Pequeno Príncipe realiza “I Workshop de Diagnóstico e Tratamento: Erros Inatos da Imunidade” - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Pequeno Príncipe realiza “I Workshop de Diagnóstico e Tratamento: Erros Inatos da Imunidade”

A programação fez parte da Semana Mundial das Imunodeficiências Primárias
29/04/2019
Profissionais de diferentes áreas do Pequeno Príncipe participaram da primeira edição do workshop referente ás imunodeficiências primárias.

O Complexo Pequeno Príncipe participa, desde 2014, da Semana Mundial das Imunodeficiências Primárias, que foi celebrada de 22 a 29 de abril. Com o objetivo de conscientizar e fazer o diagnóstico precoce das doenças raras, a instituição promoveu, no dia 27, a primeira edição de um workshop destinado ao assunto.

O evento contou com a presença de diversos profissionais das áreas da saúde – psicólogos, enfermeiros, médicos, farmacêuticos, biólogos e biomédicos. A programação teve palestras e oficinas.

O médico e chefe do Serviço de Transplante de Medula Óssea do Hospital Pequeno Príncipe, Eurípides Ferreira, com o psicólogo Bruno Jardini Mader e a médica Carolina Prando.

A médica imunologista do Pequeno Príncipe, Carolina Prando, destaca a importância da realização do workshop. “Dentro do Hospital e do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe, nós já trabalhamos buscando essa integração entre diferentes segmentos, áreas e especialidades que participam dos cuidados das imunodeficiências primárias. Mas essa foi a primeira oportunidade que a gente teve de trazer todos para compartilhar mais informações em um modelo diferente, que permitiu a troca de conhecimento comum sobre as imunos e qual a importância de cada área. E em um segundo momento cada um teve a oportunidade de se aprofundar no tema que tem uma relação direta de cuidados com cada profissão”, finaliza.

O evento permitiu a interação entre profissionais de diferentes áreas.

Os cuidados vão além da medicina e também envolvem outras áreas, como a psicologia. O psicólogo da instituição, Bruno Jardini Mader, explica como deve ser o olhar de cada profissional para entender doenças tão complexas. “A doença que os médicos tratam não é a mesma que o paciente sente. Os psicólogos, por exemplo, terão que pensar em cada paciente, com a sua doença, com seu modo de ser e vamos ter que pensar em todo o serviço que estamos inserindo. Temos que pensar em estratégias que ajudem o paciente no enfrentamento da crise e teremos duas funções fundamentais: a orientação, ligadas à educação, e saúde. Nós temos que dar o apoio e as condições para que o paciente consiga entender o que ela está passando e fazer o tratamento da melhor forma”, finaliza.

+ Notícias

07/12/2022

5 dicas para manter uma alimentação saudável nas férias

O Hospital Pequeno Príncipe relembra a importância de cuidar de alguns hábitos nesta época do ano
06/12/2022

Espetáculo de Natal vai alterar o trânsito no entorno do Hospital

As apresentações do “Papai Noel na Sumiçolândia” acontecerão nos dias 9, 10 e 11 de dezembro, às 21h, na fachada histórica da instituição
05/12/2022

Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe é referência em tratamento de doenças e síndromes complexas

Em 2021, o serviço realizou 17.249 procedimentos cirúrgicos, além de 13.040 consultas ambulatoriais
02/12/2022

Mitos e verdades sobre convulsões

Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
Ver mais