico.

Muito utilizado pelas crianças, os estalinhos também oferecem riscos. “Eles podem estourar no bolso e também causar queimaduras sérias”, reitera. No caso de acidentes, é essencial procurar atendimento médico para tomar as medidas necessárias.

Animais de estimação também precisam de cuidados

Além dos perigos às crianças, os fogos de artifício também causam muitos problemas a cães, gatos e aves. O estresse pode levar muitos pets à morte. Por isso, caso tenha um bichinho em casa, procure protegê-lo adequadamente.
Veja algumas dicas:

  • Evite deixar o animal sozinho. De preferência, fique com ele em um local fechado para diminuir os ruídos externos
  • Permita que o animal se esconda em um local em que se sinta seguro, mas fique de olho para evitar que ele se machuque
  • Aja normalmente durante a queima de fogos para não reforçar a sensação de que algo estranho está acontecendo
  • Ligue a TV ou o rádio, barulhos familiares ajudam o animal a se acalmar
  • Evite ficar agradando ou pegar o animal no colo, pois essas atitudes só intensificam o medo
  • O ideal é não deixar os animais sozinhos durante a queima de fogos, porém, caso seja inevitável, mantenha portas e janelas fechadas para abafar os ruídos

Fonte: Mundo Pet

+ Notícias

07/12/2022

5 dicas para manter uma alimentação saudável nas férias

O Hospital Pequeno Príncipe relembra a importância de cuidar de alguns hábitos nesta época do ano
06/12/2022

Espetáculo de Natal vai alterar o trânsito no entorno do Hospital

As apresentações do “Papai Noel na Sumiçolândia” acontecerão nos dias 9, 10 e 11 de dezembro, às 21h, na fachada histórica da instituição
05/12/2022

Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe é referência em tratamento de doenças e síndromes complexas

Em 2021, o serviço realizou 17.249 procedimentos cirúrgicos, além de 13.040 consultas ambulatoriais
02/12/2022

Mitos e verdades sobre convulsões

Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
Ver mais