Pequeno Príncipe promove evento on-line que reforça a importância do brincar - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Pequeno Príncipe promove evento on-line que reforça a importância do brincar

O encontro contou com a participação de voluntários e pesquisadores de várias instituições de saúde do país
28/05/2021

Brincar é uma fonte inesgotável de alegria e uma atividade fundamental para o desenvolvimento do ser humano, além de ser essencial à saúde física e mental. Para celebrar o Dia Mundial do Brincar, neste 28 de maio, o Pequeno Príncipe realizou um evento on-line “Levando a brincadeira a sério: teoria e prática do brincar em hospitais”, na última quarta-feira, dia 26.

O encontro, que contou com mais de 70 participantes, reuniu voluntários e pesquisadores de várias instituições de saúde do país para debater a importância do brincar. “O brincar é muito importante para o desenvolvimento e para a atenção plena. Criança que brinca é criança que tem adulto que brinca, que conversa, que conta história, que joga bola, que usa pouca tela, que está disponível”, destacou a diretora executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro, durante a abertura do evento.

A coordenadora do Setor de Voluntariado do Pequeno Príncipe, Rita Lous, reforçou a preocupação do maior hospital pediátrico do país em dar continuidade à infância das crianças durante o período de internamento na instituição. “Sempre realizamos atividades para que os pequenos vivenciem a infância mesmo dentro do Hospital. Por meio das brincadeiras eles continuam a se desenvolver, além de todos os efeitos benéficos como segurança, adaptação e confiança”, finalizou.

Durante o evento, os palestrantes também realizaram importantes reflexões sobre levar a brincadeira a sério.

A pesquisadora aposentada do Instituto Fernandes Figueira da Fiocruz, Rosa Mitre, enfatizou que o brincar é uma garantia para meninos e meninas. “Muitas crianças têm suas infâncias roubadas pela violência, por sua situação social, por doenças e tantas outras coisas. O brincar é uma garantia de saúde, de vida e de direito para cada uma delas. O brincar é livre, espontâneo e é uma atividade que motiva” disse.

O coordenador do Setor de Educação e Cultura do Hospital Pequeno Príncipe, Claudio Teixeira, apresentou opções de brincadeiras versáteis a serem realizadas com as crianças e que impulsionam o raciocínio. “Trabalhar com jogos de estratégia e que fazem as crianças pensarem é incrível e diverte. Esses são recursos que utilizamos muito com os pacientes da instituição”, apontou.

Já a coordenadora do Programa de Voluntariado do Sabará Hospital Infantil, Caroline Sanches, compartilhou experiências e ferramentas para o brincar no ambiente hospitalar. “O cuidado com a criança e o seu acompanhante deve ser integral. Tentamos ao máximo trabalhar suas histórias e suas potências para que o momento de internação aconteça da forma mais positiva possível”, concluiu.

 

+ Notícias

24/05/2022

Pequeno Príncipe é destaque em audiência pública sobre telepediatria

A instituição já realizou mais de 4 mil teleconsultas em diferentes especialidades pediátricas
23/05/2022

Voluntários do Pequeno Príncipe retornam às atividades presenciais

A retomada foi possível com todos os cuidados que o momento de pandemia do coronavírus ainda exige
19/05/2022

Representantes do CEDCA visitam o Centro de Reabilitação e Convivência Pequeno Príncipe

A unidade, que foi reestruturada, atende a diferentes tipos de deficiências de forma integral e humanizada
18/05/2022

Em um ano, Hospital atende mais de 600 crianças e adolescentes vítimas de violência

Em comparação com o ano anterior, o aumento de casos foi de 11%; mais da metade das ocorrências aconteceu na residência da própria criança
17/05/2022

Pequeno Príncipe inicia campanha televisiva para captação de recursos

A iniciativa busca dar mais visibilidade para a causa da saúde infantojuvenil, além de contribuir para a sustentabilidade econômico-financeira da instituição
16/05/2022

Atualização do calendário vacinal pode prevenir casos de SRAG no público infantojuvenil

Diversas doenças respiratórias podem evoluir para a síndrome aguda grave. O Pequeno Príncipe alerta que as medidas de prevenção, como a imunização, precisam ser mantidas
Ver mais