Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: a pandemia é um desafio a mais para vencer o problema - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

    Dia Nacional de Prevenção da Obesidade: a pandemia é um desafio a mais para vencer o problema

    Neste 11 de outubro, o Hospital Pequeno Príncipe reforça os cuidados necessários para garantir um desenvolvimento saudável às crianças e adolescentes
    11/10/2020
    A obesidade é uma doença crônica.

    Neste 11 de outubro, Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, o Hospital Pequeno Príncipe faz um importante alerta a todos os pais, responsáveis e cuidadores: uma em cada três crianças brasileiras está acima do peso, de acordo com dados, de 2019, do Sistema de Vigilância Alimentar e Nutricional (Sisvan).

    Considerada uma doença crônica, a obesidade na infância pode trazer uma série de complicações para a vida adulta – como diabetes, hipertensão, colesterol alto e até mesmo traumas psicológicos. O problema surge entre meninos e meninas por conta da mudança nos hábitos alimentares e se deve também à redução da atividade física.

    Os cuidados com a alimentação são necessários.

    Nestes dias de pandemia, com a ausência das atividades presenciais nas escolas e a necessidade de isolamento social, a situação se agravou ainda mais. Por conta disso, o exemplo dos pais e responsáveis faz toda a diferença. “Eles podem fazer isso priorizando o consumo de alimentos preparados em casa e com menos gordura, além de oferecer frutas frescas e estimular que os filhos saiam um pouco da frente das telas (computador, televisão e celular)”, enfatiza a médica endocrinologista pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe, Gabriela de Carvalho Kraemer.

    De acordo com o Ministério da Saúde, 13% dos meninos e 10% das meninas, entre 5 e 19 anos, sofrem com a obesidade ou sobrepeso no Brasil. A questão também implica nas relações sociais. “A criança percebe que é diferente dos amigos porque está acima do peso e futuramente isso pode causar distúrbios, como anorexia e bulimia. Mas, além disso, ainda temos complicações ortopédicas, como desvios de coluna e de joelho, apneia do sono, hipertensão e diabetes”, conclui.

    As perspectivas sobre a obesidade infantil são tão preocupantes que a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, em 2025, o número de meninas e meninos obesos no planeta chegará a 75 milhões. Para mudar esse quadro, a conscientização de toda sociedade é essencial.

    A médica endocrinologista pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe, Gabriela de Carvalho Kraemer, traz muitas dicas para pais e responsáveis prevenirem a obesidade entre crianças e adolescentes.

     

    Importância das atividades físicas

    Com o distanciamento social, quem realizava exercícios físicos na rua, na escola e em academias, por exemplo, precisou parar. “Em crianças e adolescentes temos um fator agravante, que é o crescimento dos ossos. Eles são alongados utilizando todos os movimentos das articulações, por isso, o ganho de peso e a falta de preparo físico causará dificuldades a eles quando voltarmos à normalidade”, ressalta o ortopedista pediátrico do Hospital Pequeno Príncipe, Evando José Águila Góis.

    Em casa é possível colocar as crianças para se exercitar junto e aproveitar o momento em família. O ortopedista dá algumas dicas de atividades simples para fazer no dia a dia e que são importantes para a saúde:

    Fazer alongamentos

    Pular corda

    Dançar

    Brincar de caça ao tesouro dentro de casa

    Sempre que possível, optar pelo uso das escadas em detrimento do elevador.

    + Notícias

    07/12/2022

    5 dicas para manter uma alimentação saudável nas férias

    O Hospital Pequeno Príncipe relembra a importância de cuidar de alguns hábitos nesta época do ano
    06/12/2022

    Espetáculo de Natal vai alterar o trânsito no entorno do Hospital

    As apresentações do “Papai Noel na Sumiçolândia” acontecerão nos dias 9, 10 e 11 de dezembro, às 21h, na fachada histórica da instituição
    05/12/2022

    Serviço de Ortopedia do Pequeno Príncipe é referência em tratamento de doenças e síndromes complexas

    Em 2021, o serviço realizou 17.249 procedimentos cirúrgicos, além de 13.040 consultas ambulatoriais
    02/12/2022

    Mitos e verdades sobre convulsões

    Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
    29/11/2022

    Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

    Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
    25/11/2022

    Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

    O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
    Ver mais