Pequeno Príncipe e Universidade Columbia firmam parceria na área de psiquiatria infantojuvenil - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Pequeno Príncipe e Universidade Columbia firmam parceria na área de psiquiatria infantojuvenil

Acordo prevê pesquisas, intercâmbios e ações que vão permitir uma maior atenção às crianças e adolescentes
04/09/2014

Apesar de não existirem estudos recentes na área, a Organização Mundial da Saúde (OMS) prevê que deve haver um psiquiatra infantil para cada 30 mil crianças e adolescentes. No entanto, os profissionais atendem hoje a uma população cerca de 20 vezes maior que o recomendado.

Por conta disso e de outras importantes questões, na tarde desta quinta-feira, dia 4 de setembro, o Hospital Pequeno Príncipe firmou parceria com a Universidade Columbia, uma das melhores instituições de ensino dos Estados Unidos. O evento contou com a presença de diretores do Complexo Pequeno Príncipe, equipes médicas e de assistência e da superintendente de Atenção à Saúde da SESA, Márcia Huçulak. Da Universidade da Columbia estiveram presentes os professores e pesquisadores Moira Rynn e Yiu Kee Warren Ng, além do vice-diretor de Serviços Clínicos do Departamento de Psiquiatria da Universidade Columbia, Lourival Baptista Neto.

O acordo assinado prevê, por exemplo, a promoção de estudos e treinamentos na área de psiquiatria infantil e da adolescência, o que inclui a possibilidade de intercâmbio de profissionais e a realização de pesquisas e seminários. “Nossa parceria que começa hoje não é apenas para a área da Psiquiatria, mas para todas as áreas que envolvam a saúde mental”, enfatizou Neto.

Investir na especialidade de psiquiatria infantojuvenil tem sido uma preocupação da direção do Pequeno Príncipe, que em 2014 criou residência médica na área. De acordo com o Ministério da Educação, apenas 27 instituições brasileiras possuem residência em psiquiatria voltada para essa faixa etária. E a demanda por esses profissionais é grande no país.

“Os transtornos psiquiátricos afetam em torno de 20% das crianças e provocam repercussões em todas as áreas de desenvolvimento, como estudos, vida social e familiar, além da vida profissional no futuro, muitas vezes incapacitando o jovem para o resto da vida”, explica o médico Marco Antonio Bessa, chefe do Setor de Psiquiatria do Pequeno Príncipe. “No entanto, essas doenças ainda sofrem preconceito e são pouco diagnosticadas e tratadas”, completa.

A parceria com a Universidade Columbia vai permitir a troca de experiência em tratamento dos principais transtornos, como ansiedade, humor e Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade, além de atualizações em questões ligadas ao atendimento de emergência em hospitais pediátricos e fechamento de diagnóstico. “Essa parceria nos aproxima de uma universidade de pesquisa de alta qualidade, que vai permitir um intercâmbio com novos psiquiatras especializados no tratamento de crianças e adolescentes. Fora isso, permitirá que nossos residentes possam fazer períodos de estágio nos EUA”, ressalta Ety Cristina Forte Carneiro, diretora-executiva do Hospital Pequeno Príncipe.

Jornada Internacional de Psiquiatria Infantil
O Hospital Pequeno Príncipe também apoia a Jornada Internacional de Psiquiatria Infantil, organizada pela Associação Paranaense de Psiquiatria. O evento, que será realizado no dia 6 de setembro no Hotel Radisson, reúne importantes especialistas da área e vai tratar de temas como transtornos de humor, emergências psiquiátricas em pediatria e minorias sexuais. Mais informações e inscrições no site www.psiquiatria-pr.org.br.
DSC_0089

+ Notícias

25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
20/11/2022

Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
18/11/2022

Eletrofisiologia: Pequeno Príncipe é pioneiro em pediatria e mapeamento do coração em procedimento cirúrgico

O serviço também é referência no Brasil na realização de procedimentos invasivos e colocação de dispositivos eletrônicos no público infantojuvenil
Ver mais