Notícias

    Rede Solidária beneficia Hospital Pequeno Príncipe

    O projeto destinou R$ 12,5 mil à instituição que será utilizado na aquisição de tablets para o Serviço de Nefrologia
    09/07/2021

    Na quarta-feira, dia 7, o Hospital Pequeno Príncipe recebeu o cheque simbólico de R$ 12,5 mil arrecadados por meio do Projeto Rede Solidária.  O recurso será destinado à aquisição de tablets para o Serviço de Nefrologia.

    Os equipamentos serão utilizados por crianças e adolescentes durante as sessões de hemodiálise para a realização de atividades recreativas e culturais, que auxiliam a diminuir os desconfortos durante o tratamento. “Mesmo com as restrições impostas pela pandemia, os voluntários da Rede Solidária não mediram esforços na reciclagem e venda das doações, as transformando em recursos que são essenciais para a instituição. Ficamos muito felizes e agradecidos”, destacou a vice-diretora de Manutenção e Serviços do Pequeno Príncipe, Daisy Elizabeth Jose Schwarz.

    O presidente da Rede Solidária, Weyne Cassou Pietniczka, destacou a importância da dedicação dos integrantes do projeto para a obtenção do recurso. “Não temos palavras para descrever esse momento. É muito lindo conseguir arrecadar esse valor durante o momento que vivemos. Não foi fácil, mas toda a equipe se dedicou muito para isso. Ficamos muito felizes em conseguir ajudar tantas pessoas”, disse.

    Há 15 anos, a Rede Solidária repassa ao Pequeno Príncipe recursos arrecadados por meio de bazares que são realizados com produtos recolhidos por imobiliárias em residências e empresas. Os valores obtidos são revertidos e beneficiam organizações como o Pequeno Príncipe, AFECE, Sociedade de Socorro aos Necessitados e FEPE.

    Sobre o Serviço de Nefrologia

    Criado em 1985, o Serviço de Nefrologia do Hospital Pequeno Príncipe é o único exclusivamente pediátrico do Paraná e também é considerado um dos mais completos do Brasil. A instituição oferece hemodiálise, diálise peritoneal, transplante renal, hemodiafiltração, plasmaferese e urodinâmica, além de ambulatório geral de Nefrologia e ambulatórios especializados para atender pacientes com doença renal crônica em tratamento conservador, litíase, tubulopatias, glomerulopatias, bexiga neurogênica e hipertensão arterial. Mesmo com a pandemia do coronavírus, a instituição manteve seus atendimentos com excelência técnica, cuidado e humanização. Em 2020, o maior hospital exclusivamente pediátrico do país realizou 13 transplantes de rim, 4.686 sessões de hemodiálise e atendeu 450 pacientes.

    + Notícias

    23/07/2021

    Uso de radiologia em crianças foi tema de uma série de aulas

    O assunto foi apresentado por meio do projeto Pequeno Príncipe Conhecimento, promovido pelo maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil
    16/07/2021

    Pequeno Príncipe é parceiro do projeto mundial ECHO

    A iniciativa oferece a oportunidade de profissionais de saúde de todo o país adquirirem novos conhecimentos
    13/07/2021

    31º aniversário do ECA: em tempos de pandemia, sua importância redobrou

    Nesta data, o Hospital Pequeno Príncipe reforça seu compromisso com o Estatuto da Criança e do Adolescente por meio de uma série de iniciativas em favor da proteção integral de nossos meninos e meninas
    09/07/2021

    Rede Solidária beneficia Hospital Pequeno Príncipe

    O projeto destinou R$ 12,5 mil à instituição que será utilizado na aquisição de tablets para o Serviço de Nefrologia
    08/07/2021

    COVID-19 e crianças: 6 orientações que você não deve esquecer

    A live com o vice-diretor técnico e infectologista pediátrico do Hospital Pequeno Príncipe, Victor Horácio de Souza Costa Júnior, trouxe várias questões importantes para alertar as famílias
    30/06/2021

    Apoio à NOTA DE REPÚDIO da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP)

    Confira o posicionamento da Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro, sediada em Curitiba/PR, mantenedora do Hospital Pequeno Príncipe (maior conglomerado de assistência, ensino e pesquisa do Brasil focado em pediatria)
    Ver mais