Espírito natalino toma conta do Hospital Pequeno Príncipe - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Espírito natalino toma conta do Hospital Pequeno Príncipe

Cinco corais diferentes se uniram no Concerto de Natal, que encantou pacientes, familiares, voluntários e colaboradores
16/12/2014

Vozes infantis e adultas se uniram na noite desta segunda-feira, 15, para levar alegria para a comunidade do Hospital Pequeno Príncipe com o Concerto de Natal. Sob a regência da maestrina Simone dos Santos Abati, aproximadamente 30 coralistas que integram os corais do Lar dos Meninos de São Luiz, da Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal, da Polícia Civíl do Paraná, da Igreja Messiânica de Curitiba e o Grupo Vocale do HPP se uniram para uma bela apresentação de músicas natalinas. A ação foi realizada na Praça do Bibinha para comemorar o final do ano.

Os coralistas nunca haviam ensaiado ou cantado juntos antes do concerto, mas quem conferiu nem percebeu esse detalhe A maestrina, cuja tese de pós-graduação explora o poder da música de integração nas comunidades, explica que as canções têm o poder de unir pessoas. “Podemos ver que esse grupo é completamente heterogêneo, tem pessoas de diversas idades e extratos sociais, mas a música permite que todos falem a mesma linguagem. A música une essas pessoas que muitas vezes nem se conhecem, e juntas transmitem a felicidade”, fala.

O concerto emocionou a plateia de pacientes da instituição, seus familiares, colaboradores e parentes dos jovens cantores e cantoras do Lar dos Meninos de São Luiz. O grupo encantou o público com um repertório de músicas natalinas, que foi desde a clássica “Noite feliz” a composições em inglês e espanhol.

Os integrantes do Grupo Vocale estão acostumados com as performances no Hospital, mas acreditam que o Concerto de Natal é especialmente emocionante. Marli dos Santos é uma das integrantes do grupo e mãe da maestrina Simone. “A gente canta com todo o nosso carinho, é bom saber que conseguimos trazer felicidade para as crianças e suas mães que estão passando por momentos difíceis”, disse.

Orlando Gomes faz parte do coral da Associação da Caixa Econômica Federal há 18 anos e conta que é a sua paixão pela música e o canto que o inspiram a participar de eventos assim. “A música atinge não só os ouvidos como também a alma, ela deixa nosso espírito mais alegre”, relata. Orlando ainda comenta que a época de final de ano é um tempo de fazer um balanço da vida e cantando para o público do Hospital os coralistas conseguem transmitir mensagens de esperança. “Na verdade a energia é recíproca, faz bem para quem escuta e para quem canta”, complementa.

A jovem cantora Gisele Santos, 7 anos, estava apreensiva. “Como ela faz tratamento renal aqui, associou o Hospital com doença e com dor”, contou sua avó Clotilde Borduchi. Mas logo após o concerto Gisele já sorria e brincava com outras crianças. “Vi que também há coisas boas no hospital, acho que as crianças gostaram de nos ver cantando e isso me deixou feliz”, afirma.

Para encerrar o concerto com muito alto astral, o grupo cantou a divertida “Natal Brasileiro”, que comemora a cultura do país e suas tradições natalinas.

Sobre o Grupo Vocale

O Grupo Vocale do Hospital Pequeno Príncipe tem como meta – além de desenvolver a musicalidade de sua plateia – difundir a música erudita e humanizar o ambiente hospitalar por meio da promoção da música como processo de inclusão social. Além dos voluntários e colaboradores, uma maestrina, uma pianista e um técnico vocal integram o coral. Eles fazem parte da equipe técnica, que garante que todos aqueles que queiram possam participar do grupo, mesmo sem ter experiência prévia com a música e o canto. O projeto é viabilizado pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura.

+ Notícias

28/05/2024

Como resgatar as brincadeiras tradicionais na era digital?

Neste Dia Mundial do Brincar, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância de equilibrar o tempo de tela com atividades lúdicas
26/05/2024

Centro de Vacinas Pequeno Príncipe: 25 anos de excelência em saúde

Inovação, atendimento integral, atualização contínua, compromisso e capacitação de profissionais marcam um quarto de século da unidade
22/05/2024

Qual é a importância do vínculo afetivo na Primeiríssima Infância?

A ligação entre a criança e seus cuidadores se estabelece ainda na gravidez e se estende por um longo caminho após o nascimento
18/05/2024

Aumentam registros de violência contra crianças e adolescentes

Nas últimas duas décadas, foram mais de nove mil pacientes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe por maus-tratos; violência sexual predomina
17/05/2024

Pequeno Príncipe mobilizado pelo Rio Grande do Sul

Iniciativas vão desde teleconsultas a crianças e adolescentes em parceria com hospital gaúcho até mobilização de profissionais
15/05/2024

Como falar sobre as enchentes com as crianças?

Hospital Pequeno Príncipe destaca a importância de agir com sensibilidade e estar atento aos sinais de sofrimento manifestados pelos pequenos
Ver mais