Dia do Voluntário Paranaense: jovens descobrem a importância de compartilhar solidariedade - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Dia do Voluntário Paranaense: jovens descobrem a importância de compartilhar solidariedade

As novas gerações, cada vez mais presentes nas ações promovidas pelo Hospital Pequeno Príncipe, desenvolvem potencialidades e outras formas de enxergar o mundo com essas atividades
27/09/2018
Gustavo Ribeiro Maciel, 15 anos, participa do Programa Jovem Abraça Criança do Hospital Pequeno Príncipe.

Há quase 100 anos, a história do Hospital Pequeno Príncipe é escrita por muitas mãos. Essa união de esforços, talentos, solidariedade e muito amor em prol da saúde infantojuvenil foi essencial na trajetória da instituição, que  neste 27 de setembro, Dia do Voluntário Paranaense, celebra o comprometimento de pessoas que dedicam seu tempo, carinho e habilidades em favor de meninos e meninas de todo Brasil.

A partir do Ano Internacional do Voluntário, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2001, o interesse de adolescentes e jovens pelo tema aumentou consideravelmente. “Percebemos isso no nosso dia a dia, principalmente com a boa adesão ao programa Jovem Abraça Criança. Para esses garotos e garotas, é uma experiência muito gratificante. É aquela história de que, se cada um fizer um pouco, o efeito será muito maior. Para esses jovens, é a chance de conhecer um mundo que parece muito distante às vezes”, explica Rita Lous, coordenadora do Setor de Voluntariado da instituição.

Lucas Vieira, 24 anos, acadêmico de Psicologia na FAE, descobriu um mundo novo por meio do trabalho voluntário. O jovem dedica, desde o início de 2018, algumas horas semanais para as crianças e adolescentes em tratamento no Hospital Pequeno Príncipe.

Pelos corredores da instituição, Lucas compartilha sorrisos e afeto. “Não há nada melhor que conseguir o sorriso de uma criança. É uma experiência única, que também agrega muito para a minha futura profissão”, observa.

No Pequeno Príncipe, Lucas também divide uma das suas paixões com os pacientes: a música. “Adoro tocar violão. Chama bastante a atenção deles, até ganhei pequenos fãs aqui”, diverte-se.

Lucas Vieira também divide uma das suas paixões com os pacientes: a música.

Experiências
Às vésperas de ingressarem no ensino médio, Gustavo Ribeiro Maciel, 15, e Mariana Menezes, 14, alunos do Colégio Integral, descobriram no trabalho voluntário valores e habilidades até então desconhecidos. “Aprendi a vencer a timidez e a me relacionar mais com crianças. Está sendo muito bacana”, fala a jovem.

Gustavo fez questão de comemorar seu aniversário ao lado dos pacientes do Pequeno Príncipe. “Você aprende a ter empatia, ser cuidadoso. Além disso, pensa mais nos outros e ainda se diverte um pouco”, completa o garoto.

A dupla participa do programa Jovem Abraça Criança, que traz estudantes de várias escolas da capital paranaense ao maior hospital pediátrico do Brasil. “Essa experiência vai nos ajudar muito nessa fase. É muito enriquecedor esses momentos que passamos aqui”, reforça a estudante.

Mariana Menezes aprendeu a vencer a timidez com a atividade voluntária.

Uma inspiração chamada Ety Gonçalves Forte

Ety Gonçalves Forte: exemplo de amor e dedicação à causa da saúde infantojuvenil.

Conhecida como “Dona Ety”, Ety Gonçalves Forte é um exemplo inspirador. Presidente voluntária da Associação Hospitalar de Proteção à Infância Dr. Raul Carneiro, mantenedora do Complexo Pequeno Príncipe, há 52 anos, com amor e dedicação tornou possível e digno o atendimento hospitalar a milhares de crianças e adolescentes, influenciando a trajetória de gerações de paranaenses e brasileiros.

Em toda sua jornada, contou com o apoio da sociedade. “Dos tempos em que eu batia de porta em porta aos dias de hoje.  E eu acredito que essa acolhida tem uma explicação: a comunidade está sempre disposta a ajudar quando você tem uma boa causa e sabe usar com responsabilidade o que recebe”, comenta.

Para “Dona Ety”, às vésperas do centenário do Pequeno Príncipe, é ainda maior o compromisso de oferecer o melhor atendimento a todas as crianças e adolescentes. “Fazemos isso usando os recursos que recebemos de forma séria e transparente. Estamos sempre de portas abertas para mostrar o nosso trabalho, convite que fica aqui reforçado a todos os nossos apoiadores!”, fala.

Celebração – Em comemoração ao 27 de setembro, o Hospital Pequeno Príncipe promoveu uma festa para os voluntários da instituição na sede da Associação Eunice Weaver do Paraná (AEW-PR). Além da confraternização e troca de ideias, os participantes ganharam brindes, receberam mudas de plantas e conheceram o espaço que em breve abrigará o Pequeno Príncipe Norte (Complexo Hospitalar de Ensino e Pesquisa Juril Carnasciali Pequeno Príncipe). Confira as fotos:

+ Notícias

13/07/2024

ECA: ampliação de leis fortalece proteção contra violência

Entre as atualizações, está a inclusão de bullying e cyberbullying no Código Penal. Neste Dia do ECA, o Hospital Pequeno Príncipe chama a atenção para dados alarmantes destes tipos de violências
10/07/2024

Por que é importante não reprimir o choro?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas de como criar um ambiente seguro e acolhedor para crianças e adolescentes expressarem as emoções
09/07/2024

Sessão de cinema diverte pacientes da hemodiálise

Crianças e adolescentes atendidos no Hospital Pequeno Príncipe saíram do espaço com o coração aquecido e memórias inesquecíveis
08/07/2024

Nota de solidariedade ao hospital pediátrico bombardeado em Kiev

Pequeno Príncipe manifesta a dor pela violência cometida contra pessoas inocentes, dentre elas crianças doentes e hospitalizadas
04/07/2024

Tratamento de efluentes: Hospital e Sanepar assinam parceria

Iniciativa pioneira no país vai testar diferentes maneiras de reduzir antibióticos e combater o surgimento de superbactérias no esgoto hospitalar
03/07/2024

Como o celular e as redes sociais afetam os adolescentes?

Hospital Pequeno Príncipe dá dicas sobre como promover a utilização equilibrada e responsável dessas tecnologias
Ver mais