Cirurgia de correção de malformação rara é realizada pelo Hospital

Notícias

Cirurgia de correção de malformação rara é realizada no Pequeno Príncipe

A reparação da extrofia de cloaca foi feita com a técnica de Kelley, considerada inovadora
05/08/2022
cirurgia técnica de kelley
A técnica de Kelley é considerada inovadora na cirurgia por reparar o defeito sem modificar a estrutura da pelve.

 

Cirurgiões pediátricos do Hospital Pequeno Príncipe realizaram, em conjunto com integrantes do Grupo Cooperativo Multi-Institucional Brasileiro, uma cirurgia de correção de extrofia de cloaca pela técnica de Kelley. A doença é uma malformação rara e grave em que os órgãos dos tratos genital, urinário e intestinal estão abertos em uma placa na parede abdominal.

A técnica de Kelley é considerada inovadora por reparar o defeito sem modificar a estrutura da pelve, preservando outros órgãos do corpo humano. “Um dos diferenciais desse procedimento é fazer a mobilização dos tecidos moles da região perineal, permitindo que melhore a visualização dos órgãos e, consequentemente, as condições de incontinência urinária dos pacientes”, explica o chefe do Serviço de Urologia Pediátrica do Hospital Pequeno Príncipe, Antonio Carlos Moreira Amarante.

O procedimento foi realizado em um menino de 1 ano e 7 meses por sete cirurgiões pediátricos especializados em urologia – um deles da Colômbia – e nove residentes. Outros profissionais do país também puderam acompanhar a operação por meio de uma transmissão on-line. Além disso, simultaneamente, outra cirurgia de correção de epispadia era realizada pelo grupo em Fortaleza.

A cirurgia de alta complexidade foi realizada no dia 30 de julho e teve duração de nove horas. Desde 2019, o Hospital Pequeno Príncipe realiza essa técnica, que já beneficiou outras seis crianças. No Brasil, 40 meninas e meninos passaram pelo procedimento. “A técnica de Kelly tem como benefícios, em relação às técnicas antigamente usadas, uma exposição melhor das estruturas com visualização da interação, o que beneficia o paciente em relação à continência e funcionamento local. Outro benefício é o alongamento peniano e resultados estéticos mais satisfatórios”, finaliza a cirurgiã pediátrica Karin Schultz, do Hospital Pequeno Príncipe.

cirurgia
Esse tipo de cirurgia é realizada pelo Hospital Pequeno Príncipe desde 2019.

Sistema de videoconferência na cirurgia

A transmissão do procedimento de alta complexidade foi possível após a compra de um sistema de videoconferência local pelo Projeto de Inovação do Centro Cirúrgico, com a doação via incentivo fiscal de 31 empresas. A proposta de implantação do sistema é permitir a conexão entre profissionais do Centro Cirúrgico do Hospital com especialistas de outras instituições, além de médicos e residentes da instituição, possibilitando a assistência em tempo real e a colaboração entre especialistas.

Grupo Cooperativo Multi-Institucional Brasileiro

O grupo foi criado em 2019 e reúne cirurgiões pediátricos brasileiros que operam voluntariamente meninos e meninas de todo o país, sem receber honorários e arcando com os custos da viagem. A comitiva foi criada com o objetivo de compartilhar conhecimento e operar os casos existentes no Brasil.

cirurgiões
O procedimento foi realizado por sete cirurgiões pediátricos e nove residentes.

 

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – Facebook, InstagramTwitterLinkedInYouTube

+ Notícias

25/11/2022

Hemodinâmica: cateterismo evita cirurgias de grande porte em neonatos

O serviço do Hospital Pequeno Príncipe é referência nacional em pediatria e, em 2021, realizou 297 cateterismos
24/11/2022

Pequeno Príncipe vence o Prêmio Líderes Regionais Paraná 2022

A instituição foi premiada na categoria ESG – Responsabilidade Social. O reconhecimento destaca empresas, organizações e empresários que contribuíram para o desenvolvimento do estado
23/11/2022

Câncer pediátrico: diagnóstico precoce pode salvar até 84% dos pacientes

Referência nacional no tratamento de doenças onco-hematológicas há meio século, Hospital Pequeno Príncipe alerta sobre sintomas
21/11/2022

Pequeno Príncipe atua na prevenção da resistência aos antimicrobianos

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 1,3 milhão de pessoas morram a cada ano devido aos efeitos dessa resistência  
20/11/2022

Dia Mundial da Criança chama atenção à defesa de direitos

Em sua trajetória centenária, o Hospital Pequeno Príncipe desenvolve uma série de iniciativas em favor da proteção integral de meninos e meninas  
18/11/2022

Eletrofisiologia: Pequeno Príncipe é pioneiro em pediatria e mapeamento do coração em procedimento cirúrgico

O serviço também é referência no Brasil na realização de procedimentos invasivos e colocação de dispositivos eletrônicos no público infantojuvenil
Ver mais