Tratamento diferenciado há 45 anos para pacientes com câncer - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Tratamento diferenciado há 45 anos para pacientes com câncer

Serviço do Pequeno Príncipe é referência no Paraná e no Brasil. Em 23 de novembro é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil
22/11/2013

DSC_0062“No Pequeno Príncipe, o tratamento vai além do paciente, estende-se também à família. É um trabalho humanizado. As crianças tratadas e transplantadas no Hospital têm a bênção de estar num ambiente maravilhoso.” Esse é um trecho do depoimento emocionante de Mariana Piemonte, mãe de Guilherme, um dos milhares de pacientes que passaram pelo serviço de Oncologia e Hematologia do Hospital nesses 45 anos.

Na época do tratamento, em 2007, o Pequeno Príncipe ainda não possuía o serviço de Transplante de Medula Óssea (TMO). Mas foi no Hospital que o garoto teve diagnosticada a leucemia e também se recuperou, a pedido da mãe, após realizar o procedimento cirúrgico em outra instituição.

Em 23 de novembro é lembrado o Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil. Na ocasião, é reforçada a importância de ficar atento aos primeiros sintomas da doença, para garantir o diagnóstico precoce. O câncer infantojuvenil é atualmente a primeira causa de morte, por doenças, na faixa etária de 1 a 19 anos, segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Cerca de 70% das crianças que têm a enfermidade podem ser curadas, o que comprova a relevância de se descobrir a doença em seu estágio inicial. De acordo com um estudo feito pelo Pequeno Príncipe e que aborda o período que vai de 1998 até 2009, 65% das crianças e adolescentes tratados no Hospital tiveram remissão completa do câncer após o primeiro tratamento.

Sobre o serviço do OHTMO
O serviço de Oncologia e Hematologia do Pequeno Príncipe é o maior em pediatria do Paraná, conforme informações da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), além de estar entre os mais importantes do Brasil. Em média, 120 novos casos oncológicos são diagnosticados por ano. Em relação aos transplantes de medula óssea, de janeiro a outubro de 2013 foram realizados 16 procedimentos.

A médica responsável pelo Serviço de Oncologia, Flora Mitie Watanabe, destaca qual é a fórmula de sucesso que faz com que o setor do Hospital seja uma referência no Brasil. “A paixão pelas crianças move o nosso trabalho. Toda a equipe atua visando o bem-estar dos pacientes e compartilha a boa vontade, a generosidade e o amor”, afirma.

+ Notícias

22/07/2024

O que é a educação positiva?

Respeito mútuo, educação não violenta e encorajamento contribuem para a formação de crianças mais seguras, confiantes e responsáveis
19/07/2024

Pequeno Príncipe recebe representante do St. Jude Global e da Aliança AMARTE no Brasil

O Hospital integra o esforço global do St. Jude para combater o câncer, especialmente em países pobres e em desenvolvimento, e participa da Rede AMARTE no Brasil, com o mesmo propósito
16/07/2024

Corrida e Caminhada Pequeno Príncipe 2024: veja como foi!

A oitava edição contou com a participação de mais de duas mil pessoas em uma mobilização social que uniu esporte e solidariedade
13/07/2024

ECA: ampliação de leis fortalece proteção contra violência

Entre as atualizações, está a inclusão de bullying e cyberbullying no Código Penal. Neste Dia do ECA, o Hospital Pequeno Príncipe chama a atenção para dados alarmantes destes tipos de violências
10/07/2024

Por que é importante não reprimir o choro?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas de como criar um ambiente seguro e acolhedor para crianças e adolescentes expressarem as emoções
09/07/2024

Sessão de cinema diverte pacientes da hemodiálise

Crianças e adolescentes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe saíram do espaço com o coração aquecido e memórias inesquecíveis
Ver mais