Crianças conhecem manifestação folclórica no Pequeno Príncipe - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

    Crianças conhecem manifestação folclórica no Pequeno Príncipe

    Projeto Bumba Meu Boi apresenta espetáculo cênico-musical com interação da plateia
    22/08/2013

    O folclore brasileiro é repleto de histórias, lendas e causos que retratam diversos personagens, como Saci-Pererê, Mula sem Cabeça, Curupira, Boitatá, e tem, inclusive, o Boi que ressuscita, entre outras representações populares regionais. Para fortalecer os laços populares com a cultura, o Brasil celebra no dia 22 de agosto, o Dia do Folclore.

    No Hospital Pequeno Príncipe, as crianças e adolescentes também têm contato com esse mundo mágico. Entre os projetos desenvolvidos na instituição está o Bumba Meu Boi, uma das expressões populares mais comemoradas no país. O espetáculo é encenado pela Trupe Parabolé, que elaborou uma apresentação cênico-musical divertida com instrumentos, roupas coloridas e um boneco do boi. Dois atores interagem com a plateia, estimulando o público a participar das histórias.

    “As tradições folclóricas são parte da alma de um povo. Conhecê-las e cultivá-las é uma maneira de nos tornarmos mais ‘brasileiros’ e de alimentarmos em nós o espírito de festa e de convivência comunitária. Quando participam conosco da história do boi, as crianças e seus familiares dão vida a uma tradição ancestral profundamente brasileira, ingênua e bela”, afirma o coordenador do Setor de Educação e Cultura (Educ), Cláudio Teixeira.
    O Educ foi criado como setor em 2002, no entanto as atividades voltadas a proporcionar acompanhamento educacional aos pacientes internados e a viabilizar espetáculos variados para entreter e apresentar manifestações culturais aos pacientes e seus familiares existem desde os anos 1990.

    O projeto foi viabilizado pela Lei Rouanet e patrocinado pelas empresas Cia Cable Tele Informática Comércio e Representações Comerciais Ltda, Gestamp Paraná S.A, Mondelez Brasil, Servopa S/A Comércio e Indústria e Sul Defensivos Agrícolas Ltda.

    Bumba Meu Boi
    Uma das manifestações folclóricas mais tradicionais no país, o Bumba Meu Boi reúne música, dança, circo e teatro. A lenda retrata a vida de um casal de escravos: Francisco e Catirina. Durante a gravidez, Catirina tem vontade de comer língua de boi, obrigando o marido a matar o boi mais bonito do dono da fazenda em que trabalham para satisfazê-la. Ao perceber a morte do animal, o fazendeiro reúne curandeiros e pajés para ressuscitar o boi. Quando esse retorna à vida, todos comemoram e assim se inicia a festa.

    Parabolé Educação e Cultura
    A Parabolé Educação e Cultura desenvolve projetos culturais que apresentam interesse educacional e social. Seus serviços são oferecidos a escolas públicas e particulares, empresas, secretarias municipais e estaduais de educação e cultura. Seus produtos são destinados a crianças, educadores, pais, pesquisadores e todo público interessado em cultura e educação. Para saber mais: http://www.parabole.com.br.

    + Notícias

    16/04/2024

    COVID-19 e dengue são ameaças à saúde das crianças no Brasil

    Primeiro trimestre de 2024 foi marcado pela elevação do número de casos e de mortes provocadas pelas duas doenças
    11/04/2024

    Renúncia fiscal transforma a vida de crianças e adolescentes

    Destinação do Imposto de Renda contribui para a equidade no atendimento em saúde a pacientes vindos de todo o país
    08/04/2024

    Pronon e Pronas: Pequeno Príncipe contribui com consulta pública

    Há dez anos, o Hospital elabora, executa e presta contas de projetos desenvolvidos dentro dos programas
    07/04/2024

    Dia Mundial da Saúde: “Minha Saúde, Meu Direito”

    O Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas
    02/04/2024

    TDAH e autismo: quais são as semelhanças e diferenças?

    A identificação da manifestação dos sintomas é crucial para o diagnóstico e tratamento adequados e individualizados
    30/03/2024

    Como ajudar a criança ou o adolescente com transtorno bipolar?

    Por ser uma doença crônica, que não tem cura, o apoio dos pais, familiares e amigos é essencial
    Ver mais