Fique atento às mudanças no Calendário Nacional de Vacinação para 2016 - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Fique atento às mudanças no Calendário Nacional de Vacinação para 2016

Houve alterações nas doses de reforço para vacinas infantis contra meningite e pneumonia, no esquema vacinal da poliomielite e no número de doses da vacina de HPV
11/01/2016
Os pais devem observar as mudanças do Ministério da Saúde para o Calendário Nacional de Vacinação 2016.
Os pais devem observar as mudanças do Ministério da Saúde para o Calendário Nacional de Vacinação 2016.

Uma notícia importante para manter em dia a saúde das crianças e adolescentes neste início de ano: observar as mudanças no Calendário Nacional de Vacinação para 2016. Foram alteradas, por exemplo, as doses de reforço para vacinas infantis contra meningite e pneumonia, no esquema vacinal da poliomielite e no número de doses da vacina de HPV.

A médica e coordenadora do Serviço de Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar (SECIH) e do Serviço de Imunizações do Hospital Pequeno Príncipe, Heloisa Giamberardino, é favorável às modificações propostas pelo Ministério da Saúde, com apoio da Secretaria de Vigilância em Saúde e do Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis, conforme a Nota Informativa N.° 149, divulgada em 20 de outubro de 2015. “Estes ajustes, em geral, foram benéficos do ponto de vista de coletividade, principalmente com relação à Hepatite B, com uma indicação universal. Também vale ressaltar o benefício da extensão das faixas etárias tanto da vacina pneumocócica como da vacina meningocócica até os 4 anos”, avalia. Do ponto de vista individual é importante a avaliação médica e também considerar as orientações das sociedades científicas afins, tais como a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), entre outras.

A ampliação da oferta à população da vacina contra a Hepatite B é uma das grandes novidades. “Esse acesso independe de idade ou de condições de vulnerabilidade, pois com o aumento da expectativa e qualidade de vida da população idosa, com a frequente atividade sexual em ascensão, a probabilidade de doenças sexualmente transmissíveis aumenta ”, reitera a médica conforme descrito na nota informativa do Ministério da Saúde.

A vacina da poliomielite, completa Heloisa Giamberardino, também sofreu ajustes. “Ocorrerá a substituição da terceira dose, administrada atualmente com a Vacina Oral Poliomielite (VOP), pela Vacina Inativada Poliomielite (VIP)”, diz.

A médica lembra ainda que a Vacina Pneumocócica 10 Valente adotará o esquema básico de duas doses (aos 2 e 4 meses) e reforço preferencialmente aos 12 meses, podendo ser administrada até os 4 anos. “As crianças entre 12 meses a 4 anos também poderão receber 1 dose única. Antes desta mudança, o esquema previa 3 doses abaixo do primeiro ano e 1 dose de reforço, sendo ainda esta a recomendação praticada pelos produtores”, fala a médica.

Hepatite A
Os pais e responsáveis também devem ficar atentos à vacina contra Hepatite A – houve alteração na faixa etária. “Ela agora será administrada aos 15 meses de idade, com a intenção de reduzir o número de doses injetáveis. A recomendação desta vacina é a partir de 1 ano de idade e, portanto, adiando este início, corre-se o risco de um maior período de exposição à doença”, alerta a médica.

A vacina contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) também sofreu mudança do esquema vacinal para apenas duas doses (ao invés de três). “Até o momento, esta redução do número de doses não foi adotada pelos fabricantes dos produtos”, avisa Heloisa Giamberardino.

Outra informação importante diz respeito à Vacina Meningocócica C (conjugada), que deverá ser administrada, no primeiro reforço, preferencialmente aos 12 meses (podendo ser aplicada até os 4 anos). Fique atento ao calendário e mantenha em dia a saúde da garotada.

Mais informações
Entre em contato com a equipe do Centro de Vacinas do Pequeno Príncipe (Rua Desembargador Motta, 913), que também atende adultos. O funcionamento é das 7 às 19 horas, de segunda a sexta-feira; e aos sábados, das 8 às 18 horas. Contato: (41) 3310-1141 e 3310-1414.

+ Notícias

30/09/2022

Setembro Amarelo: é preciso falar sobre tentativa de suicídio na infância e adolescência

O Hospital Pequeno Príncipe, referência em atendimentos pediátricos, registrou um aumento de 95% dos casos do primeiro semestre de 2021 para 2022
29/09/2022

Coração dá sinais de que precisa de cuidado

Neste Dia Mundial do Coração, o Hospital Pequeno Príncipe alerta quando é necessário buscar um pediatra
27/09/2022

Doação de órgãos e tecidos: uma decisão que transforma vidas

O Hospital Pequeno Príncipe, que até agosto de 2022 realizou 183 transplantes de órgãos, reforça a importância do diálogo sobre o tema
26/09/2022

Voluntários celebram o brincar em retorno ao Pequeno Príncipe

Neste ano, o Dia do Voluntário Paranaense é cercado de ainda mais emoção, devido à retomada das atividades presenciais
23/09/2022

Setembro Amarelo: saiba como agir caso alguém busque apoio

Ser empático com os sentimentos da criança e do adolescente é muito importante, além de necessário encorajar a buscar um profissional especializado em saúde mental
22/09/2022

Acompanhamento médico é fundamental para saúde de adolescentes e jovens

De acordo com especialista, a assistência é importante nessa fase, pois facilita o acesso a informações corretas, incluindo a vacinação
Ver mais