Pequeno Príncipe é referência nacional no atendimento a bebês prematuros - Hospital Pequeno Principe

Notícias

Pequeno Príncipe é referência nacional no atendimento a bebês prematuros

Dia Mundial da Prematuridade alerta para a importância do acompanhamento dos pais durante todo o período em que as crianças nascidas antes da hora precisarem de internamento
17/11/2021

O Hospital Pequeno Príncipe é referência no atendimento a crianças e adolescentes. A excelência, a qualidade e o comprometimento dos profissionais da instituição também fazem do Pequeno Príncipe uma referência no cuidado com os bebês nascidos prematuros, que necessitam de atenção especial para que possam se desenvolver de forma saudável. Nesta quarta-feira, dia 17, é lembrado o Dia Mundial da Prematuridade, e, em 2021, a data tem como objetivo alertar sobre a importância de os bebês prematuros terem o acompanhamento da família durante todo o período em que precisarem de internamento. No Pequeno Príncipe este direito é assegurado, inclusive nas unidades de terapia intensiva.

A coordenadora-médica da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Hospital Pequeno Príncipe, Silmara Aparecida Possas, explica que a presença da mãe e do pai é essencial, porque além da parte afetiva, eles conseguem observar todo o atendimento prestado ao seu bebê. “Os pais do recém-nascido devem permanecer a maior parte do tempo com seu filho na UTI Neonatal para observarem todo o atendimento, progresso, dificuldades, e ações para a manutenção da vida. A presença também é fundamental para que participem das discussões com as equipes multiprofissionais sobre metas e o plano terapêutico dos filhos”, diz.

A médica também ressalta que essa presença dos pais durante o internamento do prematuro na UTI Neonatal é bastante positiva para o bebê e acelera o tempo de recuperação. “Nesse período de internamento o vínculo entre a família é fortalecido. Os bebês que são acompanhados respondem positivamente aos estímulos dos pais, o que auxilia no amadurecimento e equilíbrio da vida da criança, além de acelerar sua recuperação”, completa.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), as crianças que nascem antes da 37ª semana são consideradas prematuras. Estima-se que, em média, 11,7% dos bebês nascidos no Brasil sejam prematuros, segundo o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Ministério da Saúde.

UTI Neonatal do Pequeno Príncipe
A Unidade de Terapia Intensiva Neonatal do Hospital Pequeno Príncipe conta com equipamentos com tecnologia de ponta e profissionais capacitados para o atendimento de recém-nascidos a termo ou prematuros que necessitam de cuidados intensivos e tratamentos diferenciados. A instituição recebe bebês vindos de diversas maternidades e hospitais que necessitam de intervenção cirúrgica ou atendimento para diagnosticar doenças de alta complexidade. Além de receber recém-nascidos com malformações neurológicas, renais, cardíacas, hepáticas, intestinais, hemato-oncológicas, imunológicas, oftalmológicas, otorrinolaringológicas, alterações de esqueleto e cutâneas.

“A UTI Neonatal do Pequeno Príncipe oferece tratamento clínico, cirúrgico, investigativo e aconselhamento aos pais. Nosso atendimento também contempla suporte de exames de imagem, laboratoriais e para diagnóstico de doenças raras. Promovendo segurança aos pais e qualidade de vida aos bebês prematuros”, explica a coordenadora-médica da unidade.

O Pequeno Príncipe oferece aos bebês prematuros cuidados especiais de manutenção da temperatura, preservação da nutrição fora do útero da mãe, minimiza riscos de infecção – pois a pele fina dos recém-nascidos facilita o processo infeccioso –, além de monitorar as perdas fisiológicas, como urina e fezes, e a infusão de soro, medicamentos e oferta de leite aos pequenos. Todos os bebês atendidos na unidade também recebem vacinas de acordo com a idade durante o internamento na UTI Neonatal, evitando, assim, que haja atraso na carteira nacional de vacinação. E todo esse atendimento e cuidado são feitos por uma equipe multiprofissional de forma humanizada, o que é essencial para o desenvolvimento dos bebês.

