Obras de pacientes do Pequeno Príncipe são expostas na ONU - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Obras de pacientes do Pequeno Príncipe são expostas na ONU

Abertura da mostra em Nova York ocorreu na noite dessa quarta-feira, dia 21. Ação faz parte do Projeto Criando Laços, apoiado pelo Hospital
22/05/2014

Pinturas, desenhos e colagens que retratam o universo fantástico do clássico da literatura foto 33infantojuvenil O Pequeno Príncipe estão em exposição na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. As obras foram produzidas por pacientes do Hospital Pequeno Príncipe e são resultado das oficinas do projeto cultural Criando Laços, desenvolvido em comemoração aos 70 anos do livro de Antoine de Saint-Exupéry. As criações podem ser vistas pela comunidade internacional no Secretariat Lobby da instituição até o dia 26 de maio.

Durante a abertura da exposição na ONU nessa quarta-feira, dia 21, os visitantes ficaram admirados pelas obras terem sido produzidas dentro de um hospital e pelos pacientes terem conseguido se expressar de forma tão harmoniosa e artística. A diretora-executiva do Hospital, Ety Cristina Forte Carneiro, destacou a relevância do projeto, que foi viabilizado pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura. “Assim como o clássico da literatura mundial de autoria de Saint-Exupéry, o Hospital Pequeno Príncipe preza pela amizade, compaixão, carinho, amor e empatia. Ao oferecermos atividades educativas e culturais aos pacientes, buscamos tornar o período de internação em um momento de encantamento para a vida. A arte promove esse encanto, diverte e transforma. Nós acreditamos nisso e também na ideia de que o ambiente hospitalar pode ser um local de inclusão social”, afirmou.

Cópia de foto 23Durante as atividades do Criando Laços, crianças e adolescentes em tratamento no Pequeno Príncipe foram convidados a “mergulhar” nas páginas do livro O Pequeno Príncipe e a aprender mais sobre o universo do príncipe e de seus amigos. Também foram abordados os valores universais que são tratados no clássico e que são essenciais sempre, como afeto, humildade, cooperação, igualdade, amor, respeito e amizade. O produto final são obras de artes plásticas que expressam a sensibilidade dos meninos e meninas.

Mais ações do Criando Laços
Além da exibição em Nova York, mais obras produzidas pelos pacientes do Hospital podem ser conferidas em Curitiba. Elas ficarão expostas na Praça no Bibinha, no Pequeno Príncipe, até 03 de junho. Além disso, a fachada do prédio da Emergência SUS foi transformada em um grande mural inspirado no livro e nos desenhos, pinturas e colagens das crianças e dos adolescentes que participaram do projeto. O enorme grafite multicolorido – de 1.000 m² – foi criado pelo artista plástico André Mendes, especializado em painéis de grandes formatos, e apresenta os personagens d’O Pequeno Príncipe à população.

Incentivo à cultura
O Criando Laços é um projeto viabilizado pelo Ministério da Cultura por meio da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura e apresentado pela empresa de marketing cultural e social CGC-CSA. Ele conta com o patrocínio das seguintes empresas: Asteroide Filmes; Balflex Brasil Ltda.; Bardusch Arrendamentos Têxteis Ltda.; Eletrofrio Refrigeração Ltda.; Grupo Veper; Impress Decor Brasil – Indústria de Papéis Decorativos; J. Malucelli Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.; J. Malucelli Seguradora S.A.; Paraná Banco S/A, e Perkins Motores do Brasil Ltda.

Sobre a CGC-CSA
A empresa de marketing cultural e social CGC-CSA tem como foco projetos de arte, com destaque para acessibilidade. Ela abre novos espaços de atuação, promove e incentiva o acesso à cultura, valoriza artistas nacionais e contribui para a formação de plateia, levando a arte para toda a comunidade, especialmente crianças, adolescentes e familiares do Hospital Pequeno Príncipe, de Curitiba (PR). A empresa desenvolve seus projetos culturais partindo da certeza de que a arte inclui e transforma.

+ Notícias

22/05/2024

Qual é a importância do vínculo afetivo na Primeiríssima Infância?

A ligação entre a criança e seus cuidadores se estabelece ainda na gravidez e se estende por um longo caminho após o nascimento
18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
Ver mais