Uso de fogos de artifício nas festas de ano novo exige atenção especial às crianças - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Uso de fogos de artifício nas festas de ano novo exige atenção especial às crianças

Por segurança e para evitar acidentes graves, meninos e meninas nunca devem estar perto no momento de manusear e soltar os artefatos. Animais de estimação também precisam de cuidados diferenciados
28/12/2018
As crianças devem ficar bem longe dos fogos de artifício.

Os fogos de artifício, tradicionais nas festas de fim de ano, exigem muita atenção dos pais e responsáveis. Afinal, as crianças nunca devem estar por perto no momento de manusear e soltar os artefatos. A brincadeira pode acarretar desde queimaduras de segundo grau até amputações de membros. Em incidentes mais graves, pode até mesmo provocar a morte.

De acordo com o pediatra do Hospital Pequeno Príncipe, Eduardo Gubert, meninos e meninas ficam impressionados com as cores e barulhos dos fogos. “Elas acham legal e, por isso, acabam chegando perto dos artefatos e até mesmo os soltando. Nem preciso dizer que isso não dá certo, né?”, afirma.

Para soltar os fogos de artifício é preciso ter experiência, um suporte adequado e manter-se afastado. “O que acontece muitas vezes é que algumas pessoas soltam com as mãos e não colocam os artefatos em um suporte. Isso é muito arriscado”, destaca o médico.

Muito utilizado pelas crianças, os estalinhos também oferecem riscos. “Eles podem estourar no bolso e também causar queimaduras sérias”, reitera. No caso de acidentes, é essencial procurar atendimento médico para tomar as medidas necessárias.

Animais de estimação também precisam de cuidados

Além dos perigos às crianças, os fogos de artifício também causam muitos problemas a cães, gatos e aves. O estresse pode levar muitos pets à morte. Por isso, caso tenha um bichinho em casa, procure protegê-lo adequadamente.
Veja algumas dicas:

  • Evite deixar o animal sozinho. De preferência, fique com ele em um local fechado para diminuir os ruídos externos
  • Permita que o animal se esconda em um local em que se sinta seguro, mas fique de olho para evitar que ele se machuque
  • Aja normalmente durante a queima de fogos para não reforçar a sensação de que algo estranho está acontecendo
  • Ligue a TV ou o rádio, barulhos familiares ajudam o animal a se acalmar
  • Evite ficar agradando ou pegar o animal no colo, pois essas atitudes só intensificam o medo
  • O ideal é não deixar os animais sozinhos durante a queima de fogos, porém, caso seja inevitável, mantenha portas e janelas fechadas para abafar os ruídos

Fonte: Mundo Pet

+ Notícias

05/08/2022

Cirurgia de correção de malformação rara é realizada por Pequeno Príncipe

A correção da extrofia de cloaca foi realizada pela técnica de Kelley, considerada inovadora
04/08/2022

Cientistas estão desenvolvendo gel bucal para tratar mucosite

Principal reação adversa da quimioterapia, a mucosite oral causa intensa dor e pode ser porta de entrada para outras infecções
02/08/2022

Doenças raras é tema de mesa-redonda organizada pelo Pequeno Príncipe

A iniciativa fez parte da programação da 74.ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)
01/08/2022

Aleitamento materno favorece desenvolvimento da inteligência e estrutura da face

Especialistas do Hospital Pequeno Príncipe explicam ligação entre o neurodesenvolvimento e o crescimento ósseo adequado da face
28/07/2022

Hepatites A e B podem ser prevenidas por meio da vacinação

O Centro de Vacinas Pequeno Príncipe disponibiliza imunizantes contra essas duas formas da doença, que ocorrem de forma endêmica no Brasil
27/07/2022

Único hospital do Brasil com 35 especialidades pediátricas atrai estudantes de todo o país

Com 50 anos de existência, a residência em pediatria do Pequeno Príncipe ajuda a melhorar o déficit de especialistas em diversos estados brasileiros
Ver mais