Primavera: como prevenir as doenças mais comuns em crianças

Notícias

Primavera: como prevenir as doenças mais comuns em crianças

O Hospital Pequeno Príncipe chama atenção para cuidados que podem evitar quadros alérgicos e virais nessa época do ano
20/09/2022
primavera doenças respiratórias
Alguns cuidados são essenciais para prevenir as doenças mais comuns da primavera.

A primavera é a estação marcada pelo desabrochar das flores e também pelo aumento na incidência de casos de doenças alérgicas e virais. Isso acontece pela alta quantidade de pólen no ar, oscilação de temperaturas e baixa quantidade de chuvas. O Hospital Pequeno Príncipe chama atenção para cuidados que podem prevenir esses quadros, especialmente em crianças.

Doenças respiratórias

Nas crianças, os problemas respiratórios mais comuns nessa época do ano são a rinite alérgica, que apresenta sintomas como tosse, espirro, coceira e congestão nasal, e a asma, também chamada de bronquite, que faz com que os pacientes apresentem tosse persistente, falta de ar e chiado no peito.

“Ao apresentar sintomas respiratórios, os pais devem procurar seu médico de confiança para que seja feita avaliação, diagnóstico correto e orientações. Muitas vezes acaba se pensando que é gripe ou algo mais leve, mas por trás desses sintomas pode ter um quadro de rinite alérgica ou de asma”, explica o pneumologista pediátrico Paulo Kussek, do Hospital Pequeno Príncipe.

O especialista também enfatiza que, além do pólen, a inalação de poeira, alergênicos ambientais, odores fortes, bolor, ambientes frios e úmidos desencadeiam sintomas. “É importante manter os ambientes sempre limpos, arejados e, em ambientes externos, o uso de máscara também auxilia na prevenção desses quadros alérgicos”, diz o pneumologista.

Doenças dermatológicas

Na pele, os quadros mais frequentes são os virais, como a doença mão-pé-boca, que tem como sintomas o surgimento de bolhas nesses locais, dor e febre; a varicela, também conhecida como catapora, que causa lesões com bolhas, prurido e febre alta; o sarampo, que provoca febre, alterações oculares e vermelhidão no corpo; e também a rubéola, que ocasiona febre e vermelhidão.

“É muito importante monitorar a febre, e o diagnóstico dessas patologias pode ser feito de forma clínica e laboratorial. Com exceção da mão-pé-boca, todas essas outras doenças podem ser prevenidas por meio da vacinação que está disponível gratuitamente em toda a rede do SUS”, enfatiza a dermatologista Nadia Almeida, do Hospital Pequeno Príncipe.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
07/05/2024

Hospital se destaca em encontro internacional por ações ambientais

Instituição é a única entre as organizações de 12 países a ter um indicador em saúde ambiental 
Ver mais