Lançado aplicativo que ajuda a proteger crianças e adolescentes - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Lançado aplicativo que ajuda a proteger crianças e adolescentes

Iniciativa do governo federal e da Unicef vem ao encontro da vertente de mobilização social do Pequeno Príncipe
03/12/2013

ProtejaBrasil3Um aplicativo que pode ser baixado em smartphones e tablets é o novo aliado da proteção de crianças e adolescentes no Brasil. Com o programa é possível saber mais sobre os diferentes tipos de violência e os locais onde podem ser feitas as denúncias sobre os casos. A iniciativa batizada de Proteja Brasil é resultado de uma parceria entre o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e do Centro de Defesa da Criança e da Adolescência Yves de Roussan.

Segundo um vídeo que explica o projeto, no Brasil existem cerca de 60 milhões de pessoas com menos de 18 anos. Elas precisam de condições para se desenvolver integralmente, mas nem todas têm acesso a isso. Muitas sofrem violência dentro e fora de casa, mas a maioria dos casos não é denunciada por causa de medo, insegurança e, até mesmo, falta de informação. E o aplicativo surge para que facilitar o processo de registro das denúncias dos casos de violência.

O Complexo Pequeno Príncipe aprova a ideia e se propôs a ajudar na sua divulgação, isso porque ela vem ao encontro da vertente de mobilização social mantida pela instituição. Além disso, o Pequeno Príncipe estreitou sua relação com a Organização das Nações Unidas (ONU). Em março deste ano, a sede da ONU, localizada em Nova York, recebeu uma exposição com obras do Projeto Fazendo Arte. Os trabalhos foram produzidos por pacientes do Hospital. Para 2014, está prevista uma nova mostra na sede do organização internacional.

Sobre o aplicativo
O Proteja Brasil apresenta informações sobre os tipos de violência, como as violências psicológica e sexual, a discriminação, a tortura e o trabalho infantil. Além disso, ele indica, a partir da localização física do dono do aparelho, em quais locais podem ser feitas denúncias e órgãos que ajudam a combater esses casos entre crianças e adolescentes, como delegacias e conselhos tutelares, com telefones e endereços. Isso vale para as principais cidades brasileiras. Nas demais, ele indica o Disque 100. Já no exterior, são mostradas as formas de contato com Embaixadas e Consulados.

O download do aplicativo pode ser feito gratuitamente na App Store, da Apple (para aparelhos com sistema iOS), ou no Google Play (para dispositivos móveis com sistema operacional Android). Basta procurar pelo nome Proteja Brasil e baixá-lo.
Clique aqui e confira o vídeo que explica o funcionamento do Proteja Brasil.

+ Notícias

22/07/2024

O que é a educação positiva?

Respeito mútuo, educação não violenta e encorajamento contribuem para a formação de crianças mais seguras, confiantes e responsáveis
19/07/2024

Pequeno Príncipe recebe representante do St. Jude Global e da Aliança AMARTE no Brasil

O Hospital integra o esforço global do St. Jude para combater o câncer, especialmente em países pobres e em desenvolvimento, e participa da Rede AMARTE no Brasil, com o mesmo propósito
16/07/2024

Corrida e Caminhada Pequeno Príncipe 2024: veja como foi!

A oitava edição contou com a participação de mais de duas mil pessoas em uma mobilização social que uniu esporte e solidariedade
13/07/2024

ECA: ampliação de leis fortalece proteção contra violência

Entre as atualizações, está a inclusão de bullying e cyberbullying no Código Penal. Neste Dia do ECA, o Hospital Pequeno Príncipe chama a atenção para dados alarmantes destes tipos de violências
10/07/2024

Por que é importante não reprimir o choro?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas de como criar um ambiente seguro e acolhedor para crianças e adolescentes expressarem as emoções
09/07/2024

Sessão de cinema diverte pacientes da hemodiálise

Crianças e adolescentes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe saíram do espaço com o coração aquecido e memórias inesquecíveis
Ver mais