Síndrome de Asperger: fique atento aos sinais para o diagnóstico preciso

Notícias

Síndrome de Asperger: fique atento aos sinais para o diagnóstico preciso

Neste Dia Internacional da Síndrome de Asperger, Pequeno Príncipe alerta para sinais como dificuldades na interação social e coordenação de movimentos das crianças
18/02/2022
Síndrome de Asperger
Observação apurada em casa e na escola contribuem para um diagnóstico preciso e necessário para garantir o acompanhamento mais adequado ao paciente.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) abrange uma série de condições que comprometem o comportamento social em diferentes níveis. Em 2013, a quinta versão do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais incorporou a síndrome de Asperger aos critérios diagnósticos do TEA, sendo agora considerada uma variação mais branda do autismo e diminuindo o número de diagnósticos específicos da síndrome. Por isso, neste Dia Internacional da Síndrome de Asperger, dia 18, o Pequeno Príncipe reforça a importância da observação apurada em casa e na escola para um diagnóstico preciso e necessário para garantir o acompanhamento mais adequado ao paciente.

Dificuldades na interação social e na coordenação de movimentos, além de comportamentos repetitivos e modos de comunicação peculiares, são alguns dos sintomas da síndrome de Asperger – que se manifestam na expressão de frases e termos em tom rebuscado e no interesse por temas muito específicos. Meninos e meninas com a síndrome não apresentam atrasos significativos no desenvolvimento da linguagem, mas têm inteligência na média ou superior à das outras crianças. Também preferem rotinas bem estabelecidas, criando rituais para o dia a dia.

O diagnóstico realizado por equipe multiprofissional envolve principalmente profissionais das áreas da saúde e da educação. Isso porque alguns dos sintomas podem ser observados na idade pré-escolar; já outros se acentuam na fase escolar. “É nessa fase que interesses peculiares, como fascinação por escalação de jogadores para um campeonato de futebol, lista de planetas e astros e detalhes sobre um jogo de videogame, por exemplo, são reconhecidos e surgem sustentados por problemas de interação social com os colegas e professores”, explica o médico Anderson Nitsche, neuropediatra do Hospital Pequeno Príncipe.

De acordo com o especialista, não há cura ou medicamentos específicos para tratamento. Mas o diagnóstico precoce, acompanhado de terapias psicossociais intensivas e especializadas, estimula a melhora progressiva do desenvolvimento do paciente. O neuropediatra ainda destaca que é fundamental que a família e a escola tenham participação ativa nesse processo, acolhendo, compreendendo e organizando os ambientes em que a criança vive.

Diagnóstico diferencial e tratamento interdisciplinar

O diagnóstico diferencial e o tratamento interdisciplinar são fundamentais para crianças e adolescentes com transtornos do neurodesenvolvimento. Isso porque podem provocar impacto na formação cognitiva e no desempenho escolar, bem como influenciam no desenvolvimento afetivo, social e familiar dos pacientes.

O Hospital Pequeno Príncipe busca promover o acesso de meninos e meninas ao diagnóstico diferencial e ao tratamento interdisciplinar por meio do projeto Integra, viabilizado pelo Programa Nacional de Apoio à Atenção da Saúde da Pessoa com Deficiência (Pronas), com recursos captados via renúncia fiscal.

A iniciativa disponibiliza avaliações diagnósticas (neuropsicológica e clínica) e tratamento especializado, com psicoterapia cognitivo-comportamental e sessões de fonoaudiologia e terapia ocupacional. A terapêutica é individualizada e personalizada, de acordo com as necessidades de cada paciente, e almeja resultar em reflexos positivos na vida social, familiar e acadêmica.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
20/11/2022

Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
Ver mais