Festas juninas pedem atenção redobrada com a alimentação das crianças

Notícias

Festas juninas pedem atenção redobrada com a alimentação das crianças

Pequeno Príncipe alerta que o consumo de doces e de comidas típicas pode prejudicar condições de saúde já existentes
23/06/2022
festas juninas
Bastante comum em bolos e doces típicos dessas festas, o amendoim é o alimento mais propício a provocar reações alérgicas.

 

Após dois anos de pandemia, as festas juninas voltaram a acontecer neste ano, seja entre as famílias, escolas ou grupos de amigos. Apesar de ser um momento festivo, o Hospital Pequeno Príncipe alerta que é importante que os pais e responsáveis fiquem atentos ao consumo de doces e de comidas típicas, que pode prejudicar condições de saúde já existentes.

A Sociedade Brasileira de Pediatria e o Ministério da Saúde não recomendam o consumo de açúcar nos dois primeiros anos de vida. Além disso, nas outras faixas etárias, a ingestão precisa ser limitada. “A oferta precoce de açúcar prejudica a saúde da criança, proporcionando um aumento do risco de sobrepeso, obesidade, diabetes e cáries”, pontua a nutricionista Isis Kawana Ferreira, do Hospital Pequeno Príncipe.

A especialista observa também que crianças diabéticas precisam de uma atenção redobrada em relação aos açúcares. Nesses casos, o aconselhado é optar pelas versões diet sempre que possível. “É importante não exagerar na quantidade, pois grande parte dos alimentos presentes nas festas juninas são ricos em carboidratos, que ao serem ingeridos também se transformam em glicose”, completa.

Alergias alimentares mais comuns

Bastante comum em bolos e doces típicos dessas festas, o amendoim é o alimento mais propício a provocar reações alérgicas. Os sintomas da alergia alimentar variam entre rinite, reações na pele, formigamento na boca e garganta, falta de ar e problemas digestivos.

No caso de suspeita de alergia é muito importante procurar um pediatra, que pode identificá-la por meio de testes específicos antes mesmo da ingestão do alimento pela criança. “Algumas vezes vale a pena preparar os quitutes em casa, com segurança, para evitar riscos, e também ficar atento aos rótulos”, sugere a nutricionista.

Em relação ao amendoim, a especialista sinaliza ainda que os pacientes imunossuprimidos não devem consumir a leguminosa devido ao risco de contaminação com aflatoxina (uma toxina presente em um fungo que pode existir no amendoim).

Receita para festas juninas: curau

curau festa junina
O curau é uma receita típica dessa tradicional festa brasileira.

Conhecida também por canjica, essa é uma opção, não tão calórica e com baixo risco de reações alérgicas, para saborear com as crianças:

Ingredientes

  • 4 espigas de milho (cerca de 3 xícaras [chá] de grãos debulhados)
  • 2 xícaras (chá) de leite
  • ¾ de xícara (chá) de açúcar*
  • canela em pó a gosto para polvilhar

*Em caso de diabetes, pode ser substituído por adoçante culinário na mesma quantidade.

Modo de preparo

Descarte a palha e o cabelo e lave bem as espigas de milho em água corrente. Para debulhar as espigas: na tábua (ou dentro de uma assadeira grande), apoie a espiga de pé e, com uma faca, corte os grãos de milho (se preferir, utilize um extrator de grãos próprio para milho).
No liquidificador, bata o milho com o leite até triturar bem. Sobre uma panela, passe o leite batido por uma peneira, pressionando com as costas de uma colher para extrair bem todo o líquido – descarte o bagaço.
Misture o açúcar, leve ao fogo médio e mexa com um batedor de arame até começar a ferver. Abaixe o fogo e continue mexendo por mais cinco minutos, até formar um creme grosso. O curau engrossa de repente, então, se começar a empelotar ou grudar no fundo da panela, retire do fogo e mexa vigorosamente com o batedor.
Com uma concha, distribua o creme em seis tigelas individuais e leve para a geladeira. Deixe esfriar por pelo menos uma hora. Sirva polvilhado com canela em pó.

Fonte: Panelinha

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
20/11/2022

Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
18/11/2022

Eletrofisiologia: Pequeno Príncipe é pioneiro em pediatria e mapeamento do coração em procedimento cirúrgico

O serviço também é referência no Brasil na realização de procedimentos invasivos e colocação de dispositivos eletrônicos no público infantojuvenil
Ver mais