Palestra sobre fibrose cística reúne interessados no tema no Hospital Pequeno Príncipe - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

    Palestra sobre fibrose cística reúne interessados no tema no Hospital Pequeno Príncipe

    O Ciclo de Palestras é a primeira iniciativa do Instituto Unidos pela Vida, em parceria com o Complexo Pequeno Príncipe, para esclarecer profissionais de saúde e familiares em Curitiba
    04/05/2013

    O Instituto Unidos pela Vida e o Complexo Pequeno Príncipe realizaram na tarde deste sábado o Ciclo de Palestras “Exercício Físico na Fibrose Cística”. O Auditório César Pernetta ficou lotado de profissionais de saúde, estudantes e familiares de fibrocísticos.

    Na abertura do evento, o diretor-clínico do Hospital, Dr. Donizetti Dimer Giamberardino Filho, destacou o desenvolvimento das especialidades oferecidas pelo HPP no atendimento de crianças e adolescentes. Ainda informou que o “Hospital está aberto aos movimentos da sociedade em prol do incentivo às pessoas exercerem sua autonomia. Para isso é necessário informação, e o trabalho do Unidos Pela Vida também é nesse sentido e está de parabéns”.

    A diretora do instituto, Verônica Stasiak, contou um pouco sobre as batalhas pessoais contra a doença e como teve a ideia de fundar a entidade. Também ressaltou que a fibrose é desconhecida pela sociedade. Segundo ela, “um pouco dessa falha está no diagnóstico da doença já no Teste do Pezinho”. A psicóloga ainda falou sobre o trabalho e os projetos realizados no instituto.

    Palestras
    A primeira palestrante foi a Dr. Jocemara Gurmini, coordenadora do Grupo de Terapia Nutricional do Hospital Pequeno Príncipe. A médica explicou o que é a fibrose cística, seus sintomas e problemas provocados à saúde dos pacientes. Ela também comentou a respeito das alterações nutricionais e da importância de vitaminas e de minerais no tratamento.

    “A alimentação correta, de três em três horas, é fundamental e deve ser hipercalórica e hiperproteica. Assim como é necessária a ingestão de enzimas, e evitar substituir refeições por suplementos”, orientou.

    Em seguida, a coordenadora do Serviço de Fisioterapia da Associação de Fibrose Cística do Paraná, Augusta Stofella, abordou a importância da atividade física na vida dos fibrocísticos. Conforme a fisioterapeuta, os exercícios aeróbicos e anaeróbicos trazem benefícios como o aumento da capacidade pulmonar e da força muscular, e se refletem em melhoria da qualidade de vida.

    “O ideal é a prática regular de exercícios, ou seja, pelo menos três vezes por semana, no mínimo durante 30 minutos. Eles devem se incorporar à rotina do paciente desde o diagnóstico da doença e ser feitos por toda a vida da pessoa”, recomendou.
    O evento foi encerrado por volta das 18 horas, com o relato de dois pais de crianças fibrocísticas.

    A doença
    A fibrose cística é provocada por um gene defeituoso e que afeta as glândulas exócrinas. Seus sintomas são: pneumonia de repetição, tosse crônica, dificuldade para ganhar peso e estatura, diarreia, pólipos nasais, entre outros. Quanto antes a fibrose cística for identificada, melhor. É possível diagnosticá-la por meio do Teste do Pezinho, entre o terceiro e o sétimo dia de vida do bebê. A confirmação se dá com teste do suor ou por exames genéticos.

    + Notícias

    02/12/2022

    Mitos e verdades sobre convulsões

    Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
    29/11/2022

    Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

    Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
    25/11/2022

    Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

    O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
    24/11/2022

    Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

    A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
    23/11/2022

    Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

    Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
    21/11/2022

    Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
    Ver mais