Mucosite: cientistas estão desenvolvendo gel bucal para tratá-la

Notícias

Cientistas estão desenvolvendo gel bucal para tratar mucosite

Principal reação adversa da quimioterapia, a mucosite oral causa intensa dor e pode ser porta de entrada para outras infecções
04/08/2022
mucosite gel
Os cientistas estão desenvolvendo um gel bucal à base de uma planta para tratar a mucosite oral.

 

Um projeto desenvolvido por cientistas do Instituto de Pesquisa Pelé Pequeno Príncipe em parceria com a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e com a Universidade Federal do Delta do Parnaíba (UFDPar) está desenvolvendo um gel bucal à base de uma planta para tratar a mucosite oral, principal efeito adverso do tratamento quimioterápico antineoplásico.

“A mucosite forma grandes feridas na boca, provocando intensa dor. Essas feridas podem facilitar a entrada de microrganismos patogênicos e o desenvolvimento de infecções secundárias no organismo dos pacientes, que normalmente já se encontram debilitados pelo tratamento quimioterápico”, esclarece a pesquisadora Daniele Maria Ferreira.

A matéria-prima utilizada para a produção do gel é o ganoderma, um cogumelo medicinal originário da China, que por lá é utilizado para tratar diversas doenças, inclusive o câncer. “Do ganoderma extraímos um composto chamado betaglucana, que tem ação anti-inflamatória, antioxidante e que ativa o sistema imunológico. Com estas características, a betaglucana contribui no processo de cicatrização das feridas”, explica a pesquisadora Fhernanda Ribeiro Smiderle.

Segundo ela, esse cogumelo produz uma quantidade tão grande de betaglucana que se transforma em gel. Depois de preparar o gel, serão feitos testes em células para avaliar qual a melhor concentração do produto para promover a regeneração celular. E é nesse ponto da pesquisa que entra a colaboração da Universidade Federal do Delta do Parnaíba. “Eles vão trabalhar colocando esse composto em uma base em gel para ajustar a concentração do princípio ativo e permitir melhor aderência do produto na boca do paciente”, frisa Fhernanda.

mucosite tratamento
Hoje, o tratamento é realizado por laser, em consultório odontológico.

Facilidade no tratamento da mucosite

O cientista e dentista Cleber Machado de Souza, que também integra a pesquisa, menciona que atualmente os pacientes com mucosite encontram melhora com um tratamento envolvendo a aplicação de laser. Porém esse tratamento depende da presença de um profissional qualificado e do deslocamento até um consultório odontológico.

“Com o gel que estamos desenvolvendo, o paciente poderá fazer a aplicação em casa, aumentando o acesso a um tratamento efetivo e proporcionando mais conforto aos pacientes”, avalia. Cleber lembra também que nem todos os hospitais que ofertam tratamento quimioterápico contam com um consultório odontológico para apoiar os pacientes, agravando ainda mais o problema.

A cientista Daniele realça que as pesquisas com o ganoderma em gel abrem portas para outros tipos de produtos, como solução oral ou até mesmo apresentações inovadoras como sorvetes ou balas à base de gelatina, que são mais bem aceitos por crianças. A previsão é de que os testes sejam concluídos até o final de 2024.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
20/11/2022

Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
18/11/2022

Eletrofisiologia: Pequeno Príncipe é pioneiro em pediatria e mapeamento do coração em procedimento cirúrgico

O serviço também é referência no Brasil na realização de procedimentos invasivos e colocação de dispositivos eletrônicos no público infantojuvenil
Ver mais