Hepatites A e B podem ser prevenidas por meio da vacinação

Notícias

Hepatites A e B podem ser prevenidas por meio da vacinação

O Centro de Vacinas Pequeno Príncipe disponibiliza imunizantes contra essas duas formas da doença, que ocorrem de forma endêmica no Brasil
28/07/2022
hepatites
Manter a vacinação em dia é a melhor forma de prevenir os tipos A e B.

 

Neste mês de conscientização sobre as hepatites virais, o Hospital Pequeno Príncipe e o Centro de Vacinas Pequeno Príncipe alertam sobre a importância da vacinação para a prevenção e controle das hepatites A e B, que são mais frequentes e que ocorrem de forma endêmica no Brasil. Para esses tipos existem três formulações de imunizantes diferentes: hepatite A isolada, hepatite B isolada e hepatite A e B combinadas.

“As hepatites são um grave problema de saúde pública e possuem formas eficazes de prevenção. Além disso, é importante destacar que o vírus da hepatite B está relacionado ao risco de desenvolvimento de câncer de fígado. Portanto, o uso desta vacina também atua na prevenção do hepatocarcinoma. É fundamental que os pais vacinem os filhos e se vacinem também, pois as hepatites, conforme o agente viral, podem ser transmitidas por água ou alimentos contaminados, além do contato sexual sem proteção”, explica a coordenadora do Centro de Vacinas Pequeno Príncipe, Heloisa Giamberardino.

O diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento de todas as formas de hepatite, que podem evoluir para doenças mais graves, como cirrose e câncer de fígado. Infelizmente, a realidade é diferente. De acordo com a Organização Pan-Americana de Saúde, apenas cerca de 18% das pessoas que vivem com hepatite B foram diagnosticadas e dessas, sendo que 3% estão recebendo o tratamento.

Para prevenir as hepatites virais, manter a vacinação em dia (para os tipos A e B), fazer corretamente a higiene pessoal, dos alimentos e utensílios, utilizar seringas apenas para medicamentos uma única vez e usar preservativo durante as relações sexuais é essencial.

A hepatite

A doença é uma infecção no fígado, que pode ser leve, moderada ou grave. Não apresenta sintomas muito aparentes, e entre os principais sinais de alerta estão: cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômito, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras. Dados do Ministério da Saúde revelam que quase um milhão e meio de pessoas morrem todos os anos no mundo com doenças ou comorbidades ligadas às hepatites, como infecção aguda, câncer hepático ou cirrose.

Tipos de hepatites que possuem vacina

  • Hepatite A

O vírus da hepatite A causa inflamação aguda no fígado e pode evoluir para formas graves e fulminantes, podendo inclusive levar à insuficiência hepática aguda e à necessidade de transplante de fígado.  O vírus interfere na função hepática e leva à inflamação do pulmão. Esse tipo não possui um tratamento específico e pode ser prevenido com a vacina contra a hepatite.

  • Hepatite B

A hepatite B pode evoluir para uma infecção crônica, cirrose hepática, insuficiência hepática, câncer e, em alguns casos, necessidade de transplante hepático. Entre as crianças com menos de um ano de idade a chance de se tornar crônica chega a 90% dos casos. A doença, que atinge o fígado, não é hepatite na forma mais grave e possui vacina.

Sobre o Centro de Vacinas

No Centro de Vacinas Pequeno Príncipe, referência em imunizações há mais de 20 anos, está disponível atendimento integral a todas as faixas etárias – de recém-nascidos até idosos. Funciona de segunda a sexta, das 8h às 19h, e aos sábados, das 8h às 18h, sem necessidade de agendamento. Além disso, também é possível que uma equipe vá realizar a vacinação em casa, mediante agendamento por meio do telefone (41) 3310-1414 ou (41) 3310-1141. Siga o CEVA pelo Instagram e fique por dentro de assuntos de qualidade!

+ Notícias

03/02/2023

Gravidez na adolescência: quais são os riscos?

A gestação nessa fase, que compreende dos 10 aos 19 anos, gera uma série de consequências para a vida da mãe e do bebê
01/02/2023

Volta às aulas e a imunização de crianças e adolescentes

As medidas de higiene das mãos, etiqueta ao tossir e uso de máscara também auxiliam a evitar a disseminação de doenças
27/01/2023

Hanseníase: atenção aos sinais e sintomas auxilia diagnóstico

Neste Dia Mundial de Combate à Hanseníase, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância de se buscar os serviços de saúde logo no aparecimento dos primeiros sinais e lembra que a doença tem cura
25/01/2023

Gastrosquise: diagnóstico é possível pelo ultrassom na gestação

O Hospital Pequeno Príncipe é referência no tratamento cirúrgico da doença, que é uma malformação rara da parede abdominal ocasionada ainda na formação do feto
23/01/2023

Saiba tudo sobre viroses em crianças

Hospital Pequeno Príncipe chama atenção de famílias para quadros virais comuns durante o verão
20/01/2023

Como cuidar da saúde mental na infância e adolescência?

O Hospital Pequeno Príncipe chama atenção para o tema e sugere atitudes de pais e responsáveis para contribuir com seus filhos
Ver mais