Transplante de tecido ósseo é importante na restauração e reconstrução

Notícias

ALTA COMPLEXIDADE | Transplante de tecido ósseo é importante na restauração e reconstrução

O enxerto pode ser usado no tratamento de deformidades e estimula a formação óssea
17/04/2023
Transplante de tecido ósseo Pequeno Príncipe
Transplante de tecido ósseo incentiva que fraturas não consolidadas ou falhas sejam corrigidas.

Crianças e adolescentes diagnosticados com alguma doença ortopédica, como deformidades ou perdas ósseas, podem ser beneficiados pelo transplante de tecido ósseo. O procedimento é um grande aliado nas cirurgias realizadas pelo Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe, diminuindo o risco de o organismo rejeitar próteses e tornando a recuperação mais segura.

Em 2022, a instituição realizou 135 transplantes de tecidos ósseos pediátricos. Doenças da coluna, deformidades no quadril e pé, além de fraturas não cicatrizadas, são os principais procedimentos que usam o enxerto no Hospital, seja na restauração de áreas com ausência de osso, devido a tumores e traumatismos, ou na reconstrução de deformidades.

Os tecidos utilizados nas cirurgias são resultantes de bancos de tecido musculoesqueléticos, já que a possibilidade de fazer o enxerto com osso do próprio paciente é menor em razão do tamanho da criança. “É importante reforçar que não existe risco de rejeição a esse tecido proveniente de banco. Ele passa por um preparo intenso, deixando apenas a parte mineral, sem rastro sanguíneo”, explica o médico responsável pelo Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe, Luiz Antonio Munhoz da Cunha.

Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe - Transplante de tecido ósseo
Em 2022, a instituição realizou 135 transplantes de tecidos ósseos pediátricos.

Transplante de tecido estimula formação óssea

Um motivo importante para usar enxerto em procedimentos cirúrgicos é a estimulação da formação óssea. De acordo com o ortopedista pediátrico Luis Eduardo Munhoz da Rocha, do Pequeno Príncipe, esse processo incentiva que fraturas não consolidadas ou falhas no tecido formem um novo osso a partir do transplante.

Nas cirurgias da coluna, em especial na correção de escolioses, o transplante é usado para reparar o dano, mas também para dar estabilidade, auxiliando na fixação das próteses (hastes e parafusos) nas articulações, promovendo uma correção completa.

Os tecidos utilizados nas cirurgias são resultantes de bancos de tecido musculoesqueléticos.

“Depois do enxerto, a célula da própria criança ou adolescente transforma o tecido que estava morto em um novo, favorecendo a estimulação de formação óssea e possibilitando a estabilização do osso”, explica Luis Eduardo.

Correção de deformidades e malformações

Grande parte dos atendimentos realizados pelo Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe é de casos complexos em crianças e adolescentes, como a correção de deformidades no pé. Durante o procedimento cirúrgico, o ortopedista estrutura um osso com o enxerto e corrige a malformação. Depois de seis meses, o tecido é totalmente incorporado à estrutura do paciente, reparando a deformidade.

Em cirurgias de pacientes com deformidade no quadril, principalmente aqueles com mobilidade reduzida que usam cadeira de rodas, o transplante de tecido ósseo é feito regularmente. “Nesses casos, uma quantidade maior de enxerto é usada para fixar o parafuso com o osso e não gerar um estresse, afrouxando a prótese com o tempo. O tecido preenche por completo o osso e o equipamento, permitindo uma correção integral”, detalha Luis Eduardo.

Nas cirurgias da coluna, o transplante é usado para reparar o dano, mas também para dar estabilidade.

O Pequeno Príncipe é signatário do Pacto Global desde 2019. A iniciativa presente nesse conteúdo contribui para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Saúde e Bem-Estar (ODS 3). 

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – FacebookInstagramTwitterLinkedIn e YouTube.

+ Notícias

19/07/2024

Pequeno Príncipe recebe representante do St. Jude Global e da Aliança AMARTE no Brasil

O Hospital integra o esforço global do St. Jude para combater o câncer, especialmente em países pobres e em desenvolvimento, e participa da Rede AMARTE no Brasil, com o mesmo propósito
16/07/2024

Corrida e Caminhada Pequeno Príncipe 2024: veja como foi!

A oitava edição contou com a participação de mais de duas mil pessoas em uma mobilização social que uniu esporte e solidariedade
13/07/2024

ECA: ampliação de leis fortalece proteção contra violência

Entre as atualizações, está a inclusão de bullying e cyberbullying no Código Penal. Neste Dia do ECA, o Hospital Pequeno Príncipe chama a atenção para dados alarmantes destes tipos de violências
10/07/2024

Por que é importante não reprimir o choro?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas de como criar um ambiente seguro e acolhedor para crianças e adolescentes expressarem as emoções
09/07/2024

Sessão de cinema diverte pacientes da hemodiálise

Crianças e adolescentes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe saíram do espaço com o coração aquecido e memórias inesquecíveis
08/07/2024

Nota de solidariedade ao hospital pediátrico bombardeado em Kiev

Pequeno Príncipe manifesta a dor pela violência cometida contra pessoas inocentes, dentre elas crianças doentes e hospitalizadas
Ver mais