Transplante de medula óssea em doenças autoimunes é pauta no Pequeno Príncipe - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Transplante de medula óssea em doenças autoimunes é pauta no Pequeno Príncipe

Especialistas apresentam novas perspectivas do assunto aos profissionais da instituição
27/04/2017


Prezando pela atualização contínua dos profissionais, o Hospital Pequeno Príncipe promoveu a palestra “Transplante de medula óssea em doenças autoimunes” nesta quinta-feira, dia 27. Voltada aos médicos, residentes e enfermeiros da instituição, o evento trouxe dois especialistas do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCRP-USP), único local no país que realiza esse tipo de transplante.

Após estudos com portadores com esclerose sistêmica, submetidos ao transplante autólogo de células-tronco sanguíneas na Unidade de Transplante de Medula Óssea no HCRP-USP, foi constatada a eficiência desse tratamento. “Quando o paciente não apresenta melhora com o uso de medicações, o transplante pode ser uma alternativa efetiva”, destacou a coordenadora da Unidade de Transplantes para Doenças Autoimunes do HCRP-USP, Maria Carolina Oliveira Rodrigues.

Caracterizada como uma doença autoimune, a esclerose sistêmica pode atingir desde crianças até adultos. O sintoma é a perda de elasticidade e o enrijecimento da pele. Porém, nas formas mais graves, pode ocorrer a falência das funções renal, pulmonar e cardíaca, podendo até levar o paciente à morte.  “Por isso, o sucesso para o transplante é o trabalho conjunto da equipe multidisciplinar”, pontuou a especialista.

De acordo com o médico assistente do Serviço de Transplante de Medula Óssea do HCRP-USP, Luiz Guilherme Darrigo Junior, a incidência de mortalidade da esclerose sistêmica infantojuvenil chega a 10% aos 5 anos, podendo aumentar até a 25% aos 10 anos. “Os medicamentos, em geral, não previnem a evolução da doença, só podem melhorar os sintomas. Como as crianças respondem mais a tratamentos agressivos, o transplante traz ainda mais resultados nessa fase da vida”, finalizou.

+ Notícias

02/12/2022

Mitos e verdades sobre convulsões

Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
Ver mais