Prevenção da gengivite inicia com a escovação

Notícias

Prevenção da gengivite inicia com a escovação

Cirurgião-dentista do Hospital Pequeno Príncipe responde às principais dúvidas sobre a doença
05/05/2023
prevenção gengivite
A escovação adequada é a principal forma de prevenir a gengivite, que é uma doença que surge pelo acúmulo de bactérias na gengiva.

 

Cuidar da saúde bucal é fundamental para a prevenção de doenças, e o primeiro passo é a escovação. O hábito deve ser incentivado desde a infância, para evitar processos inflamatórios que começam na gengiva – como a gengivite, uma doença causada pelo acúmulo de bactérias.

Em casa, é importante que os pais participem da rotina de autocuidado de meninos e meninas. E para caprichar na higiene bucal, o Hospital Pequeno Príncipe responde às cinco principais dúvidas sobre a doença, com informações do cirurgião-dentista Hudson Cavalcante.

Confira respostas às principais dúvidas sobre gengivite

1. O que pode causar a gengivite?

A gengivite é uma inflamação da gengiva decorrente do acúmulo de placa bacteriana, uma película fina composta por resíduos alimentares e bactérias. A causa mais comum é a falta de higiene bucal adequada.

2. Quais são os principais sintomas da gengivite?

Os sintomas incluem mudança de coloração da gengiva para um tom avermelhado, leve inchaço, sangramento na escovação e no uso do fio dental, além de incômodo e dor.

3. Se não tratada, a gengivite pode agravar-se?

Sim, sem os cuidados, a gengivite pode desencadear complicações, como a periodontite – uma doença que causa inflamação mais severa da gengiva e pode destruir o osso ao redor do dente.

4. Como prevenir a gengivite?

É importante que os pais e responsáveis ensinem e supervisionem a higiene bucal desde a primeira infância, com a técnica adequada e uso de fio dental seguindo as recomendações do dentista, para que isso se torne um hábito ​para toda a vida. Brincadeiras também podem tornar o momento lúdico.

5. A gengivite pode ser tratada em casa?

Nos estágios iniciais, o tratamento é feito por mudanças de hábitos que incluem uma boa higiene bucal, com escovação, uso de fio dental e bochechos específicos. Já para a remoção da placa bacteriana endurecida (tártaro) é necessária a limpeza profissional no consultório odontológico. A adesão do paciente ao tratamento é fundamental para a regressão da inflamação.

Você sabia?

Desde 2004, o Pequeno Príncipe conta com atendimento odontológico complementar para o cuidado às crianças e aos adolescentes que fazem acompanhamento ou que estão internados na instituição. A iniciativa oferece atividades curativas, preventivas e educativas humanizadas, com o intuito de prevenir o aparecimento de doenças ou evitar a evolução de problemas bucais que possam afetar o quadro clínico dos pacientes da instituição. Até 2006, a iniciativa era voluntária e não abrangia todas as especialidades. A partir do mesmo ano, o consultório foi oficializado como Serviço de Odontologia da instituição.

  • Confira, no vídeo a seguir, as principais complicações de uma gengivite não tratada:

O Pequeno Príncipe é signatário do Pacto Global desde 2019. A iniciativa presente nesse conteúdo contribui para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Saúde e Bem-Estar (ODS 3).

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – FacebookInstagramTwitterLinkedIn e YouTube.

+ Notícias

22/05/2024

Qual é a importância do vínculo afetivo na Primeiríssima Infância?

A ligação entre a criança e seus cuidadores se estabelece ainda na gravidez e se estende por um longo caminho após o nascimento
18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
Ver mais