Manter a criança interior viva é essencial em todas as fases da vida

Notícias

Manter a criança interior viva é essencial em todas as fases da vida

Com o princípio de amor à criança, o Hospital Pequeno Príncipe enfatiza a importância de cada adulto preservar viva a infância dentro de si para relacionar-se melhor com os pequenos
12/10/2022
criança
A infância pode ser revivida por meio do simples ato de permitir-se viver o lado lúdico, leve e alegre de ser criança.

 

“Todas as pessoas grandes foram um dia crianças, mas poucas se lembram disso” já dizia O Pequeno Príncipe, obra clássica de Antoine de Saint-Exupéry. A infância é a fase em que não há limite para os sonhos, em que a imaginação é um verdadeiro poder e a alegria está presente nas coisas mais simples. Por isso, neste Dia das Crianças, o Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de cada adulto manter viva sua criança interior para também relacionar-se melhor com os pequenos.

Como é o caso da técnica de enfermagem Dayane Córdova, que cresceu rodeada por crianças e cativa os pacientes com sua alegria e cabelos coloridos. “Consigo me conectar mais com as crianças do que com os adultos. Vejo o que elas mais gostam de fazer e interajo e brinco com elas. O mundo é muito melhor com nossa criança interior. Levar a vida de forma séria demais entristece”, compartilha a profissional.

No Serviço de Transplante de Medula Óssea (TMO), local onde ela atua no Hospital Pequeno Príncipe, é comum que os medicamentos provoquem a queda de cabelos. Alguns pacientes optam por raspá-los totalmente, porém antes um pedido especial é frequente: deixar o estilo moicano igual ao da “tia Day” para fazerem fotos juntos. “Quando cheguei aqui, meu cabelo não era assim, mas uma menina disse para eu pintar de rosa e, desde então, só deixo colorido. As crianças adoram!”, completa a técnica de enfermagem.

brincadeira criança
Para os pacientes, como o Igor, a troca é muito importante e torna o tratamento mais efetivo.

Para os pacientes, é muito significativa essa troca, pois a linguagem é facilitada. Além disso, no dia a dia da rotina hospitalar, ela auxilia, inclusive, a adesão ao tratamento. “A partir do momento que o adulto se comunica de uma forma que a criança consegue entender, de forma lúdica e com brincadeiras, ela percebe o esforço do outro em se comunicar com ela, que há sensibilidade para o olhar dela para o mundo, e isso proporciona confiança na relação”, destaca a psicóloga Angelita Wisnieski da Silva, do Hospital Pequeno Príncipe.

Ela explica ainda que todos têm uma identificação com a infância, porque já a vivenciaram. E é por isso que quem procura trabalhar com esse público é porque tem mais contato com essa criança que já foi e ainda resta. “A infância é tudo que conhecemos, pois temos lembranças e recordações. Já a velhice é difícil, porque temos que nos projetar nessa fase, que parece mais distante”, diz.

Desperte a criança interior

A infância pode ser revivida por meio do simples ato de permitir-se viver. “É importante se divertir, brincar, relembrar o que fazia quando era criança e vivenciar isso sempre que possível. Viver com mais espontaneidade faz com que essa criança que vive em nós mantenha uma chama acesa”, acrescenta a psicóloga. O brinquedo, por exemplo, é considerado uma forma de linguagem muito positiva e que reflete a expressão da infância. “Por isso, depende muito do adulto permitir essa relação. Se permitir brincar – deixando a vergonha de lado e permitindo a imaginação fluir – para que a relação se estabeleça com as crianças”, finaliza.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

02/12/2022

Mitos e verdades sobre convulsões

Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
Ver mais