Osteoporose infantojuvenil pode estar ligada a doenças crônicas - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Osteoporose infantojuvenil pode estar ligada a doenças crônicas

Neste Dia Mundial de Combate à Osteoporose, 20 de outubro, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância do diagnóstico precoce para evitar as complicações ósseas causadas pela enfermidade
20/10/2017

Ao falar de osteoporose, uma doença que causa a perda progressiva da densidade mineral óssea e aumento da fragilidade dos ossos, é natural que as pessoas associem o problema aos mais velhos. No entanto, ela também atinge crianças e adolescentes. Nesses casos, pode estar ligada a enfermidades crônicas complicações gastrointestinais, reumáticas, renais, pulmonares e endócrinas. Alergias e intolerâncias ao leite também podem prejudicar a massa óssea e causar a doença.

“O uso de alguns medicamentos, como os à base de corticoide, por exemplo, podem comprometer a saúde óssea”, explica a reumatologista do Hospital Pequeno Príncipe, Márcia Bandeira. Apesar disso, alguns outros fatores como situações nutricionais e de causas desconhecidas também podem gerar a diminuição da densidade óssea. A enfermidade é caracterizada por fraturas de repetição, que causam dor e limitação nas atividades rotineiras.

A osteoporose é, na maioria das vezes, assintomática. “O diagnóstico consiste em análises clínicas e de imagem, mas exames mais específicos podem ser necessários”, destaca o ortopedista pediátrico Luiz Antonio Munhoz da Cunha. O tratamento da doença inclui “a realização de exercícios físicos, exposição ao sol, ingestão de leites e derivados, uso de cálcio e vitamina D”, destaca a reumatologista. Além disso, o uso de bifosfonados pode ser necessário. A medicação tem eficácia comprovada no aumento da densidade mineral óssea e diminuição do número de fraturas.

Quando o diagnóstico é precoce, as chances de evitar compressões, fragmentações e achatamento ósseos, são maiores. Uma orientação importante aos pais é que a consulta ao pediatra torne-se uma prática rotineira. Assim, a osteoporose e uma série de outras doenças podem ser prevenidas ainda na infância.

+ Notícias

23/05/2022

Voluntários do Pequeno Príncipe retornam às atividades presenciais

A retomada foi possível com todos os cuidados que o momento de pandemia do coronavírus ainda exige
19/05/2022

Representantes do CEDCA visitam o Centro de Reabilitação e Convivência Pequeno Príncipe

A unidade, que foi reestruturada, atende a diferentes tipos de deficiências de forma integral e humanizada
18/05/2022

Em um ano, Hospital atende mais de 600 crianças e adolescentes vítimas de violência

Em comparação com o ano anterior, o aumento de casos foi de 11%; mais da metade das ocorrências aconteceu na residência da própria criança
17/05/2022

Pequeno Príncipe inicia campanha televisiva para captação de recursos

A iniciativa busca dar mais visibilidade para a causa da saúde infantojuvenil, além de contribuir para a sustentabilidade econômico-financeira da instituição
16/05/2022

Atualização do calendário vacinal pode prevenir casos de SRAG no público infantojuvenil

Diversas doenças respiratórias podem evoluir para a síndrome aguda grave. O Pequeno Príncipe alerta que as medidas de prevenção, como a imunização, precisam ser mantidas
15/05/2022

Sintomas da mucopolissacaridose aparecem na primeira infância

A doença rara é genética e neurodegenerativa, que evolui com sintomas multissistêmicos
Ver mais