Representantes da FAS e Comtiba conhecem as instalações revitalizadas do Pronto-Atendimento SUS do Pequeno Príncipe - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Representantes da FAS e Comtiba conhecem as instalações revitalizadas do Pronto-Atendimento SUS do Pequeno Príncipe

O serviço foi reinaugurado no início de junho, após seis meses do início da obra
24/06/2021

Na terça-feira, dia 22, o presidente da Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS) e o presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comtiba) estiveram no Hospital Pequeno Príncipe para conhecer as instalações revitalizadas do Pronto-Atendimento do SUS. O serviço foi reinaugurado no último dia 11, após seis meses do início da obra.

O custo total foi de R$ 1,5 milhão, com recursos oriundos da destinação de empresas e pessoas físicas, por meio da renúncia fiscal do Imposto de Renda. “Nos esforçamos profundamente para oferecer dignidade e excelência técnico-científica para todas as crianças que estão aqui. É muito importante podermos contar com o apoio do Comtiba e da FAS para isso”, ressaltou o diretor corporativo do Pequeno Príncipe, José Álvaro da Silva Carneiro.

A reforma do Pronto-Atendimento do SUS integra o projeto “Para Mais 100 Anos: Renovação da Estrutura Predial do HPP”. Aprovado pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (Comtiba), e apto a receber recursos de renúncia fiscal de pessoas físicas e jurídicas pelo Fundo da Infância e Adolescência (FIA).  O projeto prevê a renovação da estrutura predial do Hospital, para beneficiar a qualidade do atendimento, circulação e segurança dos pacientes, famílias, profissionais, estudantes e visitantes, aprimorando as condições para os serviços de saúde no presente e garantindo a longevidade da instituição. É o princípio da equidade do atendimento colocado em prática.

O presidente do Comtiba, Renan Gustavo Costa Ferreira, destacou a importância do cuidado da instituição com meninos e meninas. “É muito gratificante ver que o conselho é um degrau para que tudo isso aconteça. É um somatório da sociedade com o poder público no olhar para o próximo, especialmente para a criança e ao adolescente. O Pequeno Príncipe traz dignidade no atendimento não só para o paciente, mas também para sua família”, disse.

Para Fabiano Ferreira Vilaruel, presidente da Fundação de Ação Social de Curitiba, é um motivo de orgulho fazer parte dessa revitalização que beneficia toda a população da capital. “É uma alegria enorme poder viver este momento com o Pequeno Príncipe e é uma gratidão pelo trabalho que a FAS realiza no município. Os servidores da fundação, que se dedicam tanto para que os processos sejam materializados, não fazem ideia da repercussão positiva do trabalho deles. Nós nos sentimos parte de tudo isso”, finalizou.

Aplicativo Curitiba 156

Durante a visita, os representantes da Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS) enfatizaram a importância da união de toda a sociedade, especialmente neste momento de pandemia que não tem previsão para terminar. Com a chegada da COVID-19 e todos os desafios impostos por ela, muitas famílias foram para as ruas, e os casos de exploração infantil aumentaram. As denúncias contra maus-tratos podem transformar a realidade de meninos e meninas e agora também podem ser feitas pelo aplicativo Curitiba 156, que está disponível para todos os celulares.

O Hospital Pequeno Príncipe atua na Rede de Proteção à Infância de Curitiba como referência para atendimento de crianças vítimas de violência. Ao ajudar a reforçar a disponibilidade desse aplicativo, a instituição contribui ainda mais para fortalecer as ações voltadas à defesa de direitos e proteção de meninas e meninos, bem como para reduzir a violência e mobilizar sociedade em prol dessa causa.

+ Notícias

22/05/2024

Qual é a importância do vínculo afetivo na Primeiríssima Infância?

A ligação entre a criança e seus cuidadores se estabelece ainda na gravidez e se estende por um longo caminho após o nascimento
18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
Ver mais