Gratidão é a palavra-chave na festa natalina das crianças com mucopolissacaridose - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Gratidão é a palavra-chave na festa natalina das crianças com mucopolissacaridose

Organizada pelo Serviço de Neurologia do Pequeno Príncipe, a confraternização reuniu pacientes e familiares em uma bela celebração pela vida
20/12/2017

Depois de mais um ano de tratamento no Hospital Pequeno Príncipe, os pacientes com mucopolissacaridose, doença genética neurodegenerativa causada pela deficiência de enzimas, se reuniram para celebrar a vida nesta quarta-feira, dia 20. O evento, realizado na própria instituição, foi organizado pelo Serviço de Neurologia e os participantes também compartilharam momentos de alegria, superação e festividade.

Convivendo de forma intensa, os pacientes e familiares se tornam, muitas vezes, amigos e dão força um ao outro durante o tratamento.  “Uma festa como essa é tudo de bom. É um momento de confraternização e animação. Recebemos e vivenciamos aqui o carinho que um tem pelo outro. Ao longo do tratamento, nos tornamos uma família. Assim as crianças se sentem mais acolhidas – o Hospital Pequeno Príncipe está de parabéns por nos ajudar a realizar esse momento”, agradece Isabel Ferreira Mendes, mãe de Welington Ferreira Mendes, 16 anos, que faz o tratamento há dois.

Com direito à presença do Papai Noel e revelação do “amigo secreto”, os meninos e meninas tinham um agradecimento especial à neurologista pediátrica Mara Lucia Schmitz, que sempre se disponibiliza, juntamente com a equipe de enfermagem, a organizar a confraternização.  “A união e a solidariedade, a gratidão mesmo, é o que faz essa festa acontecer. Eu que sou grata aos pacientes e familiares pela parceria e respeito, comigo e uns para com os outros também. Podemos ver que apesar de todo o sofrimento e de toda a gravidade, eles são felizes. E eu acho que isso é o mais importante de tudo,” aponta a especialista.

A mucopolissacaridose (MPS)
A mucopolissacaridose é uma doença genética, neurodegenerativa, que consiste na falta de produção de algumas enzimas. A enfermidade provoca atraso neurológico, alteração cardiológica, aumento do baço, fígado, além de causar alteração óssea no portador. A doença também gera dificuldade cognitiva e de mobilização. Por isso, quanto antes for feito o diagnóstico, melhor para o paciente, pois se evita uma progressão tão grave do problema.

Sintomas da MPS

Rigidez nas articulações

Problemas na formação e crescimento dos ossos

Doença (da válvula) cardíaca

Infecções das vias aéreas superiores recorrentes

Doença pulmonar/apneia do sono

Turvamento da córnea

Compressão da medula espinhal

Aumento do fígado e do baço

Hérnia (inguinal ou umbilical)

Perda auditiva

Retardo no desenvolvimento mental

Características faciais brutas

Dentes de forma anormal

+ Notícias

18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
13/05/2024

É normal a criança ter amigos imaginários?

A criação desses personagens é comum no desenvolvimento infantil, mas veja alguns sinais que indicam atenção a essa prática
09/05/2024

Ministra da Saúde visita área onde será o Pequeno Príncipe Norte

Nísia Trindade de Lima destacou a importância do projeto e da instituição para a saúde infantil do país
07/05/2024

Hospital se destaca em encontro internacional por ações ambientais

Instituição é a única entre as organizações de 12 países a ter um indicador em saúde ambiental 
Ver mais