Festa de Natal para as crianças com mucopolissacaridose - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

    Festa de Natal para as crianças com mucopolissacaridose

    Mediada pelo Serviço de Neurologia do Hospital, a confraternização reuniu pacientes e familiares em uma bela celebração pela vida
    23/12/2016

    ????????????????????????????????????
    Nessa quarta-feira, dia 22, ocorreu a prestigiada festa de Natal dos pacientes com mucopolissacaridose  – uma doença rara que  atinge as células. Mediada pelo Serviço de Neurologia do Hospital Pequeno Príncipe, a confraternização contou com o tradicional amigo secreto entre familiares e pacientes, além da ilustre presença do Papai Noel. Presentes não faltaram para deixar o momento ainda mais especial.

    A festa é promovida para os pacientes que realizam o tratamento na Instituição e também aos que recebem o medicamento em casa. Eliana Soares, mãe do paciente João Amilton Neto, de 11 anos, contou que participa da celebração desde 2011. A festa é especial para a família, que veio de Guarapuava especialmente para a confraternização. “É bom, pois a gente não se vê sempre, muitas famílias moram longe e aqui preservamos as amizades”, declarou.

    Conhecida como MPS, a doença ainda não tem cura, mas por meio da medicação adequada é possível garantir a melhor qualidade de vida dos portadores. Descoberto em 2005 e implantado em 2007 no Pequeno Príncipe, o tratamento utiliza de enzimas que são responsáveis pela reposição das deficiências metabólicas, evitando que a doença avance.

    O diagnóstico precoce é essencial, por isso, é importante ficar atento aos sintomas. A neurologista Mara Lucia Schmitz Ferreira Santos afirma que o diagnóstico precoce pode amenizar em quase 100% as complicações da doença. “Já teve casos em que a mãe diagnosticou que o filho é portador. É importante estar sempre atenta para garantir um melhor tratamento”, afirmou.

    Conheça  a Mucopolissacaridose
    As mucopolissacaridoses são doenças raras causadas por erros inatos no metabolismo das células e que levam ao mau do funcionamento de determinadas enzimas. Conhecida como Doenças de Depósito Lisossomal, a MPS atinge o lisossomo – uma organela que está presente em todas as células do corpo humano.

    O diagnóstico da mucopolissacaridose é feito, normalmente, por um geneticista após o encaminhamento por outro médico. Para confirmar a doença, é realizado um exame de sangue para identificar a falta ou diminuição das enzimas.

    O tratamento é feito principalmente à base de fármacos, na tentativa de realizar as funções deficientes das enzimas que faltam. Além de medicamentos, é essencial que o paciente faça o acompanhamento com profissionais da saúde de diferentes especialidades, na medida em que a doença pode afetar diversos órgãos.

    + Notícias

    08/02/2023

    Gravidez na adolescência: a prevenção começa com educação e diálogo

    Um ambiente acolhedor e de confiança é fundamental para o desenvolvimento saudável de meninos e meninas  
    07/02/2023

    Nota de pesar pelo falecimento do pediatra Danilo Cerqueira Leite Junior

    O médico, com mais de 50 de formação, atuou no Pequeno Príncipe e contribuiu com cuidados a milhares de crianças e adolescentes que passaram pelo Hospital nas últimas décadas
    06/02/2023

    ALTA COMPLEXIDADE | Serviço de Cirurgia Vascular

    O Hospital Pequeno Príncipe tem equipe especializada no tratamento de doenças do sistema circulatório em crianças e adolescentes
    03/02/2023

    Gravidez na adolescência: quais são os riscos?

    A gestação nessa fase, que compreende dos 10 aos 19 anos, gera uma série de consequências para a vida da mãe e do bebê
    01/02/2023

    Volta às aulas e a imunização de crianças e adolescentes

    As medidas de higiene das mãos, etiqueta ao tossir e uso de máscara também auxiliam a evitar a disseminação de doenças
    27/01/2023

    Hanseníase: atenção aos sinais e sintomas auxilia diagnóstico

    Neste Dia Mundial de Combate à Hanseníase, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância de se buscar os serviços de saúde logo no aparecimento dos primeiros sinais e lembra que a doença tem cura
    Ver mais