Atenção às picadas de insetos precisa ser redobrada no verão - Hospital Pequeno Príncipe

Notícias

Atenção às picadas de insetos precisa ser redobrada no verão

Com a chegada do calor, os episódios com mosquitos são mais frequentes e o Hospital Pequeno Príncipe dá dicas de como agir nesses casos
13/12/2021
O principal meio de prevenção das picadas de inseto é o repelente. A partir dos seis meses, o produto pode ser aplicado pelos pais e responsáveis nos pequenos.

 

O verão é uma das épocas mais esperadas pelas crianças, por conta das férias, do clima quente e das comemorações de fim de ano. No entanto, o Hospital Pequeno Príncipe alerta que esse é o período no qual os pais precisam de uma atenção redobrada com as picadas de insetos, já que os pequenos são os que mais sofrem com as inflamações e alergias causadas pelos mosquitos.

As épocas mais quentes são mais propensas às picadas de insetos por dois motivos principais: o calor, que favorece a multiplicação dos mosquitos; e o uso de roupas mais leves, que deixam a pele mais exposta. “Embora cause incômodo, grande parte das picadas de mosquitos não provocam reações graves nas crianças e podem ser tratadas em casa”, explica a dermatologista Nadia Almeida, do Hospital Pequeno Príncipe.

Saiba identificar a picada de inseto

No Brasil, o verão tem como característica muitos insetos e mosquitos, por isso, é comum que as picadas aconteçam. Entre os principais sintomas estão a vermelhidão, inchaço, dor e coceira no local da picada, além de bolhas e secreções, dependendo do caso.

“As lesões geralmente desaparecem dentro de alguns dias, mas é importante que os pais fiquem atentos e procurem o médico se a criança apresentar outros sintomas ou caso a vermelhidão, inchaço e coceira demorem para sumir”, alerta a dermatologista.

Insetos como abelhas e marimbondos precisam de uma atenção especial, pois possuem ferrões e podem desencadear alergias e inflamações nas crianças.

Episódios inflamatórios causados por mosquitos: como tratar?
A pele das crianças é mais sensível que a dos adultos, por isso os incidentes com insetos podem ser mais sérios nos pequenos. Em parques, praças, chácaras ou locais com regiões de mata próxima, as picadas são mais comuns. Caso um episódio com mosquitos ocorra, a primeira atitude a se tomar é lavar bem a área lesionada com água e sabão. “Se o local apresentar inchaço, vermelhidão ou coceira excessiva é recomendado utilizar também uma compressa de gelo”, pontua a especialista.

O local da lesão pode ocasionar coceiras, porém este ato pode abrir feridas na pele, deixando espaço para que bactérias e fungos entrem provocando uma inflamação ainda maior. A aplicação de fórmulas caseiras pode prejudicar a recuperação das lesões, por isso essas substâncias não são recomendadas. Apesar dos cuidados básicos que podem ser realizados em casa, o atendimento médico é essencial.

A prevenção é a melhor aliada
O principal meio de prevenção é o repelente. A partir dos seis meses, o produto pode ser utilizado nas crianças, sempre evitando a área dos olhos, nariz e boca, além de cortes, feridas e pele irritada. É importante que os pais sempre apliquem o repelente nos pequenos.

Além do repelente, outras medidas de prevenção podem ser adotadas, entre elas a utilização de telas e mosquiteiros de proteção, o uso de calças e camisetas de mangas compridas leves, sapatos fechados, chapéus e bonés. Também é importante evitar áreas que atraem insetos voadores, como latas de lixo e poças de água parada.

+ Notícias

27/01/2023

Hanseníase: atenção aos sinais e sintomas auxilia diagnóstico

Neste Dia Mundial de Combate à Hanseníase, o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância de se buscar os serviços de saúde logo no aparecimento dos primeiros sinais e lembra que a doença tem cura
25/01/2023

Gastrosquise: diagnóstico é possível pelo ultrassom na gestação

O Hospital Pequeno Príncipe é referência no tratamento cirúrgico da doença, que é uma malformação rara da parede abdominal ocasionada ainda na formação do feto
23/01/2023

Saiba tudo sobre viroses em crianças

Hospital Pequeno Príncipe chama atenção de famílias para quadros virais comuns durante o verão
20/01/2023

Como cuidar da saúde mental na infância e adolescência?

O Hospital Pequeno Príncipe chama atenção para o tema e sugere atitudes de pais e responsáveis para contribuir com seus filhos
18/01/2023

Centro de Reabilitação e Convivência Pequeno Príncipe atende de forma integral crianças e adolescentes com deficiência

A unidade conta com laboratório de marcha, parque adaptado e sala de realidade virtual
16/01/2023

ALTA COMPLEXIDADE | Serviço de Radiologia Intervencionista

A especialidade trata doenças complexas em procedimentos minimamente invasivos. Saiba mais sobre o serviço na série de alta complexidade
Ver mais