Crianças e adolescentes podem consumir energéticos?

Notícias

Crianças e adolescentes podem consumir energéticos?

Composição com estimulantes afeta qualidade de vida e provoca prejuízos de curto a longo prazo
14/04/2023
A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) não recomenda o consumo da bebida antes dos 18 anos.

Coloridas e com diferentes combinações de sabores, as bebidas energéticas atraem crianças e adolescentes com a promessa de garantir energia por longos períodos. Consumir energéticos parece inofensivo, mas pode causar efeitos adversos e graves à saúde de quem o consome.

Com tantos estimulantes em sua composição, a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) não recomenda consumir energéticos antes dos 18 anos. Por isso, o Hospital Pequeno Príncipe alerta pais e familiares sobre o consumo da bebida entre os jovens, evitando prejuízos ao desenvolvimento de meninos e meninas.

Consumir energéticos pode afetar diversas áreas do organismo

Para garantir mais disposição em tarefas do dia, os energéticos possuem em sua fórmula substâncias como cafeína, taurina e derivados de guaraná – além de creatina e glucoronolactona, que não são recomendadas para crianças e adolescentes. Isso porque esse tipo de composição pode levar ao vício e afetar o funcionamento do organismo.

Eduardo Maranhão Gubert, pediatra do Hospital Pequeno Príncipe, explica que a bebida pode gerar aumento da pressão arterial e refluxo gastroesofágico, bem como alterar a qualidade do sono. Taquicardia, falta de ar, palpitação e ansiedade também são alguns dos efeitos. Mesmo para adultos, energéticos devem ser consumidos com moderação. O excesso pode trazer complicações de saúde e, até mesmo, levar à morte.

O especialista ainda chama atenção para os efeitos de longo prazo do consumo exagerado da bebida. “O esmalte dentário também sofre com a ingestão desse tipo de bebida, já que pode sofrer alterações devido ao pH baixo do produto. Outra questão é o possível aumento de peso por conta da quantidade exagerada de carboidratos na composição”, complementa o pediatra.

Pequeno Príncipe é signatário do Pacto Global desde 2019. A iniciativa presente nesse conteúdo contribui para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Saúde e Bem-Estar (ODS 3).

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – FacebookInstagramTwitterLinkedIn e YouTube.

+ Notícias

14/06/2024

II Encontro Internacional de Especialidades em Pediatria reforça a importância da educação continuada em saúde

Evento on-line promovido pelo Pequeno Príncipe contou com mais de 530 participantes de 24 estados brasileiros e do Distrito Federal
12/06/2024

Cardiopatias congênitas: diagnóstico precoce evita complicações graves

Neste Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita, o alerta é para os exames disponíveis para diagnóstico e à importância do tratamento adequado para cada caso
11/06/2024

Gala Pequeno Príncipe 2024 será realizado em São Paulo

Jantar com a participação das madrinhas marcou o lançamento do evento, programado para o dia 30 de setembro
10/06/2024

Semana da Coluna tem mutirão com cirurgias de alta complexidade

Oito crianças passarão por procedimentos no Hospital, que é referência nacional em ortopedia pediátrica
06/06/2024

16.ª Noite dos Chefs une gastronomia e solidariedade

O evento tradicional une gastronomia e solidariedade com o objetivo de arrecadar recursos
05/06/2024

Como trabalhar a educação ambiental desde a infância?

Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, o Hospital Pequeno Príncipe dá dicas sobre como falar a respeito da conservação do planeta com as crianças
Ver mais