Desfralde precisa ser acompanhado de paciência e encorajamento - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Desfralde precisa ser acompanhado de paciência e encorajamento

A orientação aos pais e cuidadores é que respeitem o tempo das crianças e transmitam segurança nessa nova fase
01/02/2017

Tiago MalanczenTirar a fralda de uma criança pode ser uma tarefa desafiadora. É necessário que os pais e cuidadores estejam preparados, principalmente para que possam transmitir aos meninos e meninas segurança e paciência para encarar essa nova fase. É uma tarefa muito mais psicológica do que propriamente uma mudança de rotina.

Os responsáveis são os maiores encorajadores dos pequenos. “As crianças precisam sentir-se seguras para o desfralde. É necessário adaptar o vaso com redutor e colocar apoio para os pés, por exemplo”, destaca a pediatra do Hospital Pequeno Príncipe, Neuma Kormann.

É importante também não fazer comparações entre os meninos e meninas. “Deixar as fraldas é uma atitude que varia de criança para criança, de acordo com o amadurecimento e desenvolvimento de cada uma. Mas é essencial perceber que cada família tem o seu jeito. O tempo certo depende muito da percepção dos pais e cuidadores”, explica a médica.

Geralmente, o desfralde ocorre em torno dos dois anos, idade em que os pequenos começam a perceber que a fralda está suja e que eles têm a necessidade de ir ao banheiro. “Com a fralda utilizada à noite, precisamos ser mais tolerantes. Até uns cinco anos a criança ainda pode fazer o uso”, aponta a profissional.

O segredo, de acordo com a especialista, é ter paciência. “Precisamos estimular e elogiar, nunca brigar e humilhar. Ser rude com os meninos e meninas pode trazer problemas maiores no futuro, até mesmo traumas relacionados à intimidade da criança”, afirma.

O diálogo com os pequenos, portanto, tem que ser honesto. “Os meninos e meninas percebem a ansiedade dos pais e a cobrança excessiva. É fundamental que a criança entenda o que está acontecendo e seja encorajada com paciência e carinho”, relata a médica.

+ Notícias

02/12/2022

Mitos e verdades sobre convulsões

Distúrbio que provoca grande apreensão nos pais, as convulsões precisam de acompanhamento médico
29/11/2022

Dia de Doar: renúncia fiscal tem potencial de arrecadar até R$ 8 bilhões

Data criada há 20 anos nos Estados Unidos pretende fortalecer cultura de doações no Brasil. Doações via Imposto de Renda podem ser feitas até dia 29 de dezembro
25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
Ver mais