Dia Mundial da Hipertensão: aferir a pressão na infância é fundamental para diagnosticar doenças - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Dia Mundial da Hipertensão: aferir a pressão na infância é fundamental para diagnosticar doenças

A ausência de sintomas dificulta a identificação da enfermidade e a falta de tratamento adequado pode causar problemas cardíacos e renais
17/05/2017

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera a hipertensão arterial um problema crônico, uma vez que o número de casos não para de crescer. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Hipertensão, estima-se que a doença atinja em torno de, no mínimo, 25% da população brasileira adulta. Em homens e mulheres com mais de 60 anos, esse índice chega a 50% e os dados dão conta de que 5% das crianças e adolescentes brasileiros sejam acometidos por essa enfermidade.

Por ser uma questão de saúde pública, neste 17 de maio, quando é lembrado o Dia Mundial da Hipertensão, é preciso uma atenção especial à pressão alta na infância, sobretudo por conta dos poucos sintomas verificados nesta fase. “Normalmente, ela é assintomática. Em alguns casos, os meninos e meninas podem apresentar irritabilidade e sono agitado”, destaca a nefrologista pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe, Lucimary de Castro Sylvestre.

Por conta disso, a pressão arterial deve ser aferida com frequência para que o diagnóstico possa ser feito. Grande parte das ocorrências de hipertensão nos meninos e meninas são secundárias a alguma doença renal, cardíaca, endocrinológica, neurológica, entre outras. Algumas também podem ser hereditárias. “O tratamento é feito com dietas específicas, com redução na quantidade de sal; mudanças de hábito de vida, como a prática de exercícios físicos; e o uso de medicamentos. Tudo sempre com a devida orientação médica”, aponta a especialista. “Quando não tratada, ela pode causar problemas cardíacos e renais nos meninos e meninas”, reitera a nefrologista.

+ Notícias

02/12/2022

Mitos e verdades sobre convulsões

Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
Ver mais