Pequeno Príncipe completa 103 anos

Notícias

Pequeno Príncipe: 103 anos pautado pelo cuidado integral e excelência técnica

Filantrópica, a instituição celebra aniversário como um dos melhores hospitais pediátricos do mundo, de acordo com o ranking elaborado pela revista Newsweek  
26/10/2022
Pequeno Príncipe
Aos 103 anos, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a sua atuação como centro de diagnóstico e tratamento focado em inovação, humanização e multiplicação do conhecimento

Por sua assistência pioneira em saúde infantojuvenil, excelência técnico-científica, multiplicação do conhecimento e atenção humanizada, o Hospital Pequeno Príncipe se tornou referência nacional. Neste 26 de outubro, data que marca seu 103.º aniversário, a instituição tem inúmeros motivos para celebrar. Pela segunda vez eleita um dos melhores hospitais pediátricos do mundo – sendo o melhor exclusivamente pediátrico da América Latina – em um ranking elaborado pela revista norte-americana Newsweek, a instituição aplica um modelo no qual a assistência, o ensino e a pesquisa andam de braços dados.

O reconhecimento que ultrapassou formalmente as fronteiras do Brasil é consequência de estratégias que ecoam em cada um dos pilares da instituição: o investimento em pesquisa (base para a atuação do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe), a difusão do conhecimento respaldado pela ciência (base para a atuação da Faculdades Pequeno Príncipe) e a visão de que a saúde é um direito humano, obrigatoriamente acessível a todos (base para a atuação do Hospital Pequeno Príncipe).

Por isso, essa data também marca um agradecimento a todos que contribuem para a instituição ser um dos melhores lugares do mundo para cuidados em saúde infantojuvenil. “Quem sustenta a rotina do Hospital, quem traz resultados assistenciais e de sustentabilidade, quem doa seu conhecimento e afeto para cuidar, curar ou docemente consolar são os nossos profissionais. Com vínculo afetivo andando de mãos dadas ao conhecimento técnico, eles agem feito anjos sabidos”, agradece a presidente voluntária da mantenedora do Hospital, Ety da Conceição Gonçalves Forte, que consolidou a instituição como referência no cuidado às crianças e aos adolescentes no país.

Pequeno Príncipe
O Hospital está em constante inovação de suas práticas assistenciais e de sua estrutura, visando a proporcionar um atendimento de qualidade e com equidade.

 

Centro completo de diagnóstico e tratamento

Pioneiro no atendimento a crianças, o Hospital Pequeno Príncipe atua há 103 anos transformando vidas por meio de atendimentos realizados com excelência técnico-científica e cuidado humanizado. Referência em tratamentos de média e alta complexidade, o Hospital tem 378 leitos, sendo 68 deles em UTIs, e realiza pelo menos 60% dos seus atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). É um centro completo de diagnóstico e tratamento, e oferece 35 especialidades médicas, que contam com equipes multiprofissionais especializadas.

O diretor-técnico do Hospital Pequeno Príncipe, Donizetti Dimer Giamberardino Filho, ressalta que oferecer uma estrutura para a alta complexidade é uma escolha que a instituição faz por acreditar na ciência e por ter valores como a equidade e a solidariedade no seu DNA. “Somos uma instituição hospitalar especializada em pediatria, com ênfase em doenças de alta complexidade. Para manter a qualidade na assistência, há necessidade da prática de uma medicina de precisão, seja para o diagnóstico ou para o tratamento. Em nossos valores, além da defesa da ciência, defendemos a equidade, a solidariedade e o humanismo. Neste sentido, investir nas pessoas representa nosso motivo existencial”, declara.

“Jeito de Ser e Fazer Pequeno Príncipe”

Mais de 80% dos pacientes do Pequeno Príncipe são menores de 12 anos, e cerca de 58% estão na primeira infância. Para cuidar bem da saúde de crianças e diminuir a preocupação de seus familiares, o atendimento precisa ser cada vez mais humanizado. E esse é um diferencial que repercute em cada profissional que atua na instituição, conhecido como o “Jeito de Ser e Fazer Pequeno Príncipe”: único, especial e voltado para a integralidade do cuidado.

Para a diretora-executiva do Hospital Pequeno Príncipe, Ety Cristina Forte Carneiro, a instituição é única não apenas pelo seu porte, número de atendimentos ou por todos os serviços de referência que oferece, mas também porque pensa nas crianças e adolescentes para além da doença. “Temos o privilégio de cuidar delas e de suas famílias, às vezes por muitos anos, sempre valorizando o diálogo. Se hoje somos o maior hospital exclusivamente pediátrico do Brasil, é porque, além de uma gestão que busca evoluir constantemente, cada um de nós dá o melhor de si todos os dias. Não por acaso, o aniversário do Pequeno Príncipe é exatamente no mês dedicado às crianças. São elas que nos inspiram a continuar escrevendo essa história diariamente”, diz.

Formação profissional

Em meio século de existência, o programa de residência médica do Pequeno Príncipe se firmou como um dos principais formadores de profissionais voltados ao atendimento de crianças e adolescentes no Brasil. Considerado berço da pediatria no Paraná, o Hospital capacita cerca de 130 profissionais por ano, por meio de 11 programas de residência médica e sete programas de especialização. Está entre os mais concorridos do Brasil, com uma média de 14 candidatos por vaga, e atrai profissionais de vários estados e, até mesmo, de outros países. Dessa forma, o Hospital contribui para melhorar o cenário nacional da assistência oferecida às crianças e aos adolescentes.

A multiplicidade de ações de humanização que se desdobram em programas voltados aos pacientes, seus familiares e colaboradores é outro diferencial significativo da instituição.

 

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
07/05/2024

Hospital se destaca em encontro internacional por ações ambientais

Instituição é a única entre as organizações de 12 países a ter um indicador em saúde ambiental 
Ver mais