Pequeno Príncipe conquista Residência Multiprofissional - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

    Pequeno Príncipe conquista Residência Multiprofissional

    Credenciamento de 33 vagas em quatro áreas amplia formação de profissionais de Saúde na instituição
    12/12/2012

    Após rigoroso processo de análise por parte dos ministérios da Saúde e da Educação, o Complexo Pequeno Príncipe obteve credenciamento e vai oferecer 33 vagas de Residência Multiprofissional em 2013, para estudantes formados nas áreas Enfermagem, Farmácia, Biomedicina e Psicologia.

    “A autorização torna o Pequeno Príncipe um centro ainda mais completo de formação de profissionais de Saúde”, afirma Izabel Meister Coelho, coordenadora Comissão de Residência Multiprofissional.

    Referência em saúde infantojuvenil, o Pequeno Príncipe oferece há 35 anos residência em áreas médicas (são 14 no total, entre elas pediatria, cardiologia e UTI). O Complexo atua em três eixos: assistência (com o Hospital), ensino (Faculdades) e Pesquisa (Instituto). “A residência é o que mais aproxima a assistência do ensino”, resume Izabel.

    A maior parte (24) das novas vagas será oferecida para Enfermagem. O processo seletivo dos estudantes deverá ser aberto em janeiro. Os selecionados começarão as atividades em março do ano que vem.

    Os cursos têm nível de especialização e duração de dois anos, ao longo dos quais haverá cerca de cinco mil horas de formação. Os residentes do programa receberão bolsas de estudo, pagas pelo Ministério da Educação, no valor de R$ 2.338,00 por mês.
    Até conceder o credenciamento os ministérios fazem um pente-fino na instituição, analisando infraestrutura, corpo docente e condições de ensino. Muitas escolas não conseguem atender as exigências.

    Um dos principais itens apurados pelo MEC é que os profissionais atuem em toda a rede de Saúde – e não apenas dentro do hospital. “Eles irão passar pelas Unidades de Saúde de Curitiba e de São José dos Pinhais [parceiro no projeto], pela rede hospitalar e pelos ambulatórios”, diz Izabel. “O objetivo é formar profissional para trabalhar com crianças e adolescentes em toda rede de atenção, promoção, prevenção, assistência e reabilitação.”
    Izabel acredita que haverá intensa disputa pelas vagas de Residência Multiprofissional. Além da bolsa atraente durante o curso, há uma grande demanda de profissionais que se formam nas quatro áreas – só em Curitiba são 13 escolas de nível superior em Enfermagem.

    “Nossa intenção é ampliar cada mais mais, e com muita qualidade, o cuidado e proteção à criança e ao adolescente”, afirma Ety Cristina Forte Carneiro, diretora-executiva do Hospital Pequeno Príncipe.

    + Notícias

    18/05/2024

    Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

    Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
    17/05/2024

    Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

    Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
    15/05/2024

    Como falar sobre as enchentes com as crianças?

    Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
    13/05/2024

    É normal a criança ter amigos imaginários?

    A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
    09/05/2024

    Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

    Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
    07/05/2024

    Hospital se destaca em encontro internacional por ações ambientais

    Instituição é a única entre as organizações de 12 países a ter um indicador em saúde ambiental 
    Ver mais