Referência em oncologia pediátrica, Hospital Pequeno Príncipe é uma das instituições escolhidas pelo DJ Alok para receber royalties da canção “Ocean” - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Referência em oncologia pediátrica, Hospital Pequeno Príncipe é uma das instituições escolhidas pelo DJ Alok para receber royalties da canção “Ocean”

A música é uma homenagem do artista a uma fã que morreu aos 12 anos, vítima de um câncer, e que tinha o sonho de conhecer o mar. A composição está disponível em todas as plataformas digitais e o clipe conta com as participações especiais de Rodrigo Santoro e Marina Ruy Barbosa
21/05/2018
Comprometido com a causa da saúde infantojuvenil, Alok destinou os royalties da canção “Ocean” aos trabalhos de oncologia pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe e GRAACC. Foto: Divulgação.

O Hospital Pequeno Príncipe foi uma das instituições escolhidas pelo DJ Alok para receber os royalties do seu mais recente lançamento, a música “Ocean”. A composição, assinada pelo músico com seus parceiros de longa data, Iro e Zeeba, é uma homenagem a uma fã do artista que tinha o sonho de conhecer o mar, mas que, infelizmente,  morreu em decorrência de um câncer aos 12 anos e sem realizar esse desejo. A escolha se deve ao fato da instituição ser referência no tratamento oncológico pediátrico há 50 anos. Além do Pequeno Príncipe, o GRAACC, de São Paulo, também será beneficiado com a iniciativa.

“A história por trás da música ‘Ocean’ vai muito além de uma homenagem, pois ela desperta, envolve e nos coloca num lugar em que raramente nos vemos. Nos motiva a sermos melhores, a amar mais, tolerar mais e ser grato por vivermos. É uma música com a história mais forte que já me envolvi. Emociona, mas ao mesmo tempo me faz feliz, me motiva e nada mais justo que motivar outras pessoas com a causa envolvendo a doação dos royalties. Foi o mínimo para continuar colocando em prática meu posicionamento de que a nossa felicidade depende da felicidade dos outros”, comenta Alok.

A música ganhou um videoclipe de oito minutos, tendo no elenco nomes de peso: Rodrigo Santoro, Marina Ruy Barbosa, Maria Manoella e Genézio de Barros. Além disso, o DJ postou um depoimento recentemente sobre a história da composição, que viralizou na internet. É o maior lançamento do artista, sendo hoje uma das músicas mais executadas no Brasil.

Conheça o Serviço de Oncologia, Hematologia e Transplante de Medula Óssea do Hospital Pequeno Príncipe (ano de referência: 2017)

O Serviço de Oncologia, Hematologia e Transplante de Medula Óssea do Hospital Pequeno Príncipe é o maior do Paraná, de acordo com dados da Secretaria de Estado da Saúde,  e atende crianças e adolescentes há 50 anos. Anualmente, cerca de 110 novos pacientes são atendidos na instituição, que oferece tratamento completo e multidisciplinar.

  • Apesar de estruturado em 1968, desde 1962 a instituição já realizava atendimentos hematológicos. Com a formalização da área, tornou-se um importante centro para o tratamento de tumores sólidos e doenças hematológicas
  • Atendimento a crianças e adolescentes de 0 a 18 anos
  • Cerca de 80% dos pacientes atendidos pelo SUS
  • Cerca de 35 aplicações de quimioterapia ambulatorial por dia
  • 30 a 40 consultas médicas por dia
  • 3.681 sessões de quimioterapia
  • 5.307 atendimentos ambulatoriais
  • 762 internações
  • 110 novos pacientes

+ Notícias

16/04/2024

COVID-19 e dengue são ameaças à saúde das crianças no Brasil

Primeiro trimestre de 2024 foi marcado pela elevação do número de casos e de mortes provocadas pelas duas doenças
11/04/2024

Renúncia fiscal transforma a vida de crianças e adolescentes

Destinação do Imposto de Renda contribui para a equidade no atendimento em saúde a pacientes vindos de todo o país
08/04/2024

Pronon e Pronas: Pequeno Príncipe contribui com consulta pública

Há dez anos, o Hospital elabora, executa e presta contas de projetos desenvolvidos dentro dos programas
07/04/2024

Dia Mundial da Saúde: “Minha Saúde, Meu Direito”

O Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas
02/04/2024

TDAH e autismo: quais são as semelhanças e diferenças?

A identificação da manifestação dos sintomas é crucial para o diagnóstico e tratamento adequados e individualizados
30/03/2024

Como ajudar a criança ou o adolescente com transtorno bipolar?

Por ser uma doença crônica, que não tem cura, o apoio dos pais, familiares e amigos é essencial
Ver mais