Jogadores da liga sub-22 de basquete visitam o Hospital Pequeno Príncipe - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Jogadores da liga sub-22 de basquete visitam o Hospital Pequeno Príncipe

Os atletas aproveitaram a passagem por Curitiba para visitar a instituição e também para falar sobre a situação do basquete no país
30/10/2014

Durante a tarde de quinta-feira, 30, um grupo de 22 jogadores da categoria sub-22 de basquete visitou o Hospital Pequeno Príncipe. Os atletas vieram para Curitiba para jogarem na primeira etapa da Liga do Desenvolvimento de Basquete – torneio que acontece entre os dias 23 de outubro e 2 de novembro e reúne 24 equipes de nove estados.

Representantes dos times de Brasília, Minas Gerais, Recife e Curitiba aproveitaram o dia de folga do torneio para conhecerem a instituição. Acompanhados do diretor corporativo José Álvaro Carneiro, os jogadores passaram pelo setor de Educação e Cultura, o setor de Cardiologia, a OHTMO, o setor de Neurologia e ainda passaram em alguns quartos para conhecerem pacientes.

O jogador e biólogo Lucas Moraes da Silva, de Brasília, diz ter adorado a visita, conversou com muitos pacientes e seus pais e ficou encantado com a atenção que o Hospital tem em providenciar não só cuidados médicos mas também carinho por meio das atividades culturais e ações do voluntariado. “Fico muito feliz em poder propiciar alegria para as crianças, de conseguir tirar um sorriso mesmo em situações difíceis. Não só atletas mas todos profissionais deveriam praticar ações sociais. Temos muita sorte de termos saúde e é nossa obrigação ajudar os que não têm”.

Coordenadora de competições da Liga Nacional de Basquete, Lílian Gonçalves, acompanhou a visita e contou sobre o momento positivo em que o basquete brasileiro se encontra. Lílian afirma que ações como a Liga do Desenvolvimento do Basquete contribuem para resgatar a identidade do jogador e também para que o público tenha contato com esses atletas jovens. Sobre a visita ao Hospital, Lílian diz que “os dois lados ganham. Ao mesmo tempo em que a gente consegue trazer um pouco de alegria para as crianças, é muito importante mostrar esse lado para os atletas. Muitas vezes quem não tem contato com pessoas que passam por dificuldades não tem noção da realidade”, disse.

João Marcelo Leite, orientador técnico da Liga Nacionalde Basquete, reafirma que após ter passado por um período complicado, o basquete vive um momento de retomada no país. “Com o nosso bom desempenho nas Olimpíadas de Londres de 2012 e agora com nossa participação no Mundial de Basquete, temos grandes estímulos para os jovens que estão iniciando no esporte”, ressalta. Sobre a visita ao Pequeno Príncipe, ele ficou surpreso com tudo o que viu. “Foi um dia muito rico para nós, essas contrapartidas sociais, especialmente com causas tão nobres como essa, são uma excelente oportunidade para refletirmos e agradecermos pelo trabalho que fazem. É um bem que retorna para nós”, relata João Marcelo.

+ Notícias

05/08/2022

Cirurgia de correção de malformação rara é realizada por Pequeno Príncipe

A correção da extrofia de cloaca foi realizada pela técnica de Kelley, considerada inovadora
04/08/2022

Cientistas estão desenvolvendo gel bucal para tratar mucosite

Principal reação adversa da quimioterapia, a mucosite oral causa intensa dor e pode ser porta de entrada para outras infecções
02/08/2022

Doenças raras é tema de mesa-redonda organizada pelo Pequeno Príncipe

A iniciativa fez parte da programação da 74.ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)
01/08/2022

Aleitamento materno favorece desenvolvimento da inteligência e estrutura da face

Especialistas do Hospital Pequeno Príncipe explicam ligação entre o neurodesenvolvimento e o crescimento ósseo adequado da face
28/07/2022

Hepatites A e B podem ser prevenidas por meio da vacinação

O Centro de Vacinas Pequeno Príncipe disponibiliza imunizantes contra essas duas formas da doença, que ocorrem de forma endêmica no Brasil
27/07/2022

Único hospital do Brasil com 35 especialidades pediátricas atrai estudantes de todo o país

Com 50 anos de existência, a residência em pediatria do Pequeno Príncipe ajuda a melhorar o déficit de especialistas em diversos estados brasileiros
Ver mais