Saiba mais sobre prematuridade e os cuidados em uma UTI Neonatal

Como ocorre o desenvolvimento dos bebês prematuros após o parto?
Bebês prematuros terão o desenvolvimento extrauterino acompanhado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, por meio do acompanhamento de especialistas pediátricos. Além da utilização de respiradores de alta performance, incubadoras, bombas infusoras parametrizadas com excelência em mililitros por hora e atendimento humanizado.

Quanto tempo os bebês prematuros devem permanecer no hospital até irem para a casa?
O tempo de permanência hospitalar depende da evolução do recém-nascido. Na medida em que o bebê recebe leite, via oral, ganha peso e não necessita de medicamentos endovenosos ou suporte de oxigênio, a possibilidade de alta hospitalar é analisada pela equipe médica.

Após a alta hospitalar, há cuidados que os pais devem adotar em casa com os bebês prematuros?
É importante que os bebês não recebam visitas, por conta do risco de infecções, e que os pais continuem mantendo os cuidados com a temperatura e a nutrição dos prematuros, controlem o ganho de peso e administrem corretamente as medicações indicadas na alta hospitalar, como as vitaminas, por exemplo.

Como os bebês prematuros são alimentados no hospital?
A alimentação depende da idade gestacional de cada bebê. Se o recém-nascido estiver apto para sugar e deglutir, poderá ser alimentado pelo seio materno. Quando isso não é possível, são utilizadas sondas gástricas para administrar o leite materno.

O que pode levar um bebê a nascer antes do tempo previsto?
Diversos fatores podem levar a um parto prematuro, entre eles, doenças maternas, alteração do colo uterino, infecções urinárias, hipertensão arterial, doenças sexualmente transmissíveis e rotura prematura de membranas.

Há formas de evitar o parto prematuro?
A realização do pré-natal poderá indicar fatores de risco de parto prematuro, e muitas vezes prolongar o tempo de gestação próximo ao termo.

Bebês que nascem prematuramente podem apresentar problemas de saúde no futuro?
Os riscos da prematuridade são muitos, pois o desenvolvimento fora do útero pode provocar alterações cardíacas, pulmonares, neurológicas e gastrointestinais. A excelência do atendimento ao prematuro tem como objetivo principal dar condições de sobrevida com qualidade.

Como é a sobrevida dos bebês que nascem antes da hora?
A sobrevida dos prematuros está cada dia mais elevada, considerando idade gestacional, peso no momento do nascimento, suporte extrauterino em local apropriado e com equipe multiprofissional, além do acompanhamento domiciliar.

+ Notícias

24/01/2022

Vacinação infantil contra COVID-19: seis orientações que você não deve esquecer

O vice-diretor-técnico e infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, do Hospital Pequeno Príncipe, alerta para questões importantes sobre o assunto
21/01/2022

Atenção para realização de exames para detecção da COVID-19 no Pequeno Príncipe

Devido à alta procura do público, pode haver impacto no tempo de espera para agendamento e atendimento ou até mesmo na entrega do resultado
19/01/2022

Programa Primeiríssima Infância compartilha informações e cuidados para o desenvolvimento de bebês

Essa troca acontece por meio de oficinas como as de musicalização, relaxamento e brincadeiras
17/01/2022

Dia Internacional do Riso: 5 benefícios que a risada traz para a saúde

De acordo com especialista do Hospital Pequeno Príncipe, o ato deve ser incorporado no dia a dia para gerar ainda mais qualidade de vida
14/01/2022

Janeiro Branco: a importância de cuidar da saúde mental desde a infância

Sempre prezando pela saúde integral, o Hospital Pequeno Príncipe apoia a campanha, que, em 2022, tem como tema “o mundo pede saúde mental”
13/01/2022

Veja as principais diferenças entre COVID-19, H1N1 e H3N2

O Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre a importância de ficar atento aos sinais e procurar auxílio médico sempre que necessário
Ver mais