Semana de estudos da coluna reúne médicos do Brasil e exterior

Notícias

Semana de estudos sobre doenças complexas da coluna reúne médicos do Brasil e do exterior

Um dos destaques do seminário foi o tratamento não cirúrgico Mehta, que inclui a colocação de gesso em torno da coluna e do corpo do paciente sob anestesia
04/11/2022
Semana de estudos sobre doenças complexas da coluna reúne médicos do Brasil e do exterior
A I Semana de Estudos da Coluna Pediátrica possibilitou a multiplicação de conhecimento entre médicos do mundo.

O Hospital Pequeno Príncipe, em parceria com a Scoliosis Research Society (SRS) e a Back to Healing (BTH), promoveu a I Semana de Estudos da Coluna Pediátrica, que reuniu médicos do Brasil e do exterior, entre os dias 25 e 29 de outubro. Os especialistas acompanharam atividades do Ambulatório de Ortopedia da instituição, conduziram discussões de casos clínicos de pacientes sindrômicos com escolioses de alto grau e participaram de cirurgias.

“Poucos médicos são especialistas em deformidade da coluna pediátrica no Brasil, por isso resolvemos promover uma semana de estudos para trocar experiências e técnicas. As doenças graves da coluna estão cada vez mais evidentes no público infantojuvenil, e essa especialização é muito importante para levar conhecimento para diversas áreas do país”, detalha o ortopedista Luis Eduardo Munhoz da Rocha, do Pequeno Príncipe, que coordenou a iniciativa.

As enfermidades da coluna que acometem crianças e adolescentes podem ter como causas distúrbios congênitos, do desenvolvimento, traumáticos e síndromes. O diagnóstico e o tratamento precoce são essenciais para o desenvolvimento das crianças e adolescentes, além da melhora da qualidade de vida.

Entre os cases abordados no evento estiveram a escoliose idiopática de alto grau, síndrome de Ehlers-Danlos, neurofibromatose tipo 1 (NF1), síndrome de Marfan e síndrome de Down. “Nesse encontro, conseguimos juntar vários dos principais cirurgiões de deformidades de coluna pediátrica do Brasil de seis estados e do exterior, colocando o Pequeno Príncipe em um patamar de destaque da especialidade”, explica o também ortopedista da instituição Luiz Muller Avila.

tratamento mehta foi destaque da semana de estudos da coluna pediátrica
O tratamento não cirúrgico Mehta inclui a colocação de gesso em torno da coluna e do corpo do paciente sob anestesia.

Escoliose de início precoce

O caso de um menino de 3 anos foi um dos destaques do seminário. Com diagnóstico de escoliose de início precoce, a equipe médica optou pelo tratamento não invasivo Mehta, que inclui a colocação de gesso na coluna, deixando a espinha ereta e permitindo um crescimento saudável. O procedimento foi realizado no Centro Cirúrgico, com a criança anestesiada, possibilitando a correção da deformidade quando iniciada precocemente.

“O paciente tinha um grau de desvio da coluna de quase 70˚, e com essa técnica, realizada no Centro Cirúrgico, reduzimos para 30˚. A troca de gesso acontece a cada dois ou três meses e segue até conseguirmos uma curva de desvio abaixo de 15°, quando é passível colocar um colete”, informa Luis Eduardo.

Sobre a semana de estudos da coluna pediátrica

A iniciativa foi coordenada pelos médicos Luis Eduardo Munhoz da Rocha, ortopedista pediátrico especialista em coluna e integrante do corpo clínico do Hospital Pequeno Príncipe, Michael J. Fallon Jr. (Scoliosis Research Society), Marcus John (Back to Healing) e André Luiz Andujar (Hospital Joana de Gusmão).

A Scoliosis Research Society é a principal sociedade internacional destinada a promover atendimento para todos os pacientes com deformidades da coluna vertebral. Já a Back to Healing é uma organização sem fins lucrativos que tem como missão melhorar a qualidade de vida daquelas pessoas afetadas pela doença por meio da saúde mental, capacitação, conscientização e educação.

“Foi um excelente modelo de curso, bem pensado e organizado para especialistas, com cirurgias complexas e bem executadas. Para mim, é sempre uma experiência ímpar e de grande crescimento profissional voltar ao Pequeno Príncipe, reencontrando amigos e a oportunidade de aprimorar os conhecimentos”, frisa o médico Anderson Fellipe Matos de Souza, que foi fellow em ortopedia na instituição em 2019 e 2020.

Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe

Referência nacional, o Serviço de Ortopedia do Hospital Pequeno Príncipe está entre os maiores serviços de ortopedia pediátrica do Brasil. A especialidade conta com 15 cirurgiões, todos com formação no exterior, e abrange o diagnóstico e o tratamento de doenças relacionadas ao aparelho locomotor, que compreende os membros superiores, os membros inferiores e a coluna vertebral.

Em 2021, o serviço realizou 13.040 consultas, 17.249 procedimentos cirúrgicos, 853 procedimentos cirúrgicos de escoliose, 122 transplantes ósseos, além de 6.612 atendimentos de emergências ortopédicas.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – FacebookInstagramTwitterLinkedIn e YouTube

O tratamento não cirúrgico Mehta inclui a colocação de gesso em torno da coluna e do corpo do paciente sob anestesia.

+ Notícias

11/04/2024

Renúncia fiscal transforma a vida de crianças e adolescentes

Destinação do Imposto de Renda contribui para a equidade no atendimento em saúde a pacientes vindos de todo o país
08/04/2024

Pronon e Pronas: Pequeno Príncipe contribui com consulta pública

Há dez anos, o Hospital elabora, executa e presta contas de projetos desenvolvidos dentro dos programas
07/04/2024

Dia Mundial da Saúde: “Minha Saúde, Meu Direito”

O Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas
02/04/2024

TDAH e autismo: quais são as semelhanças e diferenças?

A identificação da manifestação dos sintomas é crucial para o diagnóstico e tratamento adequados e individualizados
30/03/2024

Como ajudar a criança ou o adolescente com transtorno bipolar?

Por ser uma doença crônica, que não tem cura, o apoio dos pais, familiares e amigos é essencial
25/03/2024

Sociedade Paranaense de Pediatria: 90 anos em prol da saúde infantojuvenil

Berço da pediatria no Paraná, o Pequeno Príncipe se orgulha da semente plantada naquele 25 de março de 1934
Ver mais