Pequeno Príncipe forma a primeira turma de residência em pediatria com duração de três anos - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Pequeno Príncipe forma a primeira turma de residência em pediatria com duração de três anos

Instituição é uma das cinco pioneiras no Brasil a oferecer o programa com ampliação de um ano na qualificação profissional
24/02/2017
Pioneiro na residência em pediatria de 3 anos, o Pequeno Príncipe formou novos médicos ainda mais comprometidos com a assistência global às crianças.

Uma noite memorável e histórica. Assim foi a entrega dos certificados de conclusão de curso para a primeira turma de residência em pediatria do Pequeno Príncipe com qualificação ampliada para três anos. O evento, realizado na Associação Médica do Paraná na noite desta quinta-feira, dia 23, reuniu profissionais responsáveis pelo acompanhamento dos alunos durante a residência no Hospital, familiares dos formandos e autoridades da área médica.

Com a ampliação de um ano nessa residência, os futuros pediatras passam a receber um maior conhecimento para uma assistência global às crianças. Destaque para a intensificação do aprendizado nas áreas de psiquiatria infantil, nutrologia, especialidades cirúrgicas, liderança, genética, além da realização do pré e pós-cirúrgico. Em 2019, os três anos de residência em pediatria serão obrigatórios a todas as instituições de ensino e saúde.

“Em 2014 nós acreditamos que esse um ano a mais para a formação dos nossos profissionais faria toda a diferença e, por isso, fomos, juntamente com outros cinco hospitais do Brasil, os primeiros a oferecer a ampliação do programa. O resultado foi tão positivo que hoje somos o único hospital exclusivamente pediátrico do país a ter 100% de adesão na prova de título de especialista em pediatria e 100% de aprovação”, comemorou o supervisor dos programas de Residência Médica em Pediatria do Hospital Pequeno Príncipe, Victor Horário de Souza Costa Júnior, que na cerimônia também representou a Sociedade Paranaense de Pediatria.

Além dos formandos no Programa de Residência em seis áreas de especialidades pediátricas, também receberam certificados os médicos que concluíram os Cursos de Especialização em Saúde da Criança e do Adolescente do Hospital Pequeno Príncipe e Faculdades Pequeno Príncipe. “Todos os 53 profissionais receberam uma formação diferenciada e exclusiva alicerçada em valores de uma instituição com 97 anos, que preza pela integralidade e humanização no cuidado, aprimoramento técnico-científico, interação com a família, equidade e inovação na assistência”, destacou o Diretor de Assistência do Hospital Pequeno Príncipe, Donizetti Giamberardino Filho, que representou a presidente da Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro, Ety Gonçalves Forte.

O coordenador de Ensino e Pesquisa do Pequeno Príncipe, Antonio Ernesto da Silveira, ressaltou a importância de os profissionais levarem para a vida os ensinamentos humanitários.  “Hoje quero falar de coração. Mas não coração que é matéria, e sim que é sentimento, atenção e humildade. Esse coração que vai fazer com que vocês sejam profissionais humildes. Sei que serão médicos humanizados e, com certeza, serão muito felizes”, declarou.

Os formandos dos programas de Residência Médica e dos Cursos de Especialidades em Doenças da Criança e do Adolescente.

Residência médica
Há mais de 50 anos, o Pequeno Príncipe é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) para oferecer o Programa de Residência Médica. Berço da Pediatria no Paraná, recebe desde 1935 estudantes de Medicina, quando abriu as portas para os estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade Federal. Além disso, a instituição desempenha papel fundamental na formação de enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e outros profissionais da área de saúde.

+ Notícias

13/07/2024

ECA: ampliação de leis fortalece proteção contra violência

Entre as atualizações, está a inclusão de bullying e cyberbullying no Código Penal. Neste Dia do ECA, o Hospital Pequeno Príncipe chama a atenção para dados alarmantes destes tipos de violências
10/07/2024

Por que é importante não reprimir o choro?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas de como criar um ambiente seguro e acolhedor para crianças e adolescentes expressarem as emoções
09/07/2024

Sessão de cinema diverte pacientes da hemodiálise

Crianças e adolescentes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe saíram do espaço com o coração aquecido e memórias inesquecíveis
08/07/2024

Nota de solidariedade ao hospital pediátrico bombardeado em Kiev

Pequeno Príncipe manifesta a dor pela violência cometida contra pessoas inocentes, dentre elas crianças doentes e hospitalizadas
04/07/2024

Tratamento de efluentes: Hospital e Sanepar assinam parceria

Iniciativa pioneira no país vai testar diferentes maneiras de reduzir antibióticos e combater o surgimento de superbactérias no esgoto hospitalar
03/07/2024

Como o celular e as redes sociais afetam os adolescentes?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas sobre como promover a utilização equilibrada e responsável dessas tecnologias
Ver mais