Diagnóstico precoce é fundamental para o controle e a redução da doença falciforme - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Diagnóstico precoce é fundamental para o controle e a redução da doença falciforme

Neste dia 19 de junho, data em que é lembrada mundialmente a enfermidade, o Pequeno Príncipe reforça a importância de identificar a doença ainda nos primeiros dias de vida
19/06/2017

Estima-se que a cada ano nasçam 300 mil crianças com doença falciforme no mundo, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Uma das maneiras de identificar a enfermidade é por meio do Teste do Pezinho, realizado nos primeiros dias de vida. Por conta disso, neste Dia Mundial da Doença Falciforme, 19 de junho, o Hospital Pequeno Príncipe ressalta a importância do diagnóstico precoce para o controle e a redução dos impactos da enfermidade.

A doença é hereditária, causada pela presença de uma hemoglobina – proteína responsável pelo transporte de oxigênio aos tecidos do corpo – mutante de ambos os genitores. “A identificação ainda nos primeiros dias de vida faz com que haja um controle das complicações dessa enfermidade, por meio do uso de um antibiótico de prevenção”, destaca a hematologista pediátrica do Pequeno Príncipe, Edna Kakitani Carboni.

As hemácias das pessoas com doença falciforme sofrem alterações em sua forma. Elas adquirem o formato de uma foice ou meia lua e se tornam mais rígidas. “Isso faz com que a passagem pelos vasos sanguíneos seja dificultada, o que compromete a circulação do sangue e oferta de oxigênio aos tecidos”, aponta a médica.

De acordo com a hematologista, essa modificação pode causar anemia, dor óssea, inchaço nas mãos e nos pés, cor amarelada nos olhos e risco aumentado de infecções. “O tratamento consiste na prevenção dessas situações. Quando elas ocorrem, é preciso procurar um médico, que vai ou não indicar a necessidade de internação. O ideal é que as pessoas com doença falciforme tenham um acompanhamento regular, a cada dois ou três meses”, aponta a profissional.

+ Notícias

05/08/2022

Cirurgia de correção de malformação rara é realizada por Pequeno Príncipe

A correção da extrofia de cloaca foi realizada pela técnica de Kelley, considerada inovadora
04/08/2022

Cientistas estão desenvolvendo gel bucal para tratar mucosite

Principal reação adversa da quimioterapia, a mucosite oral causa intensa dor e pode ser porta de entrada para outras infecções
02/08/2022

Doenças raras é tema de mesa-redonda organizada pelo Pequeno Príncipe

A iniciativa fez parte da programação da 74.ª reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC)
01/08/2022

Aleitamento materno favorece desenvolvimento da inteligência e estrutura da face

Especialistas do Hospital Pequeno Príncipe explicam ligação entre o neurodesenvolvimento e o crescimento ósseo adequado da face
28/07/2022

Hepatites A e B podem ser prevenidas por meio da vacinação

O Centro de Vacinas Pequeno Príncipe disponibiliza imunizantes contra essas duas formas da doença, que ocorrem de forma endêmica no Brasil
27/07/2022

Único hospital do Brasil com 35 especialidades pediátricas atrai estudantes de todo o país

Com 50 anos de existência, a residência em pediatria do Pequeno Príncipe ajuda a melhorar o déficit de especialistas em diversos estados brasileiros
Ver mais