Orientações para as festas de fim de ano em tempos de pandemia - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Orientações para as festas de fim de ano em tempos de pandemia

Às vésperas do Natal e ano novo, a recomendação é simples e direta: evite aglomerações e confraternizações neste período
23/12/2020
Evitar aglomerações e cuidados preventivos são fundamentais neste Natal e ano novo.

O desejo de reunir familiares e amigos nas festas de fim de ano deve dar lugar à responsabilidade. Às vésperas do Natal e ano novo, o Hospital Pequeno Príncipe faz um alerta importante. A pandemia está em um momento crítico e todos os cuidados devem ser redobrados, ou seja, o ideal é evitar aglomerações e confraternizações neste período.

O vice-diretor técnico do Pequeno Príncipe, o médico infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, lembra que o pior pode estar por vir. “Estamos ainda em um período crítico da COVID-19 e a segunda quinzena de janeiro pode ser a pior fase da doença, devido aos reflexos das festas de fim de ano. Por isso, a orientação é de não aglomerar”, orienta.

O especialista lembra que – nesta reta final de 2020 – também vale a reflexão. “Será que até aqui fizemos tudo corretamente? Até ter uma vacina, é essa segurança que devemos ter”, completa.

Vale lembrar que  5 medidas são necessárias no controle do coronavírus: “O isolamento social, o distanciamento, a higienização das mãos, a etiqueta ao tossir e o uso da máscara. Fazendo isso, estamos nos protegendo e cuidando também de quem amamos”, recomenda o médico.

Para que as datas sejam festejadas sem dor de cabeça, é necessário seguir à risca essas instruções. No caso das crianças, a atenção deve ser redobrada. É fundamental evitar que elas compartilhem objetos entre si. Também é importante que elas sigam as medidas epidemiológicas (além da higienização das mãos, isolamento + distanciamento social, etiqueta ao tossir e o uso da máscara) e – na presença de qualquer sintoma estranho – procure imediatamente um pediatra.

O vice-diretor técnico do Hospital Pequeno Príncipe, o médico infectologista pediátrico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, destaca a importância dos cuidados com a saúde nas festas de fim de ano devido ao coronavírus.

Fique atento

  • O ideal é que as comemorações envolvam apenas as pessoas que moram na mesma casa. Pessoas idosas, com doenças crõnicas, cardíacas, diabéticas ou obesas devem evitar esses encontros presenciais. Opte pelas videochamadas.
O álcool gel é item obrigatório.
  • Mesmo em casa, mantenha uma distância segura dos demais participantes, priorize o uso da máscara e use constantemente o álcool gel. As 5 medidas epidemiológicas para combater a doença (isolamento + distanciamento social, higienização das mãos, etiqueta ao tossir e o uso da máscara) são fundamentais enquanto não surge uma vacina ou medicação específica.
  • Mantenha o ambiente ventilado. Opte por lugares abertos e não deixe as portas fechadas.
  • Na hora da troca de presentes, evite abraços, beijos e procure higienizar as mãos e os pacotes. Todas as medidas preventivas são necessárias no combate à COVID-19. Por isso, para garantir a segurança de todos, siga as orientações à risca.

+ Notícias

18/04/2024

Desenvolvimento do bebê: da gestação ao parto

O vínculo formado, as relações emocionais e os estímulos durante a gravidez fazem parte da Primeiríssima Infância
16/04/2024

COVID-19 e dengue são ameaças à saúde das crianças no Brasil

Primeiro trimestre de 2024 foi marcado pela elevação do número de casos e de mortes provocadas pelas duas doenças
11/04/2024

Renúncia fiscal transforma a vida de crianças e adolescentes

Destinação do Imposto de Renda contribui para a equidade no atendimento em saúde a pacientes vindos de todo o país
08/04/2024

Pronon e Pronas: Pequeno Príncipe contribui com consulta pública

Há dez anos, o Hospital elabora, executa e presta contas de projetos desenvolvidos dentro dos programas
07/04/2024

Dia Mundial da Saúde: “Minha Saúde, Meu Direito”

O Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas
02/04/2024

TDAH e autismo: quais são as semelhanças e diferenças?

A identificação da manifestação dos sintomas é crucial para o diagnóstico e tratamento adequados e individualizados
Ver mais