Brincadeiras por faixa etária: descubra quais são as melhores

Notícias

Brincadeiras por faixa etária: descubra quais são as melhores

Brincar estimula a imaginação, criatividade e curiosidade das crianças
28/05/2023
brincadeiras por faixa etária
Psicóloga do Hospital Pequeno Príncipe indica quais são as melhores brincadeiras por faixa etária para tornar o processo de brincar ainda mais prazeroso.

Brincar é fundamental para o desenvolvimento saudável das crianças. A infância é a fase em que os pequenos estão descobrindo o mundo e tudo o que o rodeia, por isso é essencial oferecer meios para que a imaginação, criatividade e curiosidade sejam afloradas. Neste Dia Mundial do Brincar, o Pequeno Príncipe dá dicas de brincadeiras por faixa etária e também reforça que o uso de telas pelas crianças precisa ser limitado e sempre supervisionado.

O ato de brincar é extremamente rico, pois desperta diferentes sentidos nos pequenos. “Os adultos olham para um carrinho e veem apenas um carrinho. Já as crianças olham para o objeto e podem transformá-lo, além de colocar o sentido que quiserem no que estão brincando. Essa é a riqueza do brincar”, pontua a psicóloga e gerente do Setor de Voluntariado do Pequeno Príncipe, Rita Lous.

A psicóloga ainda completa que os pais ou responsáveis devem brincar com os filhos, como forma de estreitar laços, auxiliar na construção de autoconfiança e autonomia, além de garantir a segurança dos pequenos no momento da brincadeira. O ato de brincar também estimula a socialização e a comunicação. Quando realizado de forma lúdica – com brincadeiras que estimulem o aprendizado –, proporciona mais benefícios ainda.

Atividade interativa

Em alusão ao Dia Mundial do Brincar, o Pequeno Príncipe promoveu para os pacientes do Hospital um momento de brincadeira com um Jogo da Velha feito para as crianças. “O material foi confeccionado e planejado para as próprias crianças participarem da organização da brincadeira, pois elas podem destacar os marcadores que serão utilizados no jogo”, explicou a psicóloga e coordenadora do Setor de Voluntariado do Hospital, Grazieli Fonseca. E completou: “Atividades que incentivem o tato, a coordenação motora e o raciocínio lógico auxiliam no desenvolvimento das crianças, independentemente da idade.”

Brincar favorece a interação entre pacientes e seus familiares.

Brincadeiras por faixa etária

Cada faixa etária possui suas particularidades, fases de desenvolvimento e processos que são fundamentais. Mesmo que alguns aspectos sejam comuns às crianças, cada uma tem seu processo de aprendizagem, por isso é importante que os pais ou responsáveis se atentem a essa questão. Confira algumas sugestões de brincadeiras que podem ser realizadas por faixa etária.

0 a 2 anos

Nessa fase é importante incentivar os movimentos, a experimentação e a curiosidade, pois os bebês ainda estão descobrindo-se, assim como o mundo ao seu redor.

Sugestões de brincadeiras:

  • jogos de encaixar;
  • jogar bolinhas de pelúcia;
  • caretas no espelho (converse com a criança e mostre as partes do rosto dela, para que ela identifique seu próprio rosto e se divirta);
  • contação de histórias;
  • brincadeiras sonoras, para que a criança identifique sons.

2 a 3 anos

Com essa idade, as crianças já andam e brincam sozinhas. Energia, imaginação e aprendizados são característicos dessa faixa etária.

Sugestões de brincadeiras:

  • desenho das emoções: cada integrante da família desenha, em uma folha de papel, um rosto feliz, triste e com raiva – e, enquanto isso, conversa com as crianças sobre o que cada emoção representa;
  • imitação e faz de conta: os pequenos começam, nessa faixa etária, a identificar e repetir comportamentos. Cada integrante da brincadeira pode ser um personagem de uma história, como histórias de super-herói ou a preparação de uma comida de brincadeira;
  • brinquedos separados por cor: coloque todos os objetos em uma bacia e peça ajuda da criança para separar cada brinquedo por cor. Durante a brincadeira, vale repetir o nome de cada cor.

