Transformação por meio do esporte - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

    Transformação por meio do esporte

    Participantes defenderam a importância da educação na formação de atletas e cidadãos no Fórum Internacional Gols Pela Vida
    24/10/2014

    O Fórum Internacional Gols Pela Vida – Responsabilidade Social no Esporte, realizado em São Paulo, dias 23 e 24, trouxe luz ao tema por meio da participação de diferentes organizações nacionais e internacionais. Representantes da ONU, Unicef, Universidade do Futebol, Atletas pelo Brasil, ESPN, George Washington University, Bom Senso Futebol Clube, Premier League, Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), entre outros, apresentaram seus cases e fomentaram o tema.

    Foi unânime, no entanto, a importância das diferentes modalidades e iniciativas na área esportiva como agentes imprescindíveis para a formação dos jovens e a transformação da realidade em que vivem. A paixão nacional, abriu as discussões com a mesa Educar pelo futebol: a capacitação profissional como chave para o desenvolvimento social pelo esporte.

    Forum_golspelavida_24_10 (9)O especialista do Programa de Esportes para o Desenvolvimento, do Unicef, Rodrigo Fonseca, destacou: “apenas 1% dos candidatos passam pelas peneiras do clube. Como em um funil, pequenos brasileiros ingressam em escolinhas de futebol, mas poucos seguem na carreira. Na disputa entre a bola e a escola, os estudos sempre perdem. Evitar isso é um dos desafios a ser enfrentado para modernizar e melhorar o esporte.”

    João Paulo Medina, da Universidade do Futebol, ressaltou que a mudança só virá pela educação. “Porque não estimulamos essas crianças a estudar para eles serem melhores, inclusive, melhores jogadores de futebol? O movimento de responsabilidade social no esporte, particularmente  no futebol, precisa passar por evolução. Hoje, a gente clama por mais estudo, não só paras crianças, mas para trabalhar no futebol”.

    Espírito do futebol
    Apesar da necessidade de modernização e ajustes, para Alex White, executivo da Premier League Charitable Fund, o Brasil é o espírito do futebol. “A Premier faz um show. É a liga mais competitiva do mundo. Atrai jogadores do mundo inteiro. Queremos melhorar capacidade de desenvolver e atrair. Queremos chegar no ponto de ser o mais bem sucedido da Europa”, ressalta White.

    forum_golspelavida_24_10_tarde (6)Mas não é só. A ações incluem entreter e apoiar os jovens. “Partimos de ‘como pode usar o que acontece no campo de futebol para inspirar jovens e adultos? O futebol gera grandes receitas, mas a oportunidade e utilizar isso para o desenvolvimento.” Para atingir o nível atual, o segredo adotado foi o de profissionalizar a gestão e cobrar isso dos 20 clubes participantes, bem com o compromisso com ações de responsabilidade social.
    O jornalista Juca Kfouri, uma das vozes mais elequontes quanto a necessidade de se levar o esporte com seriedade, também encorpou a discussão no segundo dia do Fórum e ressaltou a importância de se levar o esporte a sério. “Vivemos em um país de dimensões continentais. Até hoje não sabemos o que queremos ser quando crescermos em matéria de esporte. Não fomos capazes de entender que esporte é para formar cidadãos e uma questão de saúde pública. Um estudo internacional aponta que para cada dólar investido em acesso à prática esportiva, se poupa três em saúde pública”.

    forum_golspelavida_24_10_tarde (96)As discussões foram profundas e vários cases, como o do Santos #Muito Além do Futebol, o projetos Try Rugby e Premier Skills, entre outros, foram apresentados ao longo dos painéis. Um dia de muita troca de experiência e uma mostra do poder transformador do esporte.

    Estácio no Esporte – Educar para transformar
    A Estácio apresentou a o case Educar para transformar, no qual ressaltou o poder da união da educação com o esporte. Apoiando com bolsas de estudo; fazendo parcerias com institutos, federações e confederação para patrocinar atletas de base, de alto rendimento e até aqueles que já não são mais de alto rendimento, a Estácio provou que educação e esporte têm tudo a ver.

    São mais de 100 atletas apoiados patrocinados; 400 bolsas disponíveis em parcerias institutos, confederações e clubes; mais de R$ 5 milhões em investimento. “Para nós, é uma decisão institucional, está no nosso planejamento porque entendemos que educar para transformar, que é a nossa missão, passa também pelo esporte”, explicou o presidente da Estácio Participações S.A., Ricardo Melzi.

    + Notícias

    29/11/2022

    Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

    Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
    25/11/2022

    Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

    O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
    24/11/2022

    Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

    A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
    23/11/2022

    Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

    Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
    21/11/2022

    Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
    20/11/2022

    Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

    Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
    Ver mais