Doar sangue é um ato de amor ao próximo

Notícias

Doar sangue é um ato de amor ao próximo

Neste Dia Mundial do Doador de Sangue, o Pequeno Príncipe reforça a importância desse ato de solidariedade, que pode salvar até quatro vidas
14/06/2022
doar sangue
A transfusão de sangue só é realizada após o resultado negativo dos testes sorológicos.

 

Doar sangue é um verdadeiro gesto de solidariedade, pois proporciona esperança a quem precisa. Entretanto, menos de 2% da população brasileira doa sangue regularmente, por isso os bancos de sangue do país funcionam frequentemente no limite. Neste Dia Mundial do Doador de Sangue, o Pequeno Príncipe reforça a importância desse ato de amor ao próximo, que pode salvar até quatro vidas.

Os homens podem realizar doações com o intervalo de dois meses; e as mulheres, de três meses. “O sangue coletado, em torno de 405ml a 495ml, é separado em até quatro componentes diferentes: concentrado de hemácias, concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado. A transfusão só é realizada após o resultado negativo dos testes sorológicos”, pontua a hematologista e oncologista Edna Kakitani Carboni, do Hospital Pequeno Príncipe.

Você sabia?

Ao doar sangue, é possível cadastrar-se para ser doador de medula óssea. Para o cadastro, são retirados 5ml de sangue para rastrear características genéticas. Os dados são inseridos no Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) – e, sempre que surgir um novo paciente, a compatibilidade será verificada. Para saber mais sobre o assunto, clique aqui.

O sangue tipo O negativo é doador universal, pois pode doar para todos os outros tipos sanguíneos; já o tipo AB positivo é receptor universal, pois pode receber todos os outros tipos de sangue. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, o organismo pode repor o volume de sangue doado nas primeiras 72 horas após o ato, já que menos de 10% é retirado na coleta.

A médica ressalta também que quem já se contaminou pela COVID-19 – sem ser a forma grave – pode doar sangue após 45 a 180 dias do primeiro resultado positivo e ajudar outros pacientes infectados pelo vírus. “O plasma de pacientes que tiveram COVID-19 pode concentrar uma grande quantidade de anticorpos que agem no combate à infecção – é o chamado plasma hiperimune ou plasma convalescente”, completa.

Saiba como doar sangue

Para doar, é necessário:
agendar a coleta no Hemobanco, onde são feitas em Curitiba as doações que vêm para o Pequeno Príncipe, ou no Hemepar;
estar em boas condições de saúde;
ter entre 16 e 69 anos;
pesar, no mínimo, 51kg;
estar descansado, alimentado e hidratado; e
apresentar documento de identidade com foto.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

05/10/2022

Investimento em remédios de alto custo ultrapassa R$ 2,5 milhões

Esse valor representa o custo com os dez medicamentos mais utilizados no Pequeno Príncipe e não cobertos integralmente pelo SUS
04/10/2022

Convivência com animais de estimação beneficia desenvolvimento das crianças

Ao crescer ao lado de um bichinho, os pequenos vivenciam diferentes experiências que contribuem para a saúde física e mental
03/10/2022

Rede Nacional de Doenças Raras se reúne no Pequeno Príncipe

O encontro dos centros de referência brasileiros discutiu inquérito nacional dos serviços que vai servir de base para o Ministério da Saúde
30/09/2022

Setembro Amarelo: é preciso falar sobre tentativa de suicídio na infância e adolescência

O Hospital Pequeno Príncipe, referência em atendimentos pediátricos, registrou um aumento de 95% dos casos do primeiro semestre de 2021 para 2022
29/09/2022

Coração dá sinais de que precisa de cuidado

Neste Dia Mundial do Coração, o Hospital Pequeno Príncipe alerta quando é necessário buscar um pediatra
27/09/2022

Doação de órgãos e tecidos: uma decisão que transforma vidas

O Hospital Pequeno Príncipe, que até agosto de 2022 realizou 183 transplantes de órgãos, reforça a importância do diálogo sobre o tema
Ver mais