4 a 5 anos

Com mais independência e autonomia, a partir dessa faixa etária, as crianças começam a entender melhor regras e brincadeiras. Além de começarem a identificar-se com personagens de desenhos, filmes e brinquedos. A personalidade e gostos das crianças também iniciam nessa fase.

Sugestões de brincadeiras:

  • colagem;
  • massinha de modelar;
  • blocos de montar;
  • inventar a própria fantasia;
  • cabaninha com barraca ou lençóis;
  • passa anel;

6 a 8 anos

Nessa idade, as crianças já frequentam a escola e estão desenvolvendo habilidades de leitura e raciocínio lógico. Além de conceitos de trabalho em equipe.

Sugestões de brincadeiras:

  • caça ao tesouro;
  • pular corda;
  • futebol de botão;
  • quebra-cabeças;
  • mímica;
  • jogo da memória;
  • esconde-esconde.

9 anos ou mais

Nessa faixa etária, as crianças já se comunicam bem e têm preferências de brincadeiras. Os pais e responsáveis podem aproveitar as atividades para estreitar laços e fortalecer vínculos.

Sugestões de brincadeiras:

  • hortas;
  • ouvir músicas;
  • praticar esportes;
  • jogos de cartas e tabuleiro;
  • jogos mentais;
  • álbum de figurinhas.

Uso de telas

O uso de celular, tablet ou computador precisa ser sempre supervisionado e limitado pelos pais e responsáveis. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) orienta que o limite de tempo por faixa etária seja:

– menores de 2 anos: nenhum contato com telas ou videogames;
– dos 2 aos 5 anos: até uma hora por dia;
– dos 6 aos 10 anos: entre uma e duas horas por dia; e
– dos 11 aos 18 anos: entre duas e três horas por dia.

Para a psicóloga, os meios tecnológicos também não podem ser usados como necessidade. “Por exemplo, em momentos nos quais os pais ou responsáveis estão executando alguma atividade e não podem ficar com a criança, é perigoso fornecer o uso das telas, pois ela pode acessar conteúdos impróprios para a idade”, diz.

Nesses casos, a especialista recomenda que os pais ofereçam atividades de interesse das crianças, evitando que fiquem expostas aos meios digitais sem um adulto supervisionando. “Elas têm a habilidade de brincarem sozinhas, terem um aprendizado espontâneo e se divertirem com o que tiverem brincando”, finaliza.

O Pequeno Príncipe é signatário do Pacto Global desde 2019. A iniciativa presente nesse conteúdo contribui para o alcance do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS): Saúde e Bem-Estar (ODS 3) e Educação de Qualidade (ODS 4).

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – FacebookInstagramTwitterLinkedIn e YouTube.

+ Notícias

12/06/2024

Cardiopatias congênitas: diagnóstico precoce evita complicações graves

Neste Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita, o alerta é para os exames disponíveis para diagnóstico e à importância do tratamento adequado para cada caso
11/06/2024

Gala Pequeno Príncipe 2024 será realizado em São Paulo

Jantar com a participação das madrinhas marcou o lançamento do evento, programado para o dia 30 de setembro
10/06/2024

Semana da Coluna tem mutirão com cirurgias de alta complexidade

Oito crianças passarão por procedimentos no Hospital, que é referência nacional em ortopedia pediátrica
06/06/2024

16.ª Noite dos Chefs une gastronomia e solidariedade

O evento tradicional une gastronomia e solidariedade com o objetivo de arrecadar recursos
05/06/2024

Como trabalhar a educação ambiental desde a infância?

Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, o Hospital Pequeno Príncipe dá dicas sobre como falar a respeito da conservação do planeta com as crianças
04/06/2024

Doenças que mais acometem as crianças devido às enchentes

Além da destruição, as inundações no Rio Grande do Sul também preocupam pelo grande aumento de doenças infectocontagiosas e de pele
Ver